quarta-feira, 21 de maio de 2014

DÁTOLO É TITULAR CONTRA VITÓRIA EM FEIRA DE SANTANA

Aos poucos, mesmo com o DM cheio de lesionados, com Victor e Jô na Seleção Brasileira, e com a saída de Otamendi, o técnico Levir Culpi começa a colocar sua cara no time do Atlético. Sem estrela, porém com vários atletas de bons números no escaute técnico da Comissão.

Outro time, bem diferente daquele que venceu o Santos, de virada, por 2 a 1, na Arena Pantanal, será escalado contra o Vitória da Bahia, pela sexta rodada do Brasileiro. Uma das mudanças, considero importante: sai o insosso Rosinei e entra o guerreiro Dátolo.
Pode até ser que tal alteração não aumente nada no entusiasmo do torcedor, preocupado com a sequência da equipe na temporada. Pode até ser, também, que Rosinei e Dátolo se equivalem numa pesagem de qualidades e defeitos. Acontece que o argentino supera o brasileiro na disposição e na determinação tática.
Pra que a Massa faça sua própria avaliação, a Trincheira adianta que o Galo deve jogar, nesta quinta-feira, com Giovanni, Alex Silva, Réver, Edcarlos e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete, Dátolo e Marion; Fernandinho e André.

Victor tá suspenso pelo terceiro cartão amarelo e liberado pra Seleção. Léo Silva é outro que o cartão amarelo botou de fora. Otamendi fez seu último jogo domingo.
Ah, preciso informar? Atlético e Vitória se enfrentam nesta quinta-feira, às nove da noite, em Feira de Santana, interior baiano. E tem transmissão direta pelo Sportv. Quem não puder, acompanhe o jogo pela Itatiaia, com o Caixa/Deputado Mário Henrique.

QUEM É O CULPADO?

América, FMF, Minas Arena, CBF, Polícia Militar, escambol, todo mundo tem culpa nessa confusão aprontada antes do jogo Coelho e Joinville, no Mineirão. Onde já se viu torcedor comprar ingresso e voltar com o bilhete sem usar, porque não conseguiu entrar no estádio. Havia acesso insuficiente, polícias pra revistar em número pequeno e a desculpa dada por todos é a de que a expectativa foi superada,
Que merda, gente! Na época do ingresso de papel ninguém ficava de fora por conta disso. A FMF supria a carga, a PM requisitava mais gente e o negócio fluía. Lembram-se da decisão Cruzeiro x Villa Nova com 120 mil pessoas no Mineirão? Quando o "ladrão" vazou a FMF mandou fechar os portões e pronto. Sem confusão.

Bonito o América ficar com recorde de maior público pagante da Série B até agora, mas, também, com o recorde negativo de sete mil torcedores, mais ou menos, retornando pra casa, sem entrar no Mineirão. Não é só questão de dinheiro rasgado, mas de prestígio enlameado. Falta de organização. O público pagante de 19.562 rendeu apenas R$ 196.262,00 porque houve promoção e até quem não é americano, mas que nunca fora ao Mineirão por causa dos preços decidiu ir. Bom programa, né? Muitos foram e muitos deram com a cara no portão. Apenas duas bilheterias abertas!

Em respeito aos que foram, a PM devia ter liberado as revistas, afinal faltou-lhe competência pra desempenhar seu papel. A Arena devia ter aberto outros portões e convocado os torcedores, aos 15m do primeiro tempo: "podem vir que é de graça". E assim por diante. Santa Maria do Céu, me ajuda aí: desse jeito é melhor, realmente, voltar pra Caratinga de vez, sem aquela de apenas com os pés juntos.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.