sexta-feira, 20 de junho de 2014

COSTA RICA FAZ ESTRAGO NO GRUPO C: MANDA INGLESES DE VOLTA E BOTA ITALIA E URUGUAI PRA DECIDIR OUTRA VAGA - SEGUROU A DELA AO VENCER OS ITALIANOS POR 1 A 0

Pobrezinha da Costa Rica! No sorteio, caiu no Grupo C de Inglaterra, Uruguai e Itália, todos campeões mundiais em algum tempo. Costa Rica entraria no grupo como contrapeso. Iria fazer a diferença na frente, na briga entre os três gigantes por duas vagas, aumentando o saldo de gols deles. A Arena Pernambuco, em Recife, acompanhou nesta sexta-feira um préCaricar, ou seja, carnaval fora de época de Costa Rica, que começou com os jogadores e a comissão técnica no gramado; depois se estendeu pelo Recife afora, comemorando a segunda vitória seguida na Copa do Mundo: 1 a 0 sobre a Itália.

A humilde Costa Rica já está nas oitavas de final após bater outro campeão mundial, a Itália,e com o resultado despachou mais cedo a Inglaterra, campeã de 66, além de mandar italianos e uruguaios pra uma decisão, a fim de se saber qual delas a ocupará a outra vaga do Grupo C pras oitavas. Os analistas e os futurólogos serão, outra vez, obrigados a enfiar a viola no saco e ir cantar lá pelas bandas do São Chico. No momento, o futebol agradece a participação deles e dos matemáticos que fazem 2 + 2 serem cinco.
É bom que se diga o seguinte: vencer o Uruguai foi bem mais fácil e Costa Rica mandou na partida. Contra os italianos, mandou, também, no jogo, porém teve maiores dificuldades porque o árbitro chileno, no seu segundo jogo na Copa, Henrique Osses, decidiu ser o que sempre foi: um juiz caseiro, que apita só em favor dos grandes. Não teve como deixar de marcar o gol de Costa Rica, aos 44m, do primeiro tempo porque Ruiz cabeceou forte, a bola bateu na trave superior e quicou dentro do gol. O relógio eletrônico do árbitro deu "Goal" e ele correu pro meio de campo. Se não tem o relógio ele fingiria que nada havia acontecido.

Após isso, deixou de dar um pênalti claro em Campbell e no segundo tempo uma falta perigosíssima sobre Urena, que entrara no lugar de Campbel. A Itália forçava e não conseguia passar pela retranca costarriquenha. O time da América Central jogava por uma bola, nos contra-ataques, e quando acertava tudo, o árbitro chileno inventava uma falta. Seus assistentes trabalharam bem e anotaram 15 impedimentos da Itália, cuja linha burra funcionou como linha inteligente. Raro isso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.