quinta-feira, 31 de julho de 2014

URSO BRAVO JÁ NÃO É TÃO BRAVO COMO ANTES: TEM PEDIDO ATÉ DESCULPAS POR SUAS MORDIDAS

GRAMADO – RIO GRANDE DO SUL - Quem diria, o meu ídolo por não levar desaforo pra casa, quadro de grupo escolar de onde tiro minhas tarefas e copio meus deveres de casa, o presidente Alexandre Kalil tem-se arrefecido em suas iras de urso bravo. Tá mais pra urso manso, de zoológico do que os bravos polares que dormem seis meses, hibernando e acordam com apetite de 100 frades.

NO EPISÓDIO DA SAIDA de Ronaldinho Gaúcho, Kalil me surpreendeu. Aceitou tudo com profunda resignação e na despedida lascou até um abraço seguido de paternal beijo na face do craque. Também pudera: estava se livrando, de graça, de um abacaxi outrora doce e que ficava azedo pacas.

TEVE RECAÍDA de urso bravo na questão dos associados de o "Galo na Veia", ao ser xingado no Mineirão e prometeu até acabar com o programa. Depois se lembrou que uma grande parte não o xingara. Ou seja, não tinha porque acabar com o programa. Após uma semana de polêmica, Kalil sai da Toca pra pedir desculpas.

ALGUMA COISA mudou, realmente, na alma e no coração deste homem bravo por natureza.

Ele se explicou:  "Eu tinha acabado de ficar com os jogadores na Argentina, fui a Brasília resolver problema do Atlético. Voltei, fiquei com jogadores aqui. E depois fui brutalmente agredido, até porque estava no mesmo lugar que eles.

"Confesso que não fui feliz, mas também não dou o direito de me agredirem na frente dos filhos e da família. Não mereço isso porque dediquei seis anos da minha vida ao clube com carinho. Sou humano e não gosto de ser desrespeitado".

'PEÇO DESCULPAS desculpa aos outros dois mil e tantos torcedores. Precisamos deles sim. Peço desculpas aos 2.490 sócios. Não aos que me agrediram –" Ah, aí a coisa fica no seu devido lugar. Alexandre Kalil se arrepende do que disse, porque o programa que já contou com 5.400 associados hoje tem menos de 50% disso.

Na noite da agressão verbal, antes do jogo contra o Lanus, a adesão dos bocas sujas não foi maior do que 20% do total. Então, não havia, realmente, necessidade de o presidente ameaçar de acabar com o programa. Precisa revitalizá-lo.

AZUIS PRONTOS PRO FOGÃO: - O Cruzeiro está pronto pro  Botafogo. Neste sábado, às seis e meia, defende a liderança no Maracanã, e o time que fez dois coletivos seguidos teve Maike na lateral direita, o que achei danado de bom. Mas, Manoel continua na reserva o que acho dando de ruim. Joga Léo ao lado de Dedé.

Você está quase com este time decorado na cabeça e na alma.

Fábio; Mayke, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marquinhos; Marcelo Moreno.

AGORA É COM TARDELLI – A vaga de ícone e ídolo atleticano, de cabeça pensante, de forte candidato à Seleção, no Atlético passou pra Diego Tardelli após a saída de RG-10. Por isso, Alexandre Kalil, que agora o Independência como fonte de renda, tem outra missão pela frente: convencer Tardelli e seus liderados que o Galo não deve sair do Horto, sua atual casa.

Foi no Mineirão, entretanto, que o Galo ganhou seus três últimos troféus: o Estadual de 2013, a Libertadores e a Recopa Sul-Americana 2014. Diego Tardelli disse que gostaria de jogar mais vezes no estádio, que também pode se tornar mais vantajoso no aspecto financeiro.

SORTE NO MINEIRÃO. Segundo Tardelli "a gente tem sorte no Mineirão. A maioria dos gols que fiz pelo Atlético foi lá. Só que eu gosto do Independência também. Lá exercemos uma pressão, tipo um caldeirão. Independentemente dos gols, eu gosto de atuar nos dois", disse o atacante.

No Independência, o Galo encontrou um bom retorno técnico, alcançando longa invencibilidade no Horto até ser derrotado pelo Atlético-PR, na última temporada. O algoz do passado será rival neste domingo, mas agora o Alvinegro espera um final feliz. Diego Tardelli esteve presente no último duelo entre os clubes e justificou o tropeço.

 

 

 

Um comentário:

  1. Quero ver se continua Kalil Light!!!?? Alício Pena Junior execrado pelo Alexandre Kalil; culpado pela queda do falecido Lincoln Bicalho; esta para assumir a arbitragem da FMF a qualquer momento. Excluiu o Jose Eugênilo das partidas do Independência e Mineirão, monopolizou o cargo de Delegado em MG. Mesmo com as despesas de sua vinda de Araguari/MG. E faz gestão na CBF / FMF para assumir a pres. da comissão de árbitros. Um retrocesso ético.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.