quarta-feira, 9 de julho de 2014

COVARDE SEI QUE ME PODEM CHAMAR, MAS TOU NA FINAL DA COPA E VOCÊS, CORAJOSOS, NÃO ESTÃO, CANTAM LOS HERMANOS DEPOIS DE ELIMINAR A HOLANDA COM RETRANCA E NOS PÊNALTIS






Lionel Messi não jogou nada contra a Holanda, mas teve tranquilidade pra começar bem a cobrança dos penais. Disputará contra a Alemanha sua primeira final de Copa do Mundo, no Maracanã. Depois poderá bater no peito e dizer: realmente eu sou genial....

A Argentina e a Holanda deram péssimo exemplo de futebol vencedor decantado pelos puristas da mídia esportiva: jogaram na retranca, não chutaram a gol e, burocraticamente, buscaram a disputa de pênaltis como o caminho ideal pra um deles disputar a final da Copa do Mundo Fifa 2014, no Maracanã, domingo, contra a Alemanha.

Desmoralizada pela goleada de 7 a 1 que os alemães impiedosamente lhe aplicaram, a nossa Seleção foi, ainda, taxada de boba, inocente e incompetente por tentar usar um esquema que privilegiasse o ataque. Na retranca, será que o escrete nacional continuaria nos braços do povo?  

Caso tivesse usado os esquemas da Argentina e da Holanda - um monte de gente no meio-campo, tocando a bola pros lados, numa pelada digna de qualquer poeirão, menos de uma semifinal de campeonato mundial.

Nem as estrelas dos times apareceram: Robben foi apenas lutador, pelos lados de campo e Lionel Messi apenas perfeito na cobrança do pênalti que lhe coube. Pra que se tenha uma ideia geral, o melhor jogador da Argentina, que não teve Di Maria, lesionado, foi o brucutu Mascherano.
E na Holanda, o destaque foi o guarda-roupa Vlaar, sensacional no tempo normal, e na cobrança de pênaltis foi o becão de sempre. Rolou a bola para o goleiro Romero.

O público de 63.266 pessoas que compareceu à Arena Corinthians vibrou porque em Copa do Mundo se vibra mesmo, todavia viu o pior jogo do torneio.  Até o árbitro turco Cuneyt Cakir, tido como um dos bambambãs da Fifa negou fogo. Não viu o pênalti em Messi, no final do segundo tempo da prorrogação, quando o craque foi puxado pela camisa e nem deu cartão amarelo pro Aguero, que acossou o goleiro holandês, num lance irmão gêmeo daquele que tirou Thiago Silva do jogo contra a Alemanha.  

A Argentina fez 4 a 2 nos penais e joga domingo às quatro da tarde no Maracanã contra a Alemanha. O Brasil que levou a piaba alemã enfrenta a Holanda, na disputa do terceiro lugar, no Mané Garrincha, em Brasília. Sei lá se nossos rapazes permanecem em pé suficientemente fortes pra jogar contra a Holanda, porque eles estarão e tentarão abiscoitar esta posição que pro futebol brasileiro vale tanto quanto a última.


Se estiverem dispostos a dar uma pequena satisfação à torcida de Brasília joguem como a Seleção fez contra a Itália na disputa do terceiro lugar na Copa de 78, em Buenos Aires. Ah, o maior destaque do jogo, sem dúvida, foi o goleiro Romero, da Argentina, que passou a partida toda sem nada defender e pegou dois pênaltis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.