sexta-feira, 28 de novembro de 2014

REI PELÉ TEM ESTADO CRÍTICO E VIVE COM APENAS UM RIM HÁ VÁRIOS ANOS



NAVES MATOU O REI - O excelente reporter global Mauro Naves cometeu uma gafe ao vivo no "Globo Esporte" desta sexta-feira (28). O jornalista entrou para falar do estado de saúde de Pelé e por duas vezes ele disse que o ex-jogador estava se tratando uma hemodiálise "veno-venenosa” – o correto é "venovenosa".
O apresentador foi corrigido por Leo Bianchi e Naves se desculpou por sugerir o envenenamento do “Rei do Futebol”.
"Estamos aqui para tratar e não para matar ele!", brincou.A declaração virou piada nas redes sociais. “Quase tive um treco ao ouvir o Mauro Naves falar sobre o boletim médico do Pelé. ‘Hemodiálise Venenosa’ — se sentindo preocupado”, disse um usuário do Twitter.
SOMENTE UM RIM - A ESPN apurou junto a parentes do Rei que Pelé já extraiu um dos rins. Não soube informar quando foi, mas garante que não é algo recente. Segundo a médica Maristela Carvalho da Costa, do Hospital Santa Catarina qualquer pessoa pode viver normalmente com apenas um rim. Pelé continua internado no Hospital Albert Einstein desde a última segunda-feira, sendo transferido para a UTI na quinta passada.
A Dra. Maristela Carvalho informou que a possibilidade de um transplante de rim para Pelé  é real. Mas ele tem grandes chances de recuperar a função e se caso não consiga haverá necessidade de diálise constante e ele passaria a ser candidato a transplante.
FIQUE BOM DEPRESSA REI -  Que Santa Maria do Céu não deixe que o purgativo e doloroso ano de 2014 termine com uma notícia ruim, carregando no seu seio a mudança de andar do Rei do Futebol. Que no meio entrem os deuses do futebol que tantas vezes abençoaram nosso Rei pelos caminhos da bola.
MALA BRANCA  - A Procuradoria do STJD, que devia ter algo mais importante pra fazer que denunciar jogador por receber a mala branca, e denunciar os covardes que ficam provocando violência nos gramados, como o tal de Donizete e o semi-morto Dagoberto, chamou o goleiro Fernando Prass, do Palmeiras, nas pauta do Tribunal por ter dito numa entrevista que já recebeu a visita da mala branca num campeonato, pra vencer o adversário daquela tarde em troca do incentivo bem de acordo. A pena prevista é de multa entre R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão pelo prazo de 360 a 720 dias. E se fosse mala preta pra perder a partida?

 AMEAÇAS PRA DÁTALO - Quem caça, acha. Dátolo fez gracinhas pra torcida do Cruzeiro, que agora o tem jurado pelo celular. Contra esse tipo de violência, mas avisei que ela viria. Outro ameaçado é que valente Marcos Rocha, metido a jogar mais de Djalma Santos e ser tão bravo quanto Almir Pernambuