quarta-feira, 25 de junho de 2014

DOR DE COTOVELO FAZ JORNALISTA ESPANHOL ESCULHAMBAR A COPA

Já vi reações feias, como aquela da Copa na França quando inventaram que a nossa Seleção havia vendido a partida para o governo de Paris e outras bobagens mais. Como essa do jornalista espanhol do jornal el Mundo, Julián Ruiz,  confesso que nunca vi. As reações estremas são coisas de torcedores; profissional de qualquer setor envolvido numa Copa do Mundo chegar às besteiras que esta espanhol escreveu, só pode estar maluco.
Vou transcrever a coluna que li num site do qual não me lembro o nome. Quem transcreveu o texto do espanhol e deu uma porretada bem nada, também não me lembro. Estou desta maneira. Esqueço até quando tenho fome. Só esqueço das minhas goiabinhas vermelhas que mando vir de Rio Casca.
Disse a coluna brasileira: "Para Júlio Ruiz, o motivo para a fragorosa desclassificação da Espanha não é outro se não a péssima qualidade da Copa do Mundo do Brasil. É tudo culpa da corrupção da Fifa e do Brasil, dos estádios cuja construção terminou em cima da hora e do calor e umidade "insuportáveis" no Brasil. Ele também diz que são esses os motivos que fizeram as seleções de Inglaterra e Portugal se despedirem tão cedo da Copa - na verdade, Portugal ainda tem uma chance de se classificar.
O jornalista define o Mundial no Brasil como "o pior que já sofri em toda a minha vida". "Um Mundial que começou com a corrupção da Fifa ao admitir a candidatura do Brasil, que se sabia putrefata, repleta de falcatruas capitalistas, que desembocaram nos protestos nas ruas brasileiras, no medo do caos nos próprios estádios, que estavam em cima da hora sem terminar. Depois, o horroroso calor e umidade na maioria das cidades-sede. Impossível jogar futebol para as melhores seleções. Espanha, Inglaterra, Portugal etc... estão fora só com duas partidas. É um exemplo grotesco."
Pensa que acabou? Pois não acabou não, o jornalista continua: "Este calor, esta umidade, está adulterando toda a competição, com a cumplicidade de árbitros a serviço do poder mais corrupto, onde os dirigentes só recebem o dinheiro de capitalistas brasileiros ou sultões do dinheiro como os dos países árabes.(...) É o novo futebol do Terceiro Mundo, mas com dinheiro, com corrupção".
Para finalizar, o desgostoso jornalista coloca em dúvida a lisura da competição: "É o suplício de um Mundial que está adulterado, absolutamente manchado pela corrupção da Fifa. Não me estranha que Van Gaal (treinador da Holanda) tenha denunciado um Mundial que é uma merda."
TRINCHEIRA: Já tive várias dores de cotovelo. Dói pacas...

MORDIDA DE HANNIBAL SUAREZ RENDE DINHEIRO NA SUÉCIA

A Fifa anunciou que vai se pronunciar a respeito da mordida de Hannibal Luizito Suarez, mas não será por esses dias. A Colômbia queria antes de seu jogo e que o esfomeado atacante uruguaio sofresse dura punição em suspensão. Pode acontecer, mas por enquanto ele continuará livre pra morder à vontade.
No Uruguai, a classificação para as oitavas de final foi comemorada. Na Itália, a eliminação da Copa do Mundo foi lamentada. Mas, na Suécia, a mordida de Luis Suárez no zagueiro Chiellini foi mais celebrada que qualquer gol. Um apostador do país escandinavo, Mats Johansson, cravou (no sentido figurado) que o atacante uruguaio morderia um adversário durante o Mundial no Brasil. Com a "previsão", ganhou mais de R$ 5,7 mil. Na Noruega, outro apostador também lucrou.
Esta informação foi jogada no ar pelo escritor Xico Sá, no "Extra Ordinários". Para ganhar, Mats apostou apenas 10 coroas suecas (cerca de R$ 33). A casa de apostas pagaria 175 vezes o valor depositado, se Suárez realmente mordesse alguém. Com o "ataque" a Chiellini, o torcedor sueco ganhou 1.750 coroas (cerca de R$ 5.770).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.