domingo, 6 de julho de 2014

FONTE NOVA, O ESTÁDIO DOS GOLS, FEZ FESTA PRA COSTA RICA MAS VIBROU COM A CLASSIFICAÇÃO DA HOLANDA.


O belo Estádio da Fonte Nova - quem te viu e quem te vê, hein? - fechou de forma espetacular sua participação na Copa do Mundo/2014. Obteve 9,5 como média, da Fifa e foi palco de inesquecíveis batalhas e goleadas como a da Holanda (5 a 1) sobre a campeã Espanha. Ainda teve Alemanha 4 x 0 Portugal; França 5 x 2 Suíça; Bósnia 3 x 1 Irã, mais a Bélgica ganhando dos USA por 2 a 1 nas oitavas de final.
A rede balançou 24 vezes no tempo normal com média de 4,8 por jogo, a maior de toda história da Fifa.
Outra marca importante foi o gol de Van Persie, pra mim o mais bonito da competição. Este gol ganhou até um apelido especial na Holanda: "Gol Escorpião". Se você se lembrar dele direitinho verá que Van Persei se assemelha, realmente, a um escorpião ao voar mexendo a cabeça e o corpo antes do bote fatal no goleiro espanhol.

JOGAÇO DE DESPEDIDA

Holanda e Costa Rica fizeram um jogo de times grandes cheios de heróis. Um deles foi o goleiro Nava, da Costa Rica, que pegou até pensamento durante a partida, mas não conseguiu concorrer com o poderoso Krull, reserva da Holanda, nas cobranças de pênaltis.

Outro foi o craque Sneijder que junto com o leão Robben dominou o meio-campo e mandou uma bola sensacional no poste de Nava; e foi perfeito na cobrança do pênalti que decretou a vitória holandesa.
Van Persie apareceu pouco, bem marcado por Gonzalez, um dos grandes de Costa Rica. Porém, mandou um tirambaço na trave de Nava.

Finalmente, o grande herói: o treinador Van Gaal.
Enquanto o seu colega da Costa Rica tirava Campbell, ótimo atacante da equipe aos 13m do segundo tempo e colocava Ureña, um faz-de-conta com  camisa de jogador de futebol, Van Gaal guardava uma carta nas mangas da elegante camisa social.

A ARMA DE VAN GAAL

Não acredito que outro treinador tivesse a ousadia de Van Gaal. Terminada a prorrogação, ele lançou mão da sua última substituição. Tirou o goleiro titular Cillessen, que saiu sem reclamar, e colocou o gigante Krul, de 1,93, agressivo,especialista em cobranças de penais, e que já foi pras cobranças dos pênaltis provocando os inocentes costarriquenhos.
Resultado: pegou dois pênaltis, virou herói e a Holanda venceu por 4 a 3.

A Holanda enfrentará a Argentina na semifinal marcada para 9 de julho, às 17h, na Arena Corinthians, em São Paulo. A outra vaga na final sairá da disputa entre Brasil e Alemanha, em 8 de julho, no mesmo horário.

CARA DE PAU

Tremendo cara de pau este menino de São João Del Rei, ( ou do Rio de Janeiro?) Aécio Never. O partido dele, os tucanos, tentou de toda maneira envolver  um possível insucesso da Copa do Mundo no Brasil, como responsabilidade do Governo Dilma, e do ex-presidente Lula que comprou a ideia do evento e, no pensamento irreal deles, entregou o Brasil à Fifa. Até as obras que fizeram com dinheiro federal, alegavam que não ficariam prontas e que a Copa seria um fracasso. Fizeram propaganda no exterior contra o evento, levantando as questões de violências e incentivaram as manifestações e quebradeiras nas ruas.
A Copa brilha e Aécio vem agora dar a seguinte declaração: "Vejo uma tentativa de uso político da Copa do Mundo. Porém, o eleitor sabe separar as duas coisas. O brasileiro está suficientemente maduro e consciente para perceber que são coisas absolutamente diferentes. Eu falo isso porque eu vejo uma certa tentativa de apropriação desses eventos para o campo político".
Cala a boca, Aecim! O viaduto que desabou e matou duas pessoas na Pampulha é listado como obra do apoiador Márcio Lacerda e agora já tem boca azeda do seu lado querendo botar a culpa na Dilma. Isso é que é sujo.

MELHOR ASSIM

Que bom cair a Alemanha nas semifinais como adversária do Brasil, no Mineirão. Se sou jogador brasileiro, da Seleção, já começava a gastar meu bicho por conta. Ainda que soubesse da ausência de Neymar Jr e de Thiago Silva. Desta forma, ficaremos iguais em forças individuais. Os alemães, no seu time titular, não tem nenhum Lionel Messi, ou Robben, que desequilibrem os confrontos. Nós tínhamos o menino do Barça e ele não foi tirado pela covardia oficial que a Fifa implantou nesta Copa, ao exigir dos árbitros menos aplicação de cartões amarelos. Céus!

JOGAMOS POUCO E VENCEMOS MUITO

Pois bem, leio aqui num site que a Copa do Mundo da Fifa teve até hoje 832 jogos e apenas um Brasil x Alemanha, aquele da decisão da Copa de 2012 e que nós vencemos por 2 a 0. Memorável vitória. Só que naquele época eles continuavam como sempre e nós tínhamos Ronaldinho Gaúcho, Fenômeno e Rivaldo, que desequilibravam. Geniais. Porém, o que temos agora, caso Felipão consiga montar uma equipe séria, dá pro gasto; pra gente seguir em frente e pegar a Holanda, que, com certeza, vai mandar pras cucuias os hermanos argentinos.  
  
APITO MEXICANO

O mexicano Marco Rodrigues, 40 anos, indicado pra apitar Brasil x Alemanha, no Mineirão, não me parece ser uma figurinha carimbada e apropriada prum jogo de tamanha importância, entre dois grandes detentores de títulos mundiais. E na semifinal daquela que tem sido considerada a Copa das Copas.
Como a Fifa adotou dois critérios burros - exigir menos cartões amarelos e mais conversa dos árbitros, o que permitiu a Zuninga quebrar o menino Neymar - o mexicano foi escolhido por ser norte-americano.  Melhor seria escolher Noumandiez Douê, da Costa do Marfim,  que teve peito de expulsar E.Valência no jogo Equador e França, na fase de grupo.

Este digno representante da brava gente asteca, ficou famoso como o árbitro que não viu - ou não quis ver - a mordida de Luizinho Suarez no ombro do zagueiro Chiellini, no jogo Itália e Uruguai. Teve sua atenção chamada pelo assistente, mas preferiu apenas conversar com Suarez.  Pouco depois, pra retomar seu mando no jogo expulsou Marchisio por entrada dura em Arévalos Rios. Portanto, olho no mexicano!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.