quinta-feira, 29 de maio de 2014

ENFIM, FMF TEM NOVO PRESIDENTE E PRESIDENTE NOVO



 Foto de Eugênio Gurgel, EM-DA Press- Superesportes

Bem que a chapa comandada por Paulo de Freitas, ex-prefeito de Nova Serrana, e apoiada pelo presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e pelos irmãos Perrela, tentou melar a eleição na data fatal, conseguindo uma liminar de uma Juiz de Direito Substituto, contudo a medida jurídica durou pouco.

A liminar foi cassada pela chapa favorita, liderada pelo advogado criminalista Castellar Modesto Guimarães Neto, e o pleito realizado. Castellar Neto, como se esperava, e para o bem do futebol mineiro foi eleito por aclamação.

O candidato opositor Paulo César Freitas sustentou-se nessa batalha final na persistência e determinação do candidato a vice, advogado Silvestre Antônio. Por questão de Justiça devo elogiar sua conduta nos últimos anos, combatendo a administração de Paulo Schettino, cujas pretensões ilegais era de perpetuar-se no cargo, ou nele ficar até após a Copa.

Silvestre Antônio Ferreira conseguiu derrubá-lo, porém não teve boa companhia pra buscar a vaga de Schettino. A outra chapa, de Castellar, apoiada por Alexandre Kalil e José Guilherme Filho, o Lito, trabalhou bem e ganhou a eleição.

A eleição, contudo, ocorreu bem conturbada nesta quinta-feira, porque, conforme eu comentei, representantes da Liga de Coronel  Fabriciano, apoiadores de Paulo César Freitas, obtiveram uma liminar pra suspender a eleição no início desta manhã. Contudo, ao meio-dia, a liminar já havia sido cassada pelo desembargador Nilton Teixeira, e garantiu a eleição de Castellar.

Castellar Neto foi assessor jurídico no início do mandato de Alexandre Kalil no Galo e é consultor jurídico da Arena Independência desde 2012. Seu comentário após a eleição por aclamação é de paz e modernização com apoio de todos os clubes, mesmo aqueles que não estiveram ao seu lado, que são poucos.
-Nossa premissa maior é modernizar a gestão da FMF e buscar mais receitas para os clubes e para as ligas
O advogado criminalista de apenas 31 anos que passará a comandar a Federação Mineira de Futebol assinou a ata da eleição no mesmo dia , porém terá de esperar algum tempo para assumir o cargo, no lugar de Paulo Schettino, afastado pelo Tribunal de Justiça.

A eleição começou com uma hora de atraso, por causa da pendenga judicial. Cerca de 145 representantes de clubes profissionais, ligas amadoras e de clubes amadores da Capital apoiaram a sugestão da aclamação à chapa única. Entre os presentes estava Alexandre Kalil, presidente do Atlético, que se manifestou a respeito da eleição:
" Castellar é excelente nome, primeiro porque ele tem currículo, não tem folha corrida. Homem que tem currículo. O prédio do Ministério Público tem o nome do avô dele. Além da pouca idade, do entusiasmo, é um homem de bem e um rapaz que tem tudo para dar um novo rumo para o futebol mineiro. Eu acho que estão todos de parabéns".

Pra não perder a viagem, já que estava na cara do gol, "Urso Bravo" sentou o porrete em Paulo César Freitas e Silvestre Ferreira, da chapa contrária. - "Quem acha que é uma vitória do Atlético, está enganado. É uma vitória do bem, o bem contra o mal. Porque negócio de cassar eleição de madrugada, isso acabou no futebol". -"Aquelas caçadas feitas de madrugada...o que acontece é o seguinte, rato só sai de madrugada. Se o malandro soubesse como é bom ser honesto, seria honesto por malandragem, como diria meu pai", afirmou Kalil.
Kalil se referiu à ação de impugnação da eleição que Silvestre Antônio Ferreira entrou na 13ª Câmara Cível da Capital, durante a madrugada de quarta pra quinta, mas que foi cassada posteriormente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.