terça-feira, 12 de agosto de 2014

O PARAÍSO DA COPA AQUIETOU-SE, OS ANJOS FORAM DORMIR E OS DEMÕNIOS ASSUMIRAM DE NOVO O FUTEBOL TUPINIQUIM. CRUZES!



 A COISA TÁ FEIA: - Credo!  Foi só terminar a Copa do Mundo, que eu acompanhei do sofá da minha sala e transformei em livro, breve na praça, devido à sua calma e o seu sucesso como promoção, que os vampiros, os zumbis, os lobisomens e todos os demônios voltaram a tutelar de novo o futebol brasileiro. Em Minas, o TJD encaminha nos próximos dias o caso de tentativa de suposto suborno no campeonato mineiro envolvendo o Minas de Sete Lagoas e a URT de Patos de Minas.
No Rio Grande do Sul, os incivilizados torcedores gremistas invadem no Grenal a homenagem ao falecido craque Fernandão aos gritos de "Fernandão morreu, Fernando morreu", hostilizando a viúva e seus filhos menores que estavam no Beira-Rio. Por falar em Rio, no de Janeiro, explode o escândalo do volante Luiz Antônio, do Flamengo, junto com o pai, envolvido numa perigosa milícia.
Temos mais: a furiosa e agressiva torcida do Corinthians promove quebra-quebra na Vila Famosa, apesar da vitória sobre o Santos. E a torcida do Peixe saúda Mano Menezes com cusparadas o tempo todo do jogo. Na área internacional, o bom mocinho Bernard está desaparecido do seu clube, o Shakhtar Donetskda Ucrânia, há três meses e é rotulado por seu treinador de craque de twitter. Quem esperava isso dele?
O Sport do Recife faz mistério pra encobrir a repatriação de um chuta-sangue vampiresco, Diego Souza e o Santos achou boa a ideia de contratar Ronaldinho Gaúcho, sem clube desde que liberado pelo Atlético, mas com salário baixo e metas financeiras, como no caso de Robinho. Isso, também, é noticia ruim porque os velhos importados, cansados, milionários, chegam, como os argentinos do Palmeiras, pra tomarem os lugares dos jovens.
É sobre isso que recomendo a leitura de belo ensaio do meu advogado e amigo, Dr. Lásaro Cândido da Cunha, também diretor jurídico do Atlético, sobre o abandono e a falta de apoio da CBF às divisões de base com o propósito de renovar o futebol nacional como aconteceu na Alemanha. Além da polêmica sobre o adendo que o soprador de apito Raphael Claus colocou na súmula do jogo Santos 0 x 1 Corinthians, na Vila Belmiro, contando que a trombada que o meia Petros, do Timão, lhe deu, pelas costas, não foi acidental coisa nenhuma. Ele viu o teipe e constatou que o jogador teve a intenção de lhe agredir com o braço esquerdo.
Santa Maria do Céu! A Copa terminou outro dia mesmo e os podres do futebol brasileiro já voltaram à tona. Volto a repetir: num País onde não se pune a corrupção passada e deixa a atual de sobreaviso como carta na manga dos discursos abusivos e agressivos da disputa política, o futebol não passa, realmente, de um apêndice que só será extirpado caso esteja ameaçado de supurar-se.

CASO DE SUBORNO - O Ministério Público continua a apurar o caso do suposto suborno no campeonato mineiro, envolvendo o Minas, de Sete Lagoas, e a URT de Patos de Minas. A promotoria não conseguiu identificar o autor da suposta proposta ilícita de facilitar derrota do clube de Sete Lagoas na rodada final do Estadual. No jogo final contra o rebaixamento, o Minas foi derrotado por 3 a 1 e caiu pra Segundona.
Segundo a diretoria do Minas, o técnico da Patrocinense, Walter Silva - velho conhecido do submundo do futebol mineiro - foi quem ofereceu R$ 10 mil ao zagueiro Reginaldo, do Minas, pra cometer um pênalti na partida. O zagueiro não aceitou.
O episódio está na apuração esportiva do TJD/MG desde março deste ano, quando o clube de Sete Lagoas apresentou notícia de infração acusando um representante da URT de suborno. O inquérito ouviu quatro citados: dois representantes da URT (o presidente Roberto Túlio Miranda e o então técnico Luiz Eduardo) e dois do Minas (o presidente, meu amigo, Edson Eustáquio Ramos ‘Paredão’ e o ex-zagueiro do clube Reginaldo). E está assim. Quanto mais cedo apurar e punir a seriedade no futebol agradecerá.
ELIMINAÇÃO DA URT - O time de Patos pode ser enquadrado no artigo 242 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por “dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico, atleta ou qualquer pessoa natural mencionada no art. 1º, § 1º, VI, para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida, prova ou equivalente”. A pena varia de multa de R$ 100 a R$ 100 mil à eliminação da competição. E foi ? Estou sem saber.
Interessante é que o procurador do TJD, Antônio Augusto Fonte Boa, informou que "esgotaram-se as nossas possibilidades. Agora, com o caso no Ministério Público eles vão encontrar e intimar o indicado do Minas Futebol como suposto autor do suborno e dar um desfecho no caso”. Esta é a parte criminal. E a punição desportiva pra URT?
 Foto Google

CADÊ O MENINO? - Mircea Lucescu, treinador do Shakhatar Donetsk revelou que o atacante Bernard não aparece no clube há três meses. Já tem isso tudo que a Copa acabou? Antes, Bernard estava liberado pra jogar o Mundial pelo Brasil, assegurado pela Fifa.  Ah!, perdão. Lucescu está puto porque  Bernard ignorou totalmente o clube ucraniano e não dá nenhuma notícia, nem um telefonema de "alô, amigos". - "Só aparece nas redes sociais"
E revelou mais: " Eu ainda não tinha encontrado nenhum outro jogador que não fraternizasse com ninguém da equipe, nem brasileiros, nem ucranianos. Com ninguém. A sensação que dá é que ele é um jogador de Twitter e das redes sociais. Lá ele se comunica com os fãs. Mas, ao mesmo tempo, não fala com a sua equipe, que é quem lhe paga o salário, e que não é nada pequeno. Estou surpreso com o comportamento dele". Mim também, diria cacique Juruna.

BOM EXEMPLO NA ALEMANHA - Vou transcrever apenas um trecho do ensaio do meu amigo e advogado, Lásaro Cândido Cunha, publicado num site importante de São Paulo e que o menino Chico Maia transcreve no seu blog. Acesse lá  lei a íntegra, vale a pena: "Com isso proliferam pelo país “escolinhas” desprovidas na maioria das vezes de quaisquer conhecimentos técnicos e do mínimo de organização em comparação com os padrões de excelência de muitos clubes de futebol profissional espalhados pelo país. Essas “escolinhas” criam um verdadeiro mercado paralelo, com relação promíscua de empresários e mercadores que escapam livremente de qualquer atuação fiscalizadora dos referidos órgãos públicos.Por isso, antes de mirar no modelo alemão e cobrar semelhante caminho de formação profissional no Brasil, temos que encarar nossa cultura legislativa e de interpretação dos textos legais que, a pretexto de dar garantia aos nossos jovens, os impedem de iniciar a preparação para o futebol profissional e impede os clubes de adotar modelos praticados em outros países.

CIGANO NO RECIFE - Considerado um dos maiores andarilhos enganadores do futebol, Diego Souza, do Metalist da Ucrânia, fechou contrato com o Sport do Recife  antes do fechamento da janela internacional de transferência. Azar dos pernambucanos...

SÚMULA SOBRE SÚMULA -  Depois de não escrever nada na súmula do jogo Santos 0 x 1 Corinthians sobre  uma trombada involuntária que levou com o meia Petros, do Timão, o soprador de apito Raphael Claus, botou um adendo, informando que viu o vídeo tape e pode constatar que houve uma agressão intencional do jogador. Também, sofreu a influência dos analistas e apenas Arnaldo César Coelho achou absurda a atitude do treinador.
- Este adendo é um precedente perigoso. O absurdo é que ele não escreveu nada na súmula. O árbitro reserva estava de frente para o lance e não deu retorno no rádio que foi uma agressão. O bandeirinha também não falou nada. Ninguém viu nada. O jogador vai ser julgado e punido. Não precisa ele fazer alguma coisa. Será que o árbitro que não viu a mordida do Suarez na Copa do Mundo escreveu para a Fifa? Se o tribunal vai enquadrar o jogador, para que ele foi se meter? Na mesma declaração ele diz que os colegas não viram nada demais. Ele passa por cima dos colegas dele. Abre um precedente perigoso. Amanhã vão querer que os árbitros escrevam a súmula mediante a televisão. O árbitro é obrigado a escrever a súmula imediatamente após o jogo, não pode levar para casa, se não muda completamente - disse Arnaldo.

ADENDO DA SÚMULA - "Senti uma trombada do número 40, Petros, do Corinthians, nas minhas costas. Nesse momento eu e toda equipe de arbitragem interpretamos o lance como um choque natural. Entretanto esta minha opinião foi alterada após ver a partida no dia seguinte, pela TV, como faço de costume. Quando percebi claramente que atleta de número 40 da equipe do Corinthians corre em minha direção e atinge minhas costas com o braço esquerdo de maneira intencional" . Raphael Claus, no adendo feito à súmula de Santos x Corinthians.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.