terça-feira, 14 de outubro de 2014

CRUZEIRO USA JOGOS NO NORTE/NORDESTE PRA QUEBRAR SEQUÊNCIA DE RESULTADOS RUINS.

   Pacote garante que time não perdeu foco no Brasileiro e busca reabilitação nos próximos jogos -          foto Rodrigo Clemente/- EM e DA Press

Numa de minhas trincheiras atrás, quando nenhum time dava conta de parar o Trem Azul escrevi  que o Cruzeiro só perderia o título deste ano pra ele próprio. Apesar da feia derrota no Maracanã, com a goleada de 3 a 0 aplicada pelo Flamengo e o ensaio de olé aos gritos da boa torcida rubro-negra presente no estádio,  continuo com o mesmo pensamento.Nessa fase toda ruim, que levou parte da torcida a sentir calafrios. só se tomou um ponto dos celestes. A diferença que era de sete, caiu pra seis. Verdade, também, que chegou a nove, muito exagerada. Do jeito que tá só tiram o título dos azuis se Marcelo Pacote Oliveira deixar.
Não existe desânimo ou falta de camisa no elenco, exceto num deles que Pacote teve de encostar, porque o próprio grupo não tem gostado de suas atitudes no gramado. Leia-se Dagoberto. Arrumaram pra ele problema no púbis, de difícil recuperação, exatamente pra não contar mais com "os seus préstimos". Arre!

TOMA LÁ, DÁ CÁ - Muito bem. A questão não é apenas tirarem os seis pontos atuais que separam o Cruzeiro dos seus perseguidores nas 10 rodadas  restantes. Até porque a sorte, ainda, venta pros lados da Toca da Raposa. Não com a força esperada, como antes quando suas bolas entravam e as dos adversários iam pra fora, ou na trave. Agora, estão indo às redes, chutadas pelos seus zagueiros. Né Dedé?
 é que os adversários não aproveitam as chances dadas pelo líder e perdem, também. Então o caminho continua livre para o Cruzeiro conquistar o título até antecipadamente. Convém, no entanto, Pacote olhar com carinho a questão da zaga, as atrapalhadas de Dedé que têm atrapalhado Manoel, atuando pelo lado esquerdo, que não é a boa pra ele. E até estudar a volta de Léo ou de Bruno, com Dedé comendo uma cerca até recuperar seu equilíbrio emocional. se conseguir.

VIAGEM NORTE/NORDESTE - Vejam o exemplo do Internacional. Levou de cinco da Chapecoense, virou motivo de gozação e lavou a alma diante do Fluminense, retornando à vice-liderança. A chance do Cruzeiro é esta semana: joga na quarta-feira em Maceió, contra o ABC, podendo até empatar, mas convém ganhar bem, pra não dar o que falar. Depois passa por Salvador e pega no domingo o Vitória, time de Ney Franco, em fase de recuperação pra fugir do rebaixamento. O Cruzeiro tem que vencer outra vez. Volta a Beagá de moral bem alto e pronto pra caminhar em busca do título.

ERROS INDIVIDUAIS - A derrota do Cruzeiro no Maracanã foi fruto dos erros individuais do próprio Cruzeiro, que não podem e não devem acontecer mais. No primeiro gol, quando os azuis dominavam, o indigesto Egídio quis  driblar com a defesa desorganizada, saindo para o ataque e perdeu a bola pra Alexsandro, que cruzou fraco e iria nas mãos de Fábio. A bola resvalou em Manoel e o atabalhoado Dedé, mais uma vez, se meteu no meio e mandou de canela no ângulo da meta de Fábio, que gritou " é minha" pro zagueiro. Gol contra faz desabar qualquer time.
No segundo gol, bola nas costas de Egídio e Manoel faz a cobertura pra evitar a entrada de Canteros; Fábio titubeia pra sair do gol e o atacante do Flamengo se mete entre eles, rouba a bola e sem ângulo rola pra meta vazia. Erro de Manoel, Fábio e, porque não, de Egídio, avenida adversária.
No terceiro, o goleiro do Flamengo chuta pra frente, Alexsandro pega, passa por Egídio e cruza na área, onde não há marcação de Dedé ou Manoel e Gabriel entra livre e marca.
BOAS COINCIDÊNCIAS - Interessante: gosto dessas coincidências no futebol. Como em 2013, quando ganhou o título, aconteceu, também, do time de Marcelo Pacote perder duas vezes seguidas na 27ª e 28ª rodadas, naquela ocasião no Mineirão - São Paulo 2 a 0 - e no Independência - Atlético, 1 a 0. No jogo seguinte, o time reagiu e venceu o Fluminense por 1 a 0, em casa. O que difere a campanha de agora da do ano passado é que mesmo com essas derrotas, o Cruzeiro manteve 10 pontos sobre o segundo colocado.

