domingo, 24 de agosto de 2014

FINAL DE SEMANA DEDICADO AOS SANTOS: SÃO VICTOR NO SÁBADO E SÃO FABIO NO DOMINGO

Marcelo Moreno comemora seu 7º gol no Brasileiro - Superesportes

Os dois santos defensores de Atlético e Cruzeiro estiveram em situações diferentes. Sábado, numa partida de pouca técnica e muita vontade, sobra de transpiração, o Galo derrotou o Internacional graças a três defesas espetaculares de São Victor. No domingo, num jogo morno, completamente dominado pelo Cruzeiro, o técnico Marcelo Pacote Oliveira fez besteira e encheu o time no segundo tempo de volantes. Desesperado e perdendo por 1 a 0, o Goiás botou atacantes.

 Enquanto Everton Ribeiro, feríssimo no primeiro tempo, cochilava como todo time no segundo, os goianos quase tomaram dois pontos importantes do Cruzeiro, arrancando o empate. São Fábio trabalhou demais numa falta cobrada da entrada da área, pelo meia Davi; defendeu uma porrada certeira de Eric, no canto esquerdo e, por fim, levou a maior dose de sorte aos 49m com o mesmo Davi chutando um pênalti mal marcado pra fora.
FALTA DE RESPEITO - O que o Cruzeiro fez no Serra Dourada foi falta de respeito com o torcedor que lá estava debaixo de 30 graus. Mandou no jogo, atuando com rapidez e toque de bola no primeiro tempo e marcando 1 a 0 com Marcelo Moreno, aos 25m. Bela enfiada de Everton Ribeiro que até ali estava disposto e mostrava o futebol que o levou à Seleção Brasileira. No segundo tempo, Everton apagou-se. Não correu, não combateu, não driblou e não acertou nenhum passe. Ficou completamente alheio ao jogo.
Pra pior, Pacote também não esteve inspirado nas mudanças. Tirou Alisson de excelente movimentação no primeiro tempo e não colocou outro com a mesma característica. Botou Dagoberto que só joga quando quer. Depois tirou William e colocou Henrique pra segurar o jogo. Morreu o Cruzeiro. Cresceu o Goiás. Apareceu São Fábio.  Outro detalhe: no apito estava o alagoano Francisco Carlos, um dos grandes fazedores de média da arbitragem tupiniquim. Aos 49m, inventou o pênalti de Dedé em Esquerdinha que Davi chutou pra fora.
MARCA IMPORTANTE - Na vitória sobre o Goiás e ao chegar à 17ª rodada com 39 pontos, o Cruzeiro estabelece nova marca. Ano passado, nesta fase estava com 31 pontos. O Fluminense era detentor da marca anterior com 33 pontos. Desta forma, o time azul conquista com duas rodadas de antecedência o título fantasia de Campeão do Primeiro Turno, que, no entanto, preserva uma história: os campeões da primeira fase normalmente ganham o título brasileiro do ano. Daí o técnico e alguns jogadores terem brincado com coisa séria no Serra Dourada. Se o Goiás tivesse empatado naquele pênalti roubado, quando a pressão dos locais era grande, a diferença não estaria em sete pontos sobre o São Paulo. Mas em cinco. O que, consequentemente, não permitiria que o time azul fosse campeão ( fantasia) do primeiro turno.
No meio da semana, o Cruzeiro volta-se à outra competição que tem costume de ganhar: a Copa do Brasil. Enfrenta no Mineirão o desconhecido Santa Rita. No sábado que vem, recebe o Chapecoense, pelo Brasileiro e encerra sua participação no primeiro turno no Maracanã, contra o Fluminense.
Goiás - Renan; Moisés (Murilo), Jackson, Felipe Macedo e Valmir Lucas; David, Thiago Mendes, Tiago Real e Leo Veloso; Samuel (Esquerdinha) e Bruno Mineiro (Erik)
Técnico: Ricardo Drubscky
Cruzeiro - Fábio; Ceará, Dedé, Leo e Egídio (Samudio); Nilton e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Alisson (Dagoberto) e Willian (Henrique); Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira
Gol: Marcelo Moreno, aos 25 minutos do primeiro tempo
Motivo: 17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 24 de agosto (domingo)
Estádio: Serra Dourada, em Goiânia
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Nadine Camara Bastos (SC)
Cartão amarelo: Thiago Mendes, Bruno Mineiro, Jackson e (Goiás); Ceará, Samudio e Dedé (Cruzeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.