quinta-feira, 26 de junho de 2014

ARGÉLIA FAZ FESTA PELA CLASSIFICAÇÃO E MANDA A RUSSIA EMBORA E COMPLETA A LISTA DAS 16 SELEÇÕES DAS OITAVAS DE FINAL

Brasil x Chile, neste sábado, à uma da tarde no Mineirão é o jogo que abre as oitavas de Final da Copa do Mundo. Aquela que os azarões, seca-pimenteiras, bocas-azedas, fdp, diziam que não aconteceria no nosso País, ou se acontecesse seria enorme fracasso, por causa dos estádios construídos nas coxas, obras atrasadas e mal executadas.

A primeira fase passou e o com ela veio o sucesso de jogos espetaculares, média de público alta, nenhuma confusão, e a vitória da humildade dos pequenos diante dos gigantes despachados antes.

O primeiro sul-americano a cair foi o Equador. Os demais estão vitoriosos e, com certeza, o Chile será o próximo, porque o Brasil de Felipão passará como um trator por cima do adversário, que não tem nada com isso, a fim de calar outra porção de maldosos, incoerentes, vendilhões que se entregaram à política de quanto pior agora melhor pra eles.

O futebol é o esporte do povo brasileiro e mexe com a sua alma, mas nunca deve ser misturado com a mesquinhez da política que torce pela derrota nacional na Copa, para derrubar o conceito da Presidente Dilma, candidata à reeleição,  como se fosse ela a responsável pela preparação do escrete e não o Felipão.

Os oito confrontos estão formados e os jogos marcados: Brasil x Chile abrem a fase; Colômbia x Uruguai, sem Luizinho Suarez, que já retornou a Montevidéu, jogam no Maracanã, às cinco da tarde.
Domingo, 29, serão disputados estes jogos:
Holanda x México, às 13h, no Castelão, em Fortaleza;
Costa Rica x Grécia, às 17h, na Arena Pernambuco, no Recife;
Partidas do dia 30/06 - Segunda-feira
França x Nigéria, às 13h, no Mané Garrincha, em Brasília;
Alemanha x Argélia, às 17h, no Beira-Rio, em Porto Alegre;
Jogos do dia 01/07 - terça-feira:
Argentina x Suíça - às 13h, no Itaquerão, em S.Paulo
Bélgica x Estados Unidos, 17h, na Fonte Nova, Salvador.

VIDA OU MORTE

Na bela Arena da Baixada, em Curitiba, com arbitragem ruim de Cunyet Cakir, da Turquia, a disputa entre Rússia e Argélia pela segunda vaga do Grupo H foi sensacional, cheia de emoções e bem movimentada. O gramado da Arena, no entanto, pela tevê me pareceu prejudicado e machucado demais. E olha que o estádio foi considerado dentro do Padrão Fifa, o melhor da Copa. Com certeza, foi analisado por alguém do Atlético Furacão, dono da praça, ou por algum cego da Fifa.

Quanto ao jogo, a primeira impressão é que a Rússia ficaria com a vaga pelo histórico e por se mostrar melhor nas eliminatórias. Abriu a contagem aos 6m do primeiro tempo e Fábio Capelo mandou o time recuar pra segurar o placar e contra-atacar.  Sua fama de retranqueiro é antiga, vem da época de treinador do Milan. Deu-se mal, porque a Argélia jogava pelo simples empate, já que a Rússia tinha apenas um ponto e a Argélia três.
Mais uma vez, a segunda nesta Copa, a Rússia foi entregue à sanha dos adversários pelo seu goleiro Akinfeev, cuja fama que o precedia era de igual ou melhor que o saudoso Yashin, o Aranha Negra, da Copa de 1958.

Que nada! Um frangueiro de marca maior: saiu mal do gol aos 15m do segundo tempo e deixou Slimani subir e cabecear paro gol vazio, estabelecendo o empate e a classificação da Argélia.  Na mesma hora, já classificada, a Bélgica garantia 100% de aproveitamento na fase de grupos ao derrotar a Coréia do Sul por 1 a 0, no Itaquerão.

ADEUS DO HANNIBAL

A pena imposta pela Fifa começou a ser cumprida e Luizito Suárez. Ele não está mais com a delegação uruguaia, que viajou para o Rio de Janeiro. onde enfrenta a Colômbia, neste sábado. O atacante permaneceu em Natal, pra viajar à noite de volta à Montevidéu.

Existe uma corrente forte entre os jogadores, diretores, clubes e até jornalistas favoráveis à revisão da pena do craque, afinal ele não poderá jogar mais na Copa e durante quatro meses não poderá, também, jogar pelo Liverpool, seu atual clube, que negocia sua transferência para o Barcelona.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.