NOVO DESAFIO PRO GALO DE LEVI: REPETIR FEITO DA LIBERTADORES E  REVERTER VANTAGEM DO TIMÃO




QUAL SERÁ A MÁGICA DE LEVIR CULPI PRA DOBRAR O TIMÃO?






Meu bom, estou, realmente, impressionado com o time remendado do Levir Culpi no Atlético. Talvez por conta de uma certa desavença que houve entre nós dois quando eu, ainda, fazia o Minas Esportes, na Bandeirantes, que registro, mas considero-a totalmente superada, eu tinha cá pouca fé no trabalho de Levir. Ele voltou diferente desta longa temporada no Japão. Voltou mais zen. E eu fiquei mais temperado, paciente, depois dos 70 anos. Nunca mais nos falamos, mas isso não importa. Levir é o fato do dia, conseguido com trabalho, competência e sorte, nada igual, por exemplo, ao candidato a presidente, Aécinho Never, fabricado pela imprensa que ele uma época censurou economicamente.
Eu de minha parte, aposentado, tornado escritor, mais longe do futebol, tenho dedicado a comer minhas goiabinhas e a assistir alguns jogos pela televisão. Além claro de produzir esta Trincheira, participar duas vezes por semana do Jogada de Classe, na TV Horizonte, por complacência do meu ex-aluno Orlando Augusto.
Por isso, me sinto à vontade pra dizer que este Levir de hoje, não é um "burro com sorte", como o título de seu livro. É um ex-zagueiro de muitas limitações e que aprendeu a ser treinador estudando e com uma inteligência digna de superar os seus pares de momento.
PROVA FINAL - O ex-técnico do Atlético, Cuca, que com brilhantismo levou o time ao título continental teve duas provas duras na Libertadores. Resolver a questão contra o Newells Old Boys e o Olimpia com dois gols porque havia perdido na ida por este placar. Conseguiu empatar a competição, passou pela prorrogação no "Deus me Acuda", com apoio de São Victor, e decidiu nas penalidades. Levir Culpi será de novo o mágico que saberá como tirar leite da pedra contra o Corinthians, nesta quarta-feira, à noite? Terá que ser.Na primeira partida, o Timão venceu por 2 a 0. Sua vantagem é enorme; com 2 a 0 aqui também em seu favor, o Atlético apenas levará a decisão às penalidades. Só clássifica direto se fizer 3 a 0. Numa dureza dessa, nem com Dreher!!!

COM OS DEUSES DO FUTEBOL - Não será nada fácil pra Levir Culpi que, ainda, terá 14 desfalques, inclusive de Tardelli, que joga nesta terça-feira pela Seleção em Cingapura. Alguns pensam que ele voltará a tempo, mas só se for todo quebrado, moído pelo cansaço da longa viagem.
Além disso, o Galo na atual temporada conseguiu  uma vitória por 2 a 0 (levaria o duelo para os pênaltis) ou por mais de dois gols de diferença (classificação direta) em nove oportunidades. Foram 59 jogos disputados, com 31 vitórias por qualquer resultado até o momento.
O Corinthians perdeu pouco. Foi derrotado por 2 a0 pelo Bragantino e tomou de 5 a 1 do Santos.
LIÇÃO DO LEVIR - Qualquer que seja o resultado deste jogo contra o Corinthians pela Copa do Brasil é importante que se analise a conduta tática do Galo de Levir Culpi desde o clássico contra o Cruzeiro, usando apenas um volante - Leandro Donizette - e recuperando Dátolo pra uma função de marcador e apoiador, supervalorizando esta contratação do Atlético. Sem falar na presença do garoto Jemerson, confirmado como quarto zagueiro, nos momentos mais críticos do time com a lesão dos outros zagueiros e, principalmente de Rever. No ataque, efetivou o menino Carlos, afastou os medalhões criando espaços pra Marion e Dodô. Agora tenta recuperar o Bebezão.

Luan que era considerado um quebra-galho no banco de reservas, sem capacidade pra atuar um tempo todo, é hoje o coringa de Levir Culpi. Marca, apoia, e faz gols importantes. Joga o tempo todo e não pede pra sair. É sem dúvida, junto com Tardelli e Victor, um dos ídolos da torcida. Acho que chega, né? O resto fica para depois da partida desta quarta-feira contra o Corinthians.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.