quarta-feira, 16 de abril de 2014

KALIL MANDA ANELKA PLANTAR BATATAS E XINGA IRMAO DELE DE VIGARISTA –

 

CARATINGA - Bem no seu estilo, Alexandre Kalil atendeu a imprensa pra falar do vídeo que Anelka jogou nas redes sociais negando qualquer acerto com o Atlético. Acusando o irmão do atacante francês de vigarice, Kalil afirmou que respondeu um twitter deles "mandando os dois irem plantar batatas." Tenho comigo que a vontade de Kalil seria de manda-los tomar noutro lugar, porém, como "moco educado que é, criado em colégio de padres", respeitou a coletiva de imprensa.

Aqui na República  Independente do São João do Caratinga quando algum indivíduo desta estirpe trata algo com a gente na base do bigode e depois não cumpre, além de dizer besteiras publicamente, a gente ou resolve na bala ou no muque. Ou então manda o dito-cujo, se este estiver longe, como é o caso de Anelka, ir chupar c. de passarinho.

A resposta de Eduardo Maluf, diretor de futebol do Atlético, foi mais calma possível. Disse: "Anelka acha que está acima de seu Deus". Paulo Autuori não se manifestou, porque não assinou em baixo da contratação de Anelka, conhecido desagrupador, que acende uma vela pra seu deus e outra pro diabo dele. As más línguas dizem que apenas Ronaldinho Gaúcho, amigo do francês não gostou da solução do caso.

MENSAGEM DO ANELKA

Eis o que escreveu Anelka nas redes sociais:

"Eu fiquei sabendo pela imprensa, e vocês me fizeram ficar mal por essa história. Hoje é terça-feira, 8 de abril, e eu, supostamente, sou esperado quinta-feira (10 de abril) no Brasil, porque eu supostamente fechei um acordo com um clube brasileiro. Eu também, supostamente, assinei com o clube. Esta é uma história fantástica, porque eu não estou ciente disso.

"Certamente recebi uma oferta do clube por meu agente, mas eu nunca falei com o presidente do clube, eu nunca aceitei a oferta. Eu não sei como assinei esse acordo. Estou no futebol há 20 anos e eu nunca tive tal experiência. Agora aconteceu comigo... Então, tudo isso para dizer que está errado.

"Eu disse recentemente que vou ficar em casa, tirar umas férias, cuidar das minhas crianças, e eu vou mesmo. Eu sei para onde quero ir, e se eu continuar no futebol, não será no Brasil."

Na chegada à eleição presidencial da CBF, nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, o mandatário do Atlético-MG, Alexandre Kalil, deu mais explicações sobre a negociação frustrada para a contratação do veterano atacante Nicolas Anelka. Na manhã de hoje, o jogador francês disse que não tinha assinado nada com o clube mineiro e chamou o caso de "história fantástica".

 

 

VARA CURTA

O que o irmão e o próprio Anelka devem desconhecer é que cutucaram um Urso Bravo com vara curta. Alexandre Kalil prometeu que o assunto não morre aqui, porque pretende ir até à Fifa atrás de indenização e reembolso das despesas que o clube teve com as viagens atrás de Anelka.

"Nós temos tudo assinado. Nós vamos mostrar que não é fantasia, porque nós vamos à Fifa. Ele vai ter que pagar o que nós gastamos: passagem, hospedagem... Que história é essa? Vou tuitar se não estiver assinado? Anelka vai pagar a despesa toda. Tô saindo do futebol, pô, todo mundo sabe como eu trato minhas coisas, fiquei muito triste com isso" afirmou Kalil

IRMÃO VIGARISTA

Disse mais: -""Tá bom: não deu certo, não deu certo, mas agora é fantasia? Então o irmão dele é vigarista, que veio cá e tratou inclusive de comissão. Eu pago só depois que o jogador assina".

Kalil fechou a entrevista revelando o que a gente tá cansado de saber: as vigarices da maioria dos empresários:

"Ele ficou humilhado lá e disse que não tinha nada. Isso é futebol, é coisa pouca. É porque é o Anelka. Isso acontece todo dia, eles te oferecem o Pelé aqui todo dia. 'Oh, sou o empresário do Pelé'. Só que era o irmão do Anelka... Quando vem um francês e o irmão do Anelka, como é a experiência que eu tenho com o próprio Ronaldinho, você acha que é coisa séria"..

NA FALTA DE TU...

Vai tu mesmo. Não existe um ditado assim? Eu o usava bastante nas transmissões esportivas, por achá-lo bem interessante, Com certeza, a eleição por aclamação de Marco Polo Del Nero, que deixou a Federação Paulista e assume a CBF no lugar de José Maria Marins só serve pra mostrar às províncias tupiniquins que o futebol paulista, em crise, ainda manda no Brasil.

Foi uma eleição de tanta confusão que a Justiça interviu nela e fez algumas mudanças no Colégio Eleitoral.  Leiam esta reportagem publicada pelo MSN, e realizada pela ESPN esportes:

Marcada para esta quarta-feira, a eleição presidencial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) contou com uma situação inédita. Dois dos 27 representantes de federações foram escolhidos pela Justiça. Os presidentes de Minas Gerais e Paraíba foram destituídos do cargo recentemente por causa de irregularidades denunciadas e não fazem mais parte do quadro das entidades.

Nos dois casos, o problema encontrado pelo judiciário tem a ver com o processo eleitoral que deu posse aos dirigentes. A CBF ainda não tomou providências a respeitos das duas filiadas. A Fifa, por exemplo, teria suspendido as duas organizações, pois não aceita intervenção de fora em suas associações.

 

 

O caso da paraibana Rosilene Gomes é mais nebuloso. Há 25 anos no comando da entidade, ela foi afastada por suspeita de irregularidades e descumprimento de regras estatutárias nas eleições de 2010, segundo a decisão judicial. Para ficar no lugar dela, a autora da decisão, a juíza Renata Câmara, formou uma Junta Administrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.