sábado, 25 de outubro de 2014

UM PREGUIÇOSO, OUTRO GUERREIRO: O CRUZEIRO SE ARRASTA EM CAMPO E LEVA GOL DE EMPATE NOS ACRÉSCIMOS, GALO VENCE E ASSUME 2º LUGAR

Preguiçoso, displicente, autossuficiente, menosprezando o adversário e deixando de disparar na liderança isolado, o  Cruzeiro voltou a jogar sem interesse, achando que já é campeão brasileiro, o que eu temia há tempos, e foi ridículo contra o Figueirense , em Santa Catarina. Fez um gol, na pura sorte, numa cobrança de lateral que Marquinhos aproveitou. Depois foi dominado inteiramente pelo Figueirense e estava trazendo pra BH um placar injusto até que levou o gol de empate, aos 47m. quando Pablo veio driblando do meio-campo, sentiu que a defesa cruzeirense estava a fim de não disputar mais nada e chutou de fora da área. Fábio aceitou: 1 a 1.
Marcelo Pacote Oliveira só justifica, e não age. Escalou a equipe sem dois titulares importantes Lucas Silva e Maike, apesar de que Lucas decepcionou ao entrar porque de suas reboladas no meio-campo surgiu o gol de empate. Tomaram a bola dele e correu atrás com passo de urubu malandro. Em momento algum o Cruzeiro se impôs em campo e no segundo tempo foi inteiramente dominado pelos barrigas verdes.
Com o empate, o Cruzeiro chegou aos 61 pontos e repetiu a ruindade dos dois últimos meses, quando a equipe não conseguiu duas vitórias seguidas. O Atlético reduziu a diferente entre eles e assumiu o segundo lugar, sete pontos atrás. Porém, caso o São Paulo vença o Goiás, segunda-feira, no Morumbi, volta a assumir a vice e a diferença cai pra cinco pontos.
Convém o presidente Gilvan Tavares e o diretor Alexandre Matos conversarem com o grupo, porque há uma divisão entre eles, insatisfeitos com a falta de pagamento de bichos e dos direitos de arena. Também uma ala já não obedece Pacote e se sente desprestigiada pelo treinador. Nesta reta final da conquista do título, tudo serve pra acender as fogueiras. Os bobões, alienados, parecem não entender o que seria perder o bicampeonato após botar 12 pontos na frente.A torcida vai cobrar contra o Botafogo, próximo jogo, no Mineirão. No meio da semana, o Cruzeiro cuida da Copa do Brasil.
FICHA TÉCNICA- Figueirense 1 x 1 Cruzeiro
Figueirense:
Tiago Volpi; Jefferson, Marquinhos, Thiago Heleno e Cereceda; Paulo Roberto, França (Leo Lisboa), Marco Antônio e Giovanni Augusto (Clayton); Mazola e Marcão (Pablo).Técnico: Argel Fucks
Cruzeiro:  Fábio; Ceará, Dedé, Leo e Egídio; Henrique (Willian Farias) e Nilton; Everton Ribeiro (Willian), Ricardo Goulart (Lucas Silva) e Marquinhos; Marcelo Moreno.
Técnico: Marcelo Oliveira
Gols: Marquinhos aos 35’ do primeiro tempo; Pablo aos 46' do segundo tempo
Motivo: 31ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis
Data: 25 de outubro de 2014, sábado
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Leonardo Mendonça (ES)
Cartões amarelos: Lucas Silva (Cruzeiro)

