quarta-feira, 18 de junho de 2014

CROÁCIA GOLEIA CAMARÕES, AJUDA O BRASIL E ESTÁ DE VOLTA NA BRIGA DAS VAGAS

Cheguei a ouvir de alguns cidadãos nas ruas esburacadas da Capital do Dr. Lacerda que o Brasil havia empurrado bêbado ladeira abaixo ao vencer a Croácia por 3 a 1 e que escapou de apanhar do México por causa da pontaria dos atacantes astecas, admiradores de uma boa tequila. Nada demais. Também sou. Passei um mês entre Guadalajara e a Cidade do México e consumi bem quase uma garrafa de dois em dois dias. Chico Maia matou uma por dia.

A coisa é boa de fato. Porém, nada melhor do que a cachaça do Geraldo Teiado, lá do Caratinga. No caso em tela, tudo não passa de conversa fiada. Nem o Brasil empurrou bêbado ladeira abaixo, como a Croácia mostrou contra Camarões, com a goleada por 4 a 0, nem os atacantes astecas - ou aztecas? - tiveram má pontaria. Chutaram bastante no gol de Júlio César que, no entanto, só teve trabalho no derradeiro chute, quando fez difícil defesa. No mais, JC ficou que nem borboleta: voa pra lá, voa pra cá; tocou ou não tocou na bola?

Contra Camarões, reforçado pelo seu artilheiro Mandzukic, do Bayern de Munich, e que não atuou contra o Brasil por estar suspenso, a Croácia mostrou futebol de nível alto na Arena Amazônia, nesta noite de quarta-feira pelo Grupo A, o mesmo do Brasil. Cozinhou Camarões nos primeiros minutos e no primeiro ataque decisivo fez 1 a 0 com Olic, um cara meio doido, que chuta toco, bota cabeça na chuteira dos adversários, mas sabe fazer gols. Os croatas dominaram o meio-campo com o brasileiro Samir, o falso ponta Perisic, bom de bola e o craque do Real Madrid, Modric. Outro destaque foi o volante Rakitic, nº 7.

Ainda no primeiro tempo, conseguiu outra boa vantagem. O meiocampista Song numa saída de contra-ataque do time croata, perdeu a cabeça e deu uma violenta cotovelada nas costas de Mandzukic. O árbitro português, Pedro Proença, por sinal com grande atuação, confirmando sua fama de bom de bola,  meteu-lhe cartão vermelho no ato.  Aí virou covardia no segundo tempo. A Croácia fez o que quis em campo, botou mais um brasileiro pra jogar, Eduardo da Silva, e desandou a fazer gols. Aos 2m, o goleiro Itamoje, de Camarões, deu um chutão pra frente nos pés de Perisic. Que arrancou lá do meio de campo, sem que ninguém o alcançasse e chutou cruzado: Croácia 2 a 0.

Artilheiro que é artilheiro não fica de fora de uma goleada. Na verdade, o maior artilheiro da Seleção Croata é o brasileiro Eduardo, com 29 gols em69 partidas. Mandzukic é novato, tá no começo. Aos 16m, marcou seu primeiro gol na Copa. Cobrança de escanteio e ele subiu, elegante e botou nas redes. Croácia 3 a 0. Marcou seu segundo gol na partida, aos 28m: Eduardo chutou, o goleiro soltou e Mandzukic, livre, livre, tocou pra meta - Croácia 4 a 0.  Agora, enquanto o Brasil, atrás de um empate, enfrenta Camarões na última rodada, a Croácia estará cruzando bigodes com os mexicanos.

NO ENTORNO DA COPA

* No Rio de Janeiro, 85 engraçadinhos chilenos invadiram o centro de imprensa do Maracanã, após o jogo contra a Espanha.  Porque imaginam que tudo aqui termina em pizza fizeram a arruaça. Todos foram presos e a PF deu-lhes 72 horas pra deixar o País, sob pena de serem presos e deportados. Nota 10 pros federais.
* Pensei que os camaroneses tinham perdido a cabeça apenas no lance de Song, acertando o craque croata Mandzukic. Que nada: antes do término da partida, dois deles saíram no tapa, com direito a gravata e tudo mais. O português Pedro Proença, segundo a Globo, é que não viu o lance. Se tivesse visto, botaria os dois pra fora, porque é brabo como pitbull.

* Quarta-feira foi aniversário do treinador da Rússia, Fábio Capello. Fez 68 anos. Ao saber que os rapazes procuram esta desculpa pra umas rodadas de vodka, Capello proibiu qualquer festa. Só se a seleção passar para as oitavas de final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.