terça-feira, 1 de julho de 2014

BELGAS FORAM RAÇA E TÉCNICA PRA TIRAR OS RAPAZES DE TIO SAM DA COPA NO BRASIL

  

NO ÚLTIMO jogo das oitavas de final, brilhou a estrela do goleiro Howard pegou até pensamento.. A Bélgica mandou na partida e saiu atrás de um gol que liquidasse logo a fatura. O norte-americano um dia inspiradíssimo não deixou. Realizou mais de dez defesas difíceis, foi o responsável por manter o empate até a prorrogação e eleito o melhor jogador da partida. A bela atuação do goleiro norte-americano, porém, não surtiu o resultado esperado porque, ainda assim, ele e seus companheiros estão fora Copa do Mundo.

Na Arena Fonte Nova, em Salvador, a Bélgica venceu os norte-americanos por 2 a 1 e está com uma vaga assegurada nas quartas de final do mundial. A campanha, chegando entre os oito times finalistas, é a segunda melhor na história do país. Os belgas atacaram e atacaram mas paravam no paredão americano e no goleirão Howard. Sua insistência só foi premiada aos 2m, da prorrogação. Lukaku, centroavante trombador e de saúde total, entrou na prorrogação e mudou a cara dojogo. No lance do primeiro gol, arrancou pela direita e cruzou pra  D Bruyne bater cruzado fazendo 1 a 0. Aos 13m, do segundo tempo,Howard ao conseguiu evitar o segundo gol dos belgas. Lukaku trocou com seus colegas de ataque e bateu forte – 2 a 0.
Eu imaginei que os americanos estavam mortos. Que nada! Aos 12m da segunda fase da prorrogação, Green, que acabara de entrar, marcou o gol da Seleção de Tio Sam. O jogo esquentou, o pau comeu sereno, mas os goleiros se destacaram . Bélgica classificada, e os azuis dos Estados Unidos foram embora. Na verdade, já foram tarde.

 

BRASILEIRO NO MEIO

 

Filho do ex-jogador Wamberto, que fez carreira de sucesso no Ajax da Holanda entre 1998 a 2004, o meia-atacante Richard Danilo iniciou sua carreira nas divisões de base do clube holandês e recebeu convite para defender a seleção belga nas categorias inferiores, atuando com os atletas que destacam os Diabos Vermelhos na Copa do Mundo 2014. "Surgiu um grupo de jogadores que não são belgas natos, sendo naturalizados ou na sua maioria filhos de pais de outras origens. Eu acredito que isso foi uma das coisas que ajudou bastante o país. Hoje a Bélgica segue bastante a filosófica da seleção da França" afirma o atleta, que também atuou no futebol ucraniano e fala um pouco do momento em que vive o país no leste europeu "A cidade de Donetsk é pró-rússia e estava ficando perigoso. O clima está tenso no dia a dia, apesar de que para nós brasileiros o problema não era tanto quanto para os colegas ucranianos e suas famílias, já que alguns eram da região pró-ucrânia e moravam do outro lado do país" afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.