segunda-feira, 23 de junho de 2014

HOLANDA 100% NO GRUPO B: VENCE CHILE NA INTELIGÊNCIA E VELOCIDADE DE ROBBEN

O técnico da Holanda, Van Gaal, é mascarado, mal-educado, marrento e até asqueroso segundo a maioria dos repórteres que fazem a cobertura da seleção holandesa. Todavia, vou tira-lhe o meu Panamá legítimo: o cara é bom de serviço e o time dele é, disparado, o favorito da Copa do Mundo Fifa 2014.  Fez ótima campanha nas eliminatórias, saindo invicto. Veio pro Brasil cercado de todo prestígio de melhor Seleção da Europa e confirmou no gramado: goleou a campeã Espanha (5 a 1), teve alguma dificuldade contra a força física da Austrália (3 a 2) e bateu o Chile, já classificada com muita inteligência e aplicação tática.

A impressão que Chile e Holanda passaram nesta partida do Itaquerão, totalmente tomado, foi de respeito mútuo e que nenhum deles queria perder sob o risco de enfrentar, pressupostamente, o Brasil. Por que pressupostamente? Porque o Brasil jogaria depois, às cinco da tarde, em Brasília, contra Camarões, este já eliminado. México e Croácia, no entanto, teriam chances e jogariam no mesmo horário. O Brasil e o México com 4 pontos e a Croácia com 3.

0s números, os adivinhos, a maior torcida, enfim tudo apontava àquela altura para o Brasil em primeiro lugar no Grupo A. Desta forma não enfrentaria o primeiro do Grupo B nas oitavas de final. Daí surgiu a especulação de que Chile e Holanda fizeram o primeiro tempo cuidadoso, de olho nos brasileiros. No segundo tempo, a coisa continuou em banho-maria. Quem buscava mais o gol era o Chile. O empate favorecia a Holanda com enorme saldo.

Van Gaal então puxou o tapete de Jorge Sampaolo, do Chile, que nervoso, andando de um lado pra outro na área técnica, não pressentiu a armadilha. O técnico holandês Sneijder meia atacante longe da área e colocou o gigante Fer, de 1,90 no meio dos zagueiros de 1,70 do Chile e o velocista Depay pelo lado direito.

Ficou pronto pro contra-ataque, pois puxou Robben para ajudar no meio e sair em velocidade pelo lado esquerdo como normalmente faz. Não deu outra: aos 32m, Depay levantou a bola do lado direito e pegou Fer livre na marca do pênalti. De cabeça, marcou 1 a 0 Holanda.
O Chile saiu louco atrás do gol de empate, que não resolveria nada, e abriu a guarda. Aos 45m, De Jong tomou a bola na defesa, lançou-a no espaço vazio pra Robben. Foi aquele conhecido pique em alta velocidade. Antes da linha de fundo cruzou; a bola pegou Depay entrando pelo meio. Holanda, 2 a 0.
Holanda com 100% de aproveitamento pega o segundo do Grupo A; Chile, com seis pontos, em segundo, pega o primeiro do Grupo A, que se espera seja o Brasil. De qualquer maneira ficamos naquela: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. São duas seleções - Holanda e Chile - que metem medo em qualquer outra da Copa.

DESPEDIDA DA CAMPEÃ


Eliminada prematuramente da Copa do Mundo, a campeã Espanha despediu-se do Brasil com a vitória por 3 a 0 -gols de Davi Villas, Fernando Torres, e Mata. O jogo foi em Curitiba e apenas cumpriu a tabela visto que a Austrália, também, foi despedida sem qualquer vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.