sábado, 14 de junho de 2014

MINEIRÃO DE AMARELO TORCE PELA COLÔMBIA E VIBRA COM A GOLEADA SOBRE GRÉCIA


















Teofilo Gutierrez abriu a contagem pra Colombia - Superesportes

Parecia que era jogo da Seleção Canarinha do Brasil. O Mineirão recebia lotação completa e estava todo amarelo. Numa vibração tão intensa que na enquete total foi considerada a torcida mais esquentada, até agora, da Copa. Bem, no gramado estavam Colômbia e Grécia. Tenho certeza de que os brasileiros presentes ao Mineirão, mais de 60% da lotação, torceram pela Colômbia, que tem futebol igual ao nosso, bem moleque e, além de tudo, é sul-americano. Porém não se esqueçam: se cruzarmos os bigodes nessa Copa do Mundo eles virão pra cima da gente como eternos rivais inimigos, que nem na Copa Libertadores das América.
Quem torceu, no entanto, pela Colômbia foi compensado: ela aplicou meia goleada - 3 a 0 - nos gregos, além de verdadeiro chocolate quase o tempo todo. No primeiro tempo, apesar do domínio, fez apenas 1 a 0, gol de Armero, ex-lateral do Palmeiras, após grande jogada de Cuadrado pelo lado direito. Como sempre faz, ainda que em jogos decisivos e importantes, os colombianos resolveram se mostrar e permitiram reação à Grécia que lhe deu pequeno aperto no final, inclusive com uma defesa espetacular do goleiro Ospina no finalzinho, evitando o empate.
No segundo tempo, a Colômbia voltou mais séria e marcou 2 a 0 aos 13m. Na cobrança de escanteio o centroavante Teófilo Gutierrez, na cara do gol, empurrou a bola. Outra vez, os colombianos pisaram no freio e permitiram crescimento da Grécia. O atacante Gekas acertou a trave superior do goleiro Ospina. A atuação superior da Colômbia, comandada pelo técnico argentino José Pekerman foi confirmada aos 48m, com o belo gol de James Rodrigues, após receber uma assistência de calcanhar de Cuadrado, o melhor em campo.
Outra boa arbitragem neste jogo: Mark W.Geiger, dos Estados Unidos. A segunda. A Copa, no entanto, continua em débito na questão de arbitragem. o público foi de 57.174 torcedores.

EM REDOR DO JOGO...

Gostei da narração do Alex Escobar. Uma surpresa pra mim. Foi sereno, sem gritaria de rádio, bom ritmo e descontraída, sem cair no ridículo das piadas de mal gosto. Em compensação, seu "comentarista" Roberto Carlos exalou incompetência na função. Melhor voltar à bola, não no gramado, mas como treinador.
Discussão interessante: aos 3´do segundo tempo, o bom meiocampista grego Samara caiu na área. Do chão mesmo fez sinal negativo, com o dedo indicador. Pra Escobar ele quis dizer que não se jogou; pra Márcio Resende foi um gesto de ferplei, ou seja, o jogador apoiava a decisão do árbitro em não dar pênalti. Escobar ouviu e respondeu apenas: "Será, Márcio?"
Outra "briga" de informação: Alex Escobar e Roberto Carlos. O narrador transmitia que o tempo estava excelente, gostoso em BH. Já RC, em toda suas participações, fazia questão de frisar que a temperatura estava alta. Até que Escobar não aguentou, e informou: Em BH faz 24 graus, temperatura amena, clima excelente. RC não falou mais em temperatura na transmissão.
A TV flagrou o excelente atacante Falcão, desfalque da Colômbia porque passou por uma cirurgia no joelho em dezembro e foi cortado. Estava nos camarotes torcendo por seus companheiros. Beleza, não?

Hoje foi um dia triste pro mundo artístico brasileiro. Morreu a cantora Marlene, aos 91 anos. Suas famosas intrigas com Emilinha Borba, dividiam o Brasil musical entre os fãs de Marlene, a Rainha do rádio, e de Emilinha, a Preferida da Marinha. Marlene foi cremada e suas cinzas jogadas na Baía da Guanabara. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.