terça-feira, 15 de julho de 2014

NEM MOUTINHO, NEM GUARDIOLA, O TÉCNICO DA SELEÇÃO SERÁ BRASILEIRO

É uma besta especulação dos amados admiradores do futebol europeu que florescem pela mídia nacional como ervas daninhas. Moutinho tem contrato com o Chelsea onde ganha uma fortuna e o compromisso dura até 2017, ou seja, um ano antes da próxima Copa. Pep Guardiola, da mesma forma, teria - também especulação - agradecido a lembrança de seu nome pra dirigir a Seleção Brasileira, porém tem, ainda, um projeto a executar no Bayern.

De repente, os cronistas esportivos amigos e os empresários financiadores plantarão nomes cotados, como Vanderlei Luxemburgo - sempre ele - Abel Braga, Murici Ramalho, Tite e Osvaldo de Oliveira. De fora, as propostas de renovação: Enderson de Oliveira, Marcelo Pacote Oliveira, Ney Franco e, por que não?, Levir Culpi.

CHUTE FORA
Com Luiz Felipe Scolari foram dispensados, também, todos os demais membros da Comissão Técnica. Caberá ao novo treinador juntar a sua turma de amigos. Contudo, o nome pra função de Carlos Alberto Parreira é de indicação da presidência da CBF. O tal coordenador técnico que fica ali no banco, ao lado do técnico, sem fazer nada, a não ser roer as unhas. O traque do mocinho carioca parece plantio de informação amiga: Leonardo, ex-lateral da Seleção, teria sido convidado pelo novo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, pra ocupar a função que era de Parreira.
É discutível até pra quem ocupar o cargo de Felipão. Leonardo, 46 anos, campeão do mundo em 1994, tem olho grande. Por onde passou na função de Coordenador técnico acabou por derrubar o técnico e assumir seu lugar. Foi assim no Milan e, também, no Paris Saint-Germain. Então pra justificar antecipadamente caso o "furo" seja uma grande "furada", o bombardeador informa que Leonardo ainda não disse se aceita ou não o convite. Claro que nem convite houve...

NOVELA CHATA

Qual é a novela mais chata da Globo, pergunto-lhes? Todas, com certeza vocês me responderão. E eu completarei: nenhuma, todavia, é mais chata que esta do Cruzeiro, William (foto) e Metalist. Não vai e nem desocupa a moita. Fica naquela história de tá preso, tá solto, negócio fechado, negócio complicado, nem goza, nem sai de cima.
O contrato de William terminou neste dia 14 e suas obrigações com o clube azul, também. Portanto, apesar de treinar normalmente , William não será relacionado pro jogo da próxima quinta-feira contra o Vitória, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Ainda que tudo fique acertado entre as partes. Não haveria tempo hábil pra novo registro na CBF.
De acordo com o inconfiável diretor de comunicação do Cruzeiro as bases de novo contrato estão acertadas com o atleta e que a proposta de compra de seus direitos já foi feita ao Metalist, e que o Cruzeiro não arredará pé dela. Isso vale dizer, então, que William não ficará na Toca da Raposa? Já há um prejuízo: nos primeiros jogos após a Copa, William não poderá ser escalado até a situação internacional ser resolvida. E demora.

TUDO EMBARALHADO

Na verdade, a coisa está embaralhada, porque o Corinthians entrou no meio e aumentou a proposta de compra. Agora, os ucranianos exigem novas condições jurídicas e econômicas, que não foram aceitas pelo Cruzeiro. Os caras lá estão a periguete enfiados numa guerra sem fim. A diretoria celeste diz que o preço abaixou e já foi acordado o pagamento, mas as condições exigidas empacam a solução final.

WILLIAM NO GALO?

William está livre, portanto, pra acertar com qualquer outro time que pague o pedido pelo Metalist, e, pelo amor de Deus, não me venha informar que Alexandre Kalil entrou agora na jogada.  Poderia ser um dos nomes prometidos por Eduardo Maluf no princípio do ano. É um chute forte demais, cheio de efeito e que dificilmente chegará ao gol. Pelo que sei, alguém pretende especular esse assunto.

GALO NA ARGENTINA

    Elegante como sempre, Jô juntou-se à delegação do Galo em Buenos Aires
Ótima oportunidade o jogo desta quarta-feira entre Lanus e Atlético, em Buenos Aires, pela Recopa pra se avaliar os resultados conseguidos pelo Galo nessa parada da Copa do Mundo. Houve a excursão à China, bons jogos e os treinos despreocupados na concentração da seleção argentina. Imagino que são resultados positivos. Afinal, houve tempo pra Levir Culpi treinar bastante a equipe, recuperar física e tecnicamente vários jogadores.
O goleiro Victor já retomou sua posição no gol titular, sainda Geovani. Mas Jô que se apresentou depois em Buenos Aires disputará a camisa 9 com André, cujas atuações agradaram ao técnico atleticano na excursão à China. A preocupação, contudo, tá na zaga: Rever e Emerson não viajaram e o garoto Jemerson joga ao lado de Léo Silva
A intenção de Culpi é manter a equipe, exceto no gol, que tem treinado e jogado: Victor, Marcos Rocha, Léo Silva, Jemerson e Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete, Maicosuel e Ronaldinho Gaúcho: Diego Tardelli e André. Na prática, o Galo terá dois volantes de proteção mais três armadores no meio - Maicosuel, Ronaldinho e Tardelli- com André no ataque. O que muda é a movimentação intensa de todos.
Esta será a primeira partida da decisão da Recopa entre os campeões da Libertadores e da Copa Mercosul. Começa na maldita hora das 10 da noite, no Estádio Fortaleza, o curralzinho do Lanus.

COELHO NO HORTO

O América pretende encher o Estádio Independência hoje à noite na sua partida contra o Paraná Club, pela 11ª rodada da série B do Campeonato Brasileiro. Calcula um público de 5 mil pessoas. É demais. A expectativa de venda inicial era de 7 a 8 mil, mas os primeiros dias, como era de se esperar foram bem fracos. Tem que se levar em conta que o time despencou após fazer bons jogos. Há três partidas que não vence.
No ultimo jogo que fez como mandante, é bem verdade que foi fora de casa, na cidade de Muriaé, o América foi derrotado pelo Náutico por 3 a 1. O técnico Moacir Júnior conta com o apoio da torcida nesta noite e calcula que a média de público será mantida.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.