FALTA TÉCNICA, SOBRA GARRA E GALO VENCE ATÉ COM 10 EM CAMPO -  Até nesta segunda-feira, falem o que quiserem falar, mas o Galo Doido estará na posição de novo vice-líder do Campeonato Brasileiro. Na segunda-feira dependerá do São Paulo vencer ou não o Goiás, no Morumbi. Se não vencer, melhor para Cruzeiro e Atlético que ficarão tranquilos em suas posições no G-4.
Além de atuar sem titulares importantes, com Diego Tardelli, Guilherme, Luan e Edcarlos, e com um atleta a menos desde o início do segundo tempo – o goleiro Victor foi expulso ao cometer falta em Wendel –, o Galo se mostrou valente e venceu o Sport, de virada, por 3 a 2. Tiago, zagueiro estreante, Dátolo e Carlos assinalaram os gols mineiros no Independência. Rodrigo Mancha e Danilo marcaram para os pernambucanos.
Segundo colocado do Brasileiro com 54 pontos – sete a menos que o líder Cruzeiro –, o Atlético volta suas atenções pras semifinais da Copa do Brasil. Na quarta-feira, enfrentará o Flamengo, no Maracanã, às 10 da noite, enquanto o Cruzeiro enfrentará o Santos no Mineirão. no mesmo horário.
Sem Luan, Guilherme e Tardelli, o Galo tinha o desafio de superar o Sport retrancado e disposto a jogar no contra-ataque. Levir Culpi manteve o estilo de jogo da equipe, com Maicosuel e Cesinha sendo opções de velocidade pelas pontas, Marcos Rocha na condição de armador e Carlos centralizado. Mas o início foi complicado. Os pernambucanos fechavam bem a defesa e eram precisos em suas investidas. Numa delas, aos 17m, Rodrigo Mancha teve assistência de Diego Souza e o rebote de Victor pra abrir o placar no Estádio Independência: 1 a 0.
As jogadas aéreas viraram alternativas. O zagueiro Tiago, estreante, deu seu cartão de visita: aos 32m, numa falta fora da área, Tiago soltou a bomba e empatou o jogo:1 a 1. No intervalo, Levir fez uma substituição certa: tirou Alex Silva e botou Pierre, liberando Dátolo. Funcionou. Logo aos 2m, Maicosuel fez boa jogada pelo meio e achou Dátolo na entrada da área. O argentino driblou seu marcador e bateu no ângulo: Galo, 2 a 1.
1.  Num contra-ataque do Sport, Victor saiu do gol e calçou Wendel. Foi expulso. O reserva Wilson entrou no lugar de Cesinha e foi pra meta. O Galo tinha mais 40m, com um homem a menos pra segurar o placar. E na base do coração, o Galo Doido marcou 3 a 1, com o menino Carlos. Valentia pura. Nada de preguiça. Eram 23m do segundo tempo e o time arriou as meias. Pressionado, o Atlético tomou o segundo gol do Leão aos 33m, marcado por Danilo.

FICHA TÉCNICA: - ATLÉTICO 3X2 SPORT -


ATLÉTICO - Victor; Alex Silva (Pierre, no intervalo), Jemerson, Tiago e Douglas Santos; Josué, Dátolo, Marcos Rocha e Maicosuel (Marion, aos 39 do 2ºT); Cesinha (Uilson, aos 8 do 2ºT) e Carlos
Técnico: Levir Culpi
SPORT - Magrão; Vitor, Henrique Mattos, Durval e René (Zé Mário, aos 40 do 2ºT); Ronaldo (Danilo, aos 18 do 2ºT), Rodrigo Mancha, Wendel (Ananias, aos 8 do 2ºT), Ibson e Felipe Azevedo; Diego Souza - Técnico: Eduardo Baptista
Motivo: 31ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Independência, em Belo Horizonte
Data: Sábado, 25 de outubro
Gols: Rodrigo Mancha, aos 17, Tiago, aos 32 do 1ºT; Dátolo, aos 2, Carlos, aos 23, Danilo, aos 32 do 2ºT
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Cartões amarelos: Rodrigo Mancha, aos 18, Diego Souza, aos 31, Durval, aos 41 do 1ºT; Marcos Rocha, aos 21 do 2ºT
Cartão vermelho: Victor, aos 7 do 2ºT
Público e renda: 13.115 pagantes e R$ 262.095,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.