sexta-feira, 20 de junho de 2014

DUPLA FRANCESA APLICA GOLPE NA BAHIA E É PRESA
















( De Thiago Pereira - Globo.com) Dois franceses foram detidos na
tarde desta sexta-feira sob a acusação de falsificar quatro ingressos para o duelo entre Suíça e França, realizado na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia. O confronto foi válido pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo 2014.   

Segundo informações de investigadores responsáveis pelo caso, os dois franceses venderam quatro ingressos falsificados para uma família que mora em Salvador. A fraude foi descoberta na entrada do estádio, quando o sistema apontou que os bilhetes não eram válidos. 
- A família poderia ser presa por estelionato. Não mediram as consequências e eles (os franceses) ainda ficam rindo, como se nada tivesse acontecido – bradava um dos investigadores na porta do posto policial. 
A família recebeu ingressos de cortesia da Fifa e assistiu ao jogo. 
- Estávamos em um restaurante perto da Fonte Nova. Eles nos abordaram e ofereceram quatro ingressos. Estava em um preço bom, R$ 500 pelos quatro, por isso compramos. Quando fomos entrar, disseram que os ingressos eram falsos, que as pessoas tinham retirado esses ingressos no posto da Fifa pela manhã e já tinham entrado. Ficamos meio sem saber o que fazer. Até que nos deram cortesias para assistir ao jogo. Identificamos os franceses que venderam e eles foram detidos. Estavam perto do lugar onde nos fizeram a oferta dos ingressos – disse uma mulher que faz parte da família que comprou os ingressos.


TRINCHEIRA: São estes vagabundos, bandidos, estelionatários, falsários, criminosos que fodem a imagem do Brasil, Ainda bem que foram presos. E que a família recebeu ingressos de cortesia da Fifa. Esta dupla deveria comer uma cadeia, entre os bandidos brasileiros, com aquela costumeira falta de pressa da nossa Justiça em resolver as questões, e depois serem deportados. Lá pro final do ano. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.