sexta-feira, 3 de outubro de 2014

ATLETICO E CRUZEIRO TERÃO DE ROER OSSOS NESTE FINAL DE SEMANA CHEIOS DE DESFALQUES IMPORTANTES






Ricardo Goulart desfalca o Cruzeiro contra o Inter e foi cortado da Seleção Brasileira. Tudo por causa daqueles 20m contra o ABC pela Copa do Brasil. 




Imaginem que Levir Culpi realmente tenha tirada leite de pedra pra montar o time do Atlético que deu a arrancada sensacional e entrou no G-4. Agora imaginem que tipo de leite -  A ou B - ele terá de tirar, com Jô ou André; Luan ou Dodô, nos lugares de Diego Tardelli e Guilherme, suspensos, e de Edcarlos na zaga, substituindo Léo Silva, machucado.  O jogo será em Santa Catarina, contra o Criciúma, o que pode parecer menos mal.
Se Levir quiser minha opinião, digo logo pra ele descartar Jô e André, deixar Carlos de centroavante e usar Luan e o menino Dodô, este por sinal grande esperança. Lá atrás, não dá pra inventar quase nada, porque os becões do Galo, quase todos, estão entregues ao DM. Então que vá de Edcarlos, mesmo.
DO LADO DE LÁ - Do outro lado da Lagoa, a situação do Cruzeiro não é menos preocupante, pois recebe no Mineirão - mais de 45 mil ingressos já foram vendidos - naquele que pode lhe dar o maior passo na briga pelo bicampeonato. Não terá Ricardo Goulart, com desconforto muscular, talvez até pelo esforço desnecessário que fez contra o ABC, quarta-feira, e a dúvida de Marcelo Pacote Oliveira não convence; está entre William, Marquinhos e Dagoberto, os três em péssima fase. As melhores soluções estão, também, no DM: Júlio Baptista e Alisson. Aventou-se até a possibilidade de três volantes - Lucas Silva, Henrique e Nilton. Como o Cruzeiro precisa de vencer o Internacional pra ficar mais longe da perseguição do time gaúcho, esta fórmula foi afastada. Ou nem tanto?
O Inter vem em franca recuperação. A diferença entre os dois, líder e vice líder, atualmente é de seis pontos. Uma vitória cruzeirense bota nove pontos de vantagem.
LATERAL TAMBÉM - Além de Ricardo Goulart, o Cruzeiro preocupa-se com a lateral esquerda. Egídio tem um edema na coxa direita e é o único da posição, já que Samúdio está no DM. A estreia do garoto Breno Lopes, contratado junto ao Paraná, depende de uma confirmação honesta da CBF sobre as condições do rapaz. A entidade nega-se a dar algo oficial por escrito e o Cruzeiro tem cair numa armadilha. É bom realmente abrir o olho. Caso Egídio seja brecado, Ceará jogará improvisado.
FALTA DE GOLS - Voltando à Cidade do Galo, apesar do time se encontrar em Santa Catarina, as dúvidas do treinador Levir Culpi são, também, de ordem técnica. Luan tá certo numa vaga. A outra seria disputada, céus, entre Jô e André. Jô não joga desde o dia 18 de setembro, por causa de lesão no joelho direito. Também não vinha jogando na expressão real da palavra. Entrava em campo. Não marca um golzinho sequer há 20 partidas, desde o jogo contra o Zamora da Venezuela, dia 10 de abril, pela Libertadores. André não vai às redes adversárias desde 18 de maio, quando fez um gol contra o Santos.
CESINHA NA PRAÇA - Em busca de soluções baratas, o Atlético confirmou a contratação do atacante Cesinha, do Bragantino. Vem por empréstimo até maio de 2015. Seu currículo não é lá essas coisas, mas por se tratar de jogador jovem vale o investimento. No Bragantino, Cesinha participou de 35 jogos na temporada, sendo 18 pela Série B, 12 pelo Campeonato Paulista e cinco pela Copa do Brasil. Em todas essas partidas, marcou apenas cinco gols. Será companheiro de Jô e de André?.
FORA DA SELEÇÃO - Além de não participar do jogo mais importante do Cruzeiro neste returno, Ricardo Goulart foi cortado da Seleção Brasileira e substituído por Kaká. O Cruzeiro no entanto continua ameaçado de desfalques importantes por causa das convocações. Tanto que Marcelo Moreno pediu dispensa da Seleção Boliviana que joga  amistosos contra a Seleção Olímpica do Brasil e o Chile. Porém, a resposta de liberação está bem complicada e corre o risco de não ser aceita.

FORÇA CONTRA JEITO - No futebol mineiro,  a rejeição do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, 35 anos, é grande; tão grande quanto era o seu prestígio na Comissão de Arbitragem da CBF, como árbitro Fifa. Porém, o erro grave que cometeu no jogo entre Goiás x Santos, no último domingo, sujou de vez o poleiro de Ribeiro.  Seu erro foi o mais grave deste campeonato brasileiro. E ele próprio admitiu isso ao não validar o gol de Esquerdinha, do Goiás, contra o Santos. Mas será que a culpa foi apenas dele. E os outros? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.