terça-feira, 18 de novembro de 2014

CHINA AZUL FAZ AS CONTAS PRO PENTA CHEGAR NO DOMINGO.

O CRUZEIRENSE  já faz as contas pra celebrar a quarta taça do Campeonato Brasileiro, ou o bicampeonato direto ou o tetracampeonato. A matemática do título ficou ainda mais viva depois da vitória sobre o Santos,( 1 a 0). Apesar dos quatro pontos acima do São Paulo e um jogo a menos na tabela,  não é bom contar com o ovo na bunda da galinha.
Ainda que a  Raposa tenha várias hipóteses pra conquistar o tetra nas rodadas finais. 
São três as situações que favorecem ao time do técnico Marcelo Pacote Oliveira: a) se o time vencer dois dos últimos quatro jogos restantes - Grêmio, Chapecoense, Goiás e Fluminense. b) se vencer um jogo e empatar outros três; c) ou se vencer uma partida e o São Paulo tropeçar.
DECISÃO EM POA - Sem dúvida o jogo desta quinta-feira em Porto Alegre, contra o Grêmio, que vive uma fase espetacular com Felipão, é o confronto mais difícil e complicado que o Cruzeiro, teoricamente, terá pela frente. Dois dos quatro jogos serão no Mineirão - Goiás e Fluminense. São bem  difíceis, também, mas acredito que a motivação dos azuis será bem maior que a dos adversários.
Marcelo Oliveira tem duas dores de cabeça pra escalar a equipe contra o Grêmio. Henrique, com terceiro cartão amarelo, e Marcelo Moreno, por força de contrato - pertence ao Grêmio - não jogam.No entanto, Mayke , Léo e Álisson estarão à disposição de Pacote. Depois da vitória de domingo, em Santos, o Cruzeiro já assegurou matematicamente sua vaga na Libertadores.
Os azuis chegaram a 70 pontos e não pode mais ser ultrapassado por mais de três concorrentes. Corinthians, Grêmio e São Paulo podem alcançar o Cruzeiro, porém gaúchos e paulistas têm um confronto direto na 36ª rodada.
FALTA MUITO POUCO - Os matemáticos apresentam números, segundo eles confiáveis, de projeção sobre a conquista do título do Brasileirão. O Cruzeiro tem 94,7% de chances; o São Paulo, 5,1%; Grêmio, 0,12%; Corinthians, 0,03%; Galo,  Fluminense e Internacional, 0,00%. Matemática é uma ciência precisa. Porém, números de projeção, no futebol, não são definitivos. Daí, tudo cuidado é pouco.
A BOLA DE DODÔ - A bola que este menino Dodô jogou contra o Figueirense me deixou entusiasmado. As revelações do futebol são, pra mim, tão importantes quanto os títulos. O Galo tem este diamante bruto pra Levir Culpi lapidar. Como fez com Jemerson, que me assombra a cada jogo que o vejo mostrar calma, categoria e precisão de um zagueiro moderno. Marion é outro atacante cheio de qualidades que Levir revelou. Se nada tivesse feito no Atlético, Levir já estaria consagrado com estes três nomes.

VITÓRIA DA RAÇA -  A seleção brasileira de Dunga mostrou  outras qualidades no amistoso contra a Áustria, que venceu com dificuldade por 2 a 1. Foi o primeiro gol que o time de Dunga levou nesta nova fase comandada por ele. Neymar foi discreto, mas David Luiz, autor do primeiro gol, numa bela cabeçada, Fernandinho, Oscar, Felipe Luiz e Thiago Luiz que entrou no lugar de Miranda, lesionado, jogaram bastante. A mais agradável surpresa foi o desconhecido Roberto Firmino. Entrou no lugar de Luiz Adriano e arrebentou. Foi dele o gol da vitória, após a Áustria empatar de pênalti. Firmino, com personalidade, recebeu de Neymar, deu um toque, abriu espaço e mandou a bomba de fora da área. Um golaço! Vai longe este moço de 23 anos, que joga no futebol alemão. A seleção brasileira agora só volta a jogar ano que vem e em junho/julho disputará a Copa América, no Chile.
CHIADEIRA ATLETICANA - Ricardo Sakamoto, BH,  atleticano, chia com o preço que o Cruzeiro colocou pra cota da torcida alvinegra no jogo do dia 26: R$ 1.000,00. Como se trata da partida decisiva e puxando  a corrente da estupidez crônica dos preços absurdos lançada por Alexandre Kalil, no primeiro jogo, não vejo nada de anormal no preço do Mineirão. Anormal seria se o Galo tivesse cobrado um preço justo no Horto, cujas condições são bem inferiores, em termo de acomodação, que o "Gigante da Pampulha".  Ah, que saudade do Waldir Rodrigues, o mais internacional dos locutores esportivos, hoje vivendo em Rio Casca, feito rei da província.  Sakamoto, no entanto, pergunta: "que país esses caras acham que a gente mora? Quantos por cento da população conseguirão pagar esse valor por um jogo de futebol? Depois dessa, não comento mais nada. Abs."

JULIANA PÁRA CARATINGA

Minha querida filha Juliana, a locomotiva das promoções em Caratinga, com o seu corpo de balé da Aplauso, escola de dança que ela criou, colocará em êxtase a República Independente com o festival do final do ano. Veja o cartaz abaixo: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.