domingo, 7 de setembro de 2014

CRUZEIRO ERRA MUITO, PACOTE MEXE MAL E FLU EMPATA NO FINAL

 Sacar JB àquela altura foi burrice total - estava bem no jogo - Superesportes

 A PARTICIPAÇÃO RUIM do árbitro gaúcho Anderson Daronco - e de seus auxiliares -  amarrando o jogo, invertendo faltas sempre a favor dos locais, e, principalmente, fingindo não ver Fred deslocando ilegalmente Dedé, que ficou no batido no gramado, no lance do segundo gol tricolor, não conseguiu ser mais desastrosa que a atuação do próprio Cruzeiro e de seu treinador Marcelo Pacote Oliveira no empate de 3 a 3. O jogo caminhava pra vitória azul, e a quantidade de volantes celestes não teve competência, nem disposição, pra ganhar os rebotes ofensivos que eram sempre do Fluminense.  No último deles, aos 43m minutos, Kenedy recebeu livre e de fora da área empatou o jogo, tirando dois pontos do líder.
SEGURAR PLACAR - Qual foi a culpa de Marcelo Pacote nesta história? A velha mania de mexer fora da hora pra segurar o resultado, quando seu time era melhor e havia conseguido neutralizar em parte o excelente meio-campo tricolor. Substituiu Júlio Baptista que fazia a sua melhor partida de até hoje no Cruzeiro, num momento impróprio. O jogador saiu rindo do erro do treinador. JB havia marcado os gols do Cruzeiro: o primeiro na cobrança de pênalti cometido por Cícero em Samúdio, dando-lhe um pontapé na cabeça que o tirou da partida. O segundo, quando o Flu já havia virado o placar pra 2 a 1, com gols de Wagner e Cícero.
JB ESTAVA BEM - Taticamente a atuação de JB era perfeita. Fez gols e ajudava a fechar o meio. A entrada de Marquinhos no seu lugar, pra explorar o erro do Flu e o contra-ataque, abriu uma avenida ali
pelo meio, além de tirar Marcelo Moreno que foi fazer a função de JB. William e Marlone não estavam bem e qualquer um deles poderia sair pra entrada de Marquinhos. O segundo erro de Pacote foi tentar tapar este buraco com a entrada do pesadão William Farias no lugar de William. Aí degringolou de vez. O Cruzeiro foi pra defesa safar-se na base dos chutões e o Fluminense ferveu em cima até conseguir o empate.
MEXIDAS ERRADAS - Não eram necessárias as mexidas a não ser por contusão ou cansaço. Samúdio foi o único contundido, ainda no primeiro tempo e Ceará entrou no lugar dele. No segundo tempo, seria preciso alguém ali pra ajudá-lo pois o Flu usava muita gente em cima dele e Pacote não pensou nisso. Nem com três volantes, alguém foi ajudar o velhinho na lateral esquerda.A fase inicial foi movimentada; Júlio Baptista fez 1 a 0, aos 11m, de pênalti; Aos 17m, Wagner empatou de cabeça, em cima da linha, e Maike ficou parado dando-lhe condições; aos 22m, ocorreu o lance da falta de Fred em Dedé, a bola sobrou pra Conca cruzar e Cícero fazer 2 a O Cruzeiro ficou meio nocauteado em pé e Fábio apareceu com seus milagres evitando outros gols tricolores. Porém, aos 42m, JB pegou um rebote do goleiro e marcou novo empate: 2 a 2.
BOM NO FINAL -Como sempre acontece, os azuis voltaram melhores no segundo tempo. Perderam gols à vontade, inclusive chutando em cima do goleiro Clever. Num desses lances, Marcelo Moreno recebeu o cruzamento de Marlone e de voleio marcou um belo gol: o 10º dele na competição. Artilheiro isolado.  Cruzeiro, 3 a 2. O quarto gol poderia sair num dos contra-ataques de Marquinhos, porém a ineficiência das finalizações foram maiores. Sem conseguir pegar os rebotes da segunda bola, o Cruzeiro tomou o empate aos 43m, marcado por Kenedy 3 a 3.
Fluminense 3 x 3 Cruzeiro
Fluminense - Kléver; Bruno (Kenedy), Elivelton, Henrique (Marlon) e Chiquinho; Diguinho, Jean, Cícero, Conca, Wagner; Fred. Técnico: Cristóvão Borges.
Cruzeiro - Fábio; Mayke, Dedé, Leo e Samudio (Ceará); Henrique e Nilton; Marlone, Júlio Baptista (Marquinhos) e Willian (Willian Farias); Marcelo Moreno - Técnico: Marcelo Oliveira
Gols: Júlio Baptista (2) e Marcelo Moreno para o Cruzeiro. Wagner, Kenedy e Cícero para o Fluminense
Cartões AmarelosCícero (Fluminense); Ceará, Marquinhos, Willian e Dedé (Cruzeiro)
Motivo19ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 7 de setembro (domingo), às 16h
EstádioMaracanã
ÁrbitroAnderson Daronco (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison (RS) e José Antônio Chaves Franco Filho (RS)
Público / renda23.534 pagantes / R$ 617.385

VITÓRIA DO GALO - Não serei hipócrita em comentar um jogo que não vi. Vou esperar o vídeo-tape. Todo mundo que detesto o tal "pagar-pra-ver", por se tratar de mais uma roubalheira legal que a Poderosa Rede Globo promove contra os desamparados e incautos esportistas tupiniquins. Me falaram outro dia que cada jogo custa 100 pratas e eu sou louco de comprar uma partida que posso ver de graça no computador. Claro que não vejo com a qualidade dos telões que tenho nas minhas tevês. E quando tem outro jogo na tevê dou preferência a ele, porque fico no quarto de visitas, deitado, comendo minhas goiabinhas vermelhas lá de Rio Casca, em vez de ficar todo torto no meu escritório improvisado, vendo jogo na telinha do micro.
TIME DESFALCADO - Posto isso, por uma questão de respeito aos milhares de leitores que me honram via internet, blog, Facebook e vários jornais do interior, apenas registro mais uma vitória do Galo Doido, que é imbatível no seu terreiro. Se o Brasileiro fosse todo disputado apenas lá no quintal do Galo ele seria pentacampeão brasileiro, invicto, com alguns empates. E olha que agora o time teve 15 desfalques, contra dois - Jefferson e Emerson Sheik - do Botafogo.
O azar dos alvinegros cariocas é que tiveram o beque Dankler justamente expulso de tanto dar porrada, logo no início do segundo tempo.
ROCHA VOLTA BEM - O Galo, contam aqui no Superesportes, venceu graças à sua jogada fatal: após a cobrança de escanteio por Marcos Rocha, aos 24m, o gigante Léo Silva subiu no meio da confusão e mandou de testa pro fundo das redes cariocas. O Estádio Independência lotado cantou em coro único: "Caiu no Horto, tá morto".
O Atlético inicia o returno contra o Corinthians, no Itaquerão, quinta-feira, às sete e meia da noite.
Atlético 1 x 0 Botafogo
Atlético - Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Edcarlos e Emerson da Conceição; Claudinei, Rafael Carioca (Fillipe Soutto) e Eduardo (Guilherme); Luan (Dodô), Carlos e Jô.- Técnico: Levir Culpi
Botafogo - Andrey, Dankler, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Gabriel, Bolatti e Ramírez; Wallyson, Rogério (Yuri Mamute, depois Ferreyra) e Zeballos (Rodrigo Souto). Técnico: Vágner Mancini
Gol: Leonardo Silva (24min/2ºT)
Cartões amarelos: Emerson da Conceição, Luan, Guilherme (ATL), Dankler (2), Bolatti, Ramirez (BOT)
Cartão vermelho: Dankler (BOT)
Público: 18.588 torcedores
Renda: R$ 238.670,00
Motivo: 19º rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 07/09/2014, domingo, às 16 horas
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra - SP (CBF)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho - SP (FIFA) e Vicente Romano Neto - SP (ESP)
MAICON TEM ANTECEDENTES - Após tornar-se titular do Cruzeiro, o lateral Maicon criou vários problemas disciplinares que eram relevados por sua condição de garoto e excelente revelação. Porém, antes que o caldo entornasse, o Cruzeiro tratou de negocia-lo por um bom dinheiro. Por isso, não vou entrar nessa briga por causa do seu afastamento. Tem 30 anos, nunca significaria nada numa possível renovação que Dunga disse irá fazer na Seleção. Existem outros mais novos querendo espaço, entre eles, Maike, do Cruzeiro, e Marcos Rocha, do Galo.
Vamos esperar como se sai o Fabinho chamado pro lugar de Maicon. O Brasil joga amistoso contra o Equador, nesta terça-feira, às 10 da noite, nos Estados Unidos, e quem sabe Fabinho, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro joguem.

COELHO APERTADO - Além de chorar a derrota em casa pro Vasco por 3 a 2, no sábado, também prejudicado por uma arbitragem horrorosa e pelo frango de seu goleiro, o América teve péssima notícia neste final de semana: a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça - STJD - aceitou a denúncia feita pelo Joinville e vai julgar o América nos artigos 49 do Regulamento Geral das Competições e no 214 do CBDJ. O promotor Paulo Schmitt traduziu toda essa meleca: - “um clube não poderá incluir, na mesma temporada, um atleta que já tenha atuado por dois outros clubes, em quaisquer das competições coordenadas pela CBF, com exceção das copas regionais”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.