sexta-feira, 20 de junho de 2014

EQUADOR VENCE HONDURAS E TÁ DE OLHO NUMA VAGA DO GRUPO E

A crônica esportiva brasileira, principalmente os profundos conhecedores e analistas da ESPN, tão exigentes com o futebol tupiniquim do qual estão bem afastados em razão da Poderosa não lhes dar espaço no Campeonato Nacional, exceto na minguada Copa do Brasil, busca e rebusca apenas erros que a Seleção cometeu em seus dois jogos. Jamais lembraram que o Brasil em 58 e 62 teve um empate em cada Copa e foi bastante ajudado na do Chile. Eu já estou com medo do jogo contra Camarões de tantos fantasmas que esses caras têm visto e mostrado pra quem, inocente como eu, menino bobo lá do Caratinga, dá uma discreta passada pelo tal Linha de Passe.

Costa Rica joga mais que a gente; Equador que suou sangue pra virar em cima de Honduras, e ainda assim está dependendo de golear a França pra se classificar no Grupo E, tem mais Seleção, também, que a de Felipão. Consideram um absurdo o Brasil empatar com o México e acham normal Costa Rica vencer a Itália e o Uruguai, ser líder de grupo.
O Brasil é líder do Grupo A e pega Camarões segunda-feira. Se, por azar, ou qualquer outra situação, a gente empatar e a Croácia vencer Costa do Marfim, ou houver empate entre eles, o Brasil passa pra outra fase. Aí querem que o Brasil seja o primeiro do grupo pra pegar o segundo do grupo B, que pode ser Holanda, Itália ou Chile. Qual seria a melhor pra gente? Qualquer uma, pô! A Copa é ganha dentro de campo preferencialmente pra quem ama o futebol.Ganhar com casuísmos ou manobras como ocorreu em 1962, desilude.
Equador e Honduras, na Arena da Baixada, em Curitiba,  mostraram que o sonho deles é outro. Não pensam como a gente, que exige da Seleção uma competição sem nenhum erro e que o nosso escrete chegue ao título invicto, brilhante, inesquecível como se a gente tivesse, ainda, Garricha, Pelé e Nilton Santos, pelo menos.
Sob o comando de uma arbitragem horrível do australiano Benjamim William, Equador derrotou Honduras de virada. Honduras abriu a contagem aos 30m do primeiro tempo, com Costly, aproveitando-se de uma falha grotesca do zagueiro Dágua - É o 32º gol de Costly na Seleção de seu país. A festa hondurenha durou pouco: três minutos depois, o goleador equatoriano E.Valencia, no pé da trave direita, escorou um chute de Paredes e empatou: 1 a 1.
Aos 46m, Honduras marcou, mas seu jogador estava impedido e usou o braço pra empurrar a bola para as redes. O Assistente correu para o meio de campo, porém o árbitro central assumiu a responsabilidade e anulou o gol.
Até aí, no primeiro tempo, ele foi bem. Na fase final, o jogo esquentou e só fez besteira. Inverteu faltas, deu cartão amarelo em lances bobos e passou sem cartão em lances pesados. Até que aos 19m, inventou a
falta em Monteiro que batida por Caicedo, achou E.Valencia na área e ele fez seu segundo gol, e o terceiro na Copa. Equador 2 a 1, resultado final.

Aí pensei comigo: graças a Deus não vamos enfrentar o Equador em vez de Camarões. Com essa raça, com esses E.Valência e outras feras, fatalmente eles não tirariam da Copa; não é isso que pensa a turma do Linha de Passe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.