quarta-feira, 13 de agosto de 2014

KALIL ATENDE À MASSA: CONCEIÇÃO VAI PRO TIME DOS ESQUECIDOS E CHEGA OUTRO LATERAL: O GAROTO DOUGLAS SANTOS DA UDINESE.

Foto Superesportes

É um garoto de 20 anos, revelado pelo Náutico, a solução que pode pintar pra lateral-esquerda do Atlético, visto que nem Pedro Botelho, nem Emerson Conceição, caíram nas graças da Massa. Seu nome é Douglas Santos que teve passagens pelo Granada, da Espanha, e Udinese, da Itália, onde é reserva de outro brasileiro, destaque na Liga Italiana, Gabriel Silva, e até pela Seleção Brasileira de sua faixa etária.
Segundo voa por aí, o presidente atleticano ainda não divulgou seu famoso twitter informador oficial, e que Douglas Santos foi tão-somente oferecido pelo empresário Roberto Dantas. Foi Bruno Araújo, outro intermediário, que avisou à imprensa da chegada do atleta a BH pra fazer exames médicos e assinar contrato de um ano. Sua liberação saiu antes do fim da janela de transferências internacionais.
FALTA DE CHANCE - Sem oportunidade na Udinese, Douglas participou de torneios secundários pelo time europeu. Outro ponto no currículo de Douglas é a presença nas seleções de base. Na última convocação foi lembrado pelo técnico Alexandre Gallo para uma série de amistosos da Seleção Brasileira Sub-21, que se prepara para os Jogos Olímpicos de 2016. 

GENTE NOVA - Quem já está na praça e afirmando que não precisará de trabalho físico especial é o volante Rafael Carioca. Segundo informou, ele fez  pré-temporada com o Spartak Moscou, seu ex-clube, no último mês.
- "Estou bem. foram 40 dias de treinamento e agora só preciso adaptar-me ao Atlético".  Esse tipo de conversa a Trincheira já registrou várias. Então a coisa dá prabaixo e o amigão reclama de ritmo de jogo.

TOME FERRO - Por causa daquela covarde e assassina entrada que deu  em Henrique, durante o jogo Botafogo 1 x 1 Cruzeiro e que causou uma série de hematomas na canela do volante cruzeirense, Emerson Sheik será julgado pelo STJD nesta sexta-feira. com base no vídeo tape da partida. Ele foi denunciado no artigo 254 (praticar jogada violenta) do CBJD e pode ser  punido com até seis jogos de suspensão.
MAIS UM RÉU - Outro coautor da agressão, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que não tomou a atitude de punição que o caso requeria, será igualmente julgado. Está incurso nos artigos 259 (deixar de observar as regras da modalidade) e 260 (omitir-se no dever de prevenir ou de coibir violência ou animosidade entre os atletas, no curso da competição). Acumuladas as penas dos dois artigos, ele pode ser suspenso por até 300 dias. E da Comissão de Arbitragem Luiz Flávio foi punido com uma rodada fora dos fajutos sorteios.


OUTRA MARCA HISTÓRICA - Graças à competência dessa meninada que nossa imprensa esportiva tem gerado mês a mês, os dinossauros como este filho do Sodico pode tomar conhecimento de dados estatísticos históricos, coisas que no meu tempo de repórter não existiam, porque nada existia, além da nossa raça e amor à causa. Internet e Google tornaram os meninos mais competentes ainda e eu saúdo a isso.  Dou graças e agradeço aos garotos Eugênio Moreira , do Estado de Minas - não tão jovem assim, kkkk - e Gilmar Laignier, do Superesportes, pelos números atuais sobre a vida do Cruzeiro.  O atual campeão brasileiro está pra atingir outra marca histórica: mil vitórias no Mineirão. Faltam apenas três.
Estes números da reportagem dos rapazes dos Associados me levam a lembranças não menos memoráveis. Afinal, a maioria das 997 vitórias do Cruzeiro no Mineirão eu estava lá, desde 1965, como testemunha ocular da história. Foram atuações maravilhosas, realmente, e conquistas inesquecíveis. No domingo, o Cruzeiro recebe o Santos, as quatro da tarde. Não será nada fácil, mas deve acontecer a vitória 998ª. No dia 21, quinta-feira, recepcionará o Grêmio de Felipão. Outra pedreira, mas freguês correto. E dia 30, o adversário será a Chapecoense quando, com certeza, acontecerá a data histórica.

FEITOS MEMORÁVEIS - Segundo a matéria do Superesportes e do Estado de Minas, "nas atuais 997 vitórias, não faltam feitos memoráveis para jogadores e torcedores. A goleada por 6 a 2 sobre o Santos, na primeira partida da final da Taça Brasil de 1966, era apenas o 53º jogo da equipe no novo estádio e marcou o crescimento do futebol mineiro. Na estreia na Copa Libertadores de 1976, que terminaria com o título, Cruzeiro e Internacional fizeram um jogo que é apontado por muitos como o melhor da história do Mineirão. E a Raposa venceu por 5 a 4. Cada cruzeirense tem sua vitória inesquecível, e pelos mais variados motivos.

CRITÉRIOS DA MATÉRIA -  Eugênio Moreira e Gilmar Laignier alertam que o levantamento leva em consideração os jogos do profissional, mesmo os com times mistos, como os da Copa Centenário de Belo Horizonte e torneios estaduais comuns na década de 1970. Não estão incluídas as partidas pelo Campeonato Mineiro de Aspirantes, disputado na década de 1960, preliminares contra seleções amadoras, comuns em anos passados, e de Torneios Inícios. Para comparação, o Atlético tem 863 vitórias em 1483 jogos no Gigante da Pampulha.

Parabéns, rapazes. Gosto de jornalismo esportivo assim, com história, fatos e números relevantes. Passem por aqui pra comerem umas goiabinhas vermelhas de Rio Casca. Inesquecíveis, também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.