sábado, 26 de julho de 2014


TALVEZ SEJA A SOLUÇÃO


BRASILIA ( Globo.com) - Após reunião com representantes de 12 dos principais clubes do futebol brasileiro, a presidente Dilma Rousseff decidiu criar uma comissão para fazer modificações na Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte e apresentá-las para votação no Congresso Nacional em setembro.
Dilma ouviu as sugestões dos dirigentes e se comprometeu a acelerar a aprovação do projeto que pretende refinanciar as dívidas fiscais. O argumento dos cartolas é de que os clubes vivem uma situação de calamidade financeira, com dívida superior a R$ 2,7 bilhões, e que o refinanciamento seria o primeiro passo para evolução do futebol brasileiro. " A Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte é um substitutivo ao projeto do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) que prevê o refinanciamento, em 25 anos, das dívidas com INSS, Imposto de Renda, FGTS, Timemania e Banco Central. Mas, para terem direito ao benefício, os clubes precisam se comprometer com obrigações como apresentação de certidões negativas de débito um mês antes de competições, sob pena de rebaixamento. Entre as contrapartidas ainda está a obrigatoriedade do pagamento dos salários de atletas e funcionários em dia, além do controle do déficit financeiro da instituição.

DE FAZER INVEJA - Enquanto nossos clubes discutem com o Governo fórmulas de fugir do buraco negro financeiro em que se meteram, na Espanha o buraco é mais em baixo. Por exemplo: o craque Di Maria deve ser negociado pelo Real Madrid com o Paris Saint-Germain, segundo o jornal "Marca" . O clube francês pagaria aos merengues £ 65 milhões, na mais cara transação do clube espanhol.
Ainda segundo o jornal madrilenho, Di Maria receberia € 8 milhões (cerca de R$ 24 milhões) por ano, o dobro do que ganha na Espanha, e custaria aos cofres do time parisiense € 65 milhões (R$ 194 milhões). O negócio supera  a ida de Özil para o Arsenal por € 50 milhões (R$ 149 milhões) no ano passado. . 

NADA A JUSTIFICAR - Sei que vou desagradar muita gente, mas não tem problema não. Concordo totalmente com o chato do Assis, irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho. Não há porque justificar a ausência de RG-10 nos treinos de sexta-feira. Ele estava liberado pra jogar na festa do Deco, em Portugal. Se "perdeu" de propósito ou não o voo, não perdeu a folga. Fez dela o que quis. Errado foi quem o liberou sabendo que o Galo tem jogo neste domingo contra o Sport, no Recife. Ele foi retirado da delegação pelo técnico Levir Culpi, porque não se apresentou pra viajar.( foto de Rodrigo Fonseca/Superesportes)

 QUEM TEM RAZÃO? -  O capitão do time, Leandro Guerreiro, falou após a partida que faltou seriedade ao ataque do América na derrota por 1 a 0 pra seu xará de Natal. O time criou várias oportunidades desperdiçadas por excesso de preciosismo. Já o treinador Moacir Júnior pensou diferente: gostou do time, que teve maior posse de bola, mas perdeu vários gols "coisas do futebol".

Meu amigo Moacir disse que o confronto foi bom. Quem o acompanhou - o que não foi meu caso por causa de outros compromissos já assumidos antes -  viu que a estratégia deu certo. Penso, com o devido respeito que o bom técnico me merece, que a estratégia não deu certo não. Só dá quando há vitória.
Que nem pênalti bem batido, mas pra fora. Penal bem batido é o que põe a bola nas redes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.