domingo, 29 de junho de 2014

COSTA RICA NÃO PÁRA NAS OITAVAS E ENFRENTA A HOLANDA NAS QUARTAS DE FINAL


O joguinho foi chulé. Costa Rica não apresentou nem a metade do futebol que usou pra vencer o Uruguai, na primeira fase. A Grécia, que a gente já sabia que não era nenhuma Brastemp teve a seu favor o fato de os caribenhos jogarem após fazerem 1 a 0 pela tal da bola única, ou seja, à espera do erro do adversário, pegar o contra-ataque e aumentar o placar. Porém, o seu ótimo centroavante Campbel esteve numa jornada infeliz. Não ganhou uma bola sequer da zaga grega. O meia Ruiz, camisa 10, canhoto, destacou-se enquanto teve fôlego e fez o gol da  Costa Rica no melhor estilo do craque. Recebeu na entrada da área e com inclusive calma colocou a bola no canto esquerdo do goleiro.

Balançou o correto da Grécia e podia ter caído, porém Costa Rica teve o lateral esquerdo Oscar Duarte que estava amarelado e fez falta desclassificante. Com 10, Costa Rica teve que correr em dobro até os 47m do segundo tempo quando levou o gol de empate. Confusão na área e Sokratis venceu o goleiro Navas. Jogo empatado, veio a prorrogação e com heroísmo enorme, CR levou a decisão aos pênaltis.

Enquanto pôde, Pernambuco se recusou a dizer adeus à Copa do Mundo. Quando a Costa Rica parecia encaminhar a classificação às quartas de final tranquilamente no tempo normal, a Arena Pernambuco, com 41 mil torcedores,vibrava. Eis que a Grécia encontrou o empate nos acréscimos do segundo tempo. Nas arquibancadas, a torcida pernambucana que havia adotado os "Ticos" para torcer desde o começo do jogo, por ora, virou "a casaca". Comemorou a sobrevida da Copa na Arena Pernambuco. Eram mais 30 minutos de prorrogação. Mais Copa. Empate em 1 a 1 que persistiu e virou decisão nos pênaltis. "Em casa", os costa-riquenhos não deixaram a chance de fazer a história passar. Venceram.

Os costa-riquenhos foram às lágrimas quando Navas pegou a cobrança de Gekas. Bastava Umana fazer. Ele fez. Vitória por 5 a 3 nas penalidades. Torcedores e os jornalistas que estavam ao lado da reportagem do Superesportes. Emoção que contagiou. Que emocionou também os pernambucanos e fez jus a um adeus digno de Pernambuco da Copa. A partida foi vista pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter - que surpreendeu a todos e, pela primeira vez, esteve no estádio. O Copa acabou no Recife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.