segunda-feira, 7 de julho de 2014


BOLA DE CRISTAL MINHA: QUAL SELEÇÃO ESTARÁ NA FINAL DO MARACANÃ - BRASIL OU ALEMANHA? A DE VERDE/AMARELO, SEM DÚVIDA!

Conforme minha bola de cristal tem-me garantido, o Brasil estará no Maracanã. Contra quem, ela não tem demonstrado interesse em antecipar. Faço meus cálculos: se contra os argentinos teremos de bater em Di Maria e Lionel Messi,  dois craques que desequilibram. Se contra a Holanda, o escrete canarinho pega Robben, Sneijder e Van Persie. Aqui, portanto, são três craques. Aquele que desequilibra do nosso lado, tá no estaleiro, quebrado pela entrada covarde do colombiano Zuñiga.













David Luiz, xerifão na nossa área e candidato a artilheiro da Copa

Por acaso o primeiro nome desse Zuniga não é Phillipp?

Ah, peraí! Quem tem desequilibrado, também, do nosso lado - a mídia se esquece deles pra falar só de Neymar - são Júlio César, Thiago Silva e David Luiz. Defendem a meta tupiniquim e vão lá na frente resolver o problema de gol que, talvez, volte a existir com a ausência da Joia brasileira.

Então, não há porque temer qualquer adversário, a começar pela Alemanha desta terça-feira, no Mineirão.

FICAMOS IGUAIS

Penso até que a Colômbia deu tremenda colher de chá à Alemanha ao mandar Zuniga quebrar Neymar. Com ele em campo seria covardia, como foi em 2002, na Ásia. Também naquela época eles tinham Oliver Kahn, o melhor do mundo, e já quase eleito o melhor jogador da competição. Levou dois cocos de Ronaldo Fenômeno.

Aliás, os alemães jogavam o mesmo futebol de agora, ou algo parecido com futebol, como costuma dizer Galvão Bueno.
E o nosso time era covardia. Cafu e Roberto Carlos em forma; Marcão no gol pegando tudo; Gilberto Silva e Ronaldinho Gaúcho no meio-campo, divinos. Na frente, Fenômeno e Rivaldo. Tínhamos três eleitos, em cada ano, os melhores do mundo pela Fifa. Céus!

OLHO EM NEUER

                                              Neuer, muralha contra nós. Olho nele!
Agora não temos nenhum melhor do mundo. Apenas o provável que foi quebrado. A Alemanha mantém aquela máquina de jogar agrupada na defesa, no meio e no ataque. Tem de novo o melhor goleiro do mundo, Manoel Neuer. Desde primeiro de junho de 2011, no Bayern de Munique, contratado junto ao Borussia por 18 milhões de euros, Neuer superou a marca de Oliver Kahn de 1018 minutos sem sofrer gols pela Bundesliga.
Em janeiro de 2014, Neuer ganhou a luva de ouro da Fifa, com muitos pontos à frente do italiano Buffon.
Outro nome insuspeito da Alemanha é o apoiador Bastian Schweinsteiger, que não tem feito boa Copa, e o meia Gross. Mas tem qualidades, como Oscar.
Destacam-se, também, Öisel e Müller. Nada, contudo, capaz de assombrar nossos rapazes, além da força de conjunto do time, que joga junto há mais de cinco anos.

É BOM REPETIR

Numa das últimas trincheiras citei o texto visto num site da Fifa sobre estatísticas na Copa do Mundo. Houve até agora 832 jogos de Copas do Mundo e apenas um Brasil x Alemanha, aquele da decisão da Copa de 2002 e que nós vencemos por 2 a 0. Memorável vitória. Só que O que temos agora, mesmo com as teimosias de Felipão, dá pro gasto; pra gente seguir em frente e pegar a Holanda, que, com certeza, vai mandar pras cucuias os hermanos argentinos.  


O mexicano Marco Rodrigues, 40 anos, indicado pra apitar Brasil x Alemanha, no Mineirão, não me parece ser uma figurinha carimbada e apropriada prum jogo de tamanha importância, entre dois grandes detentores de títulos mundiais. E na semifinal daquela que tem sido considerada a Copa das Copas.

Um comentário:

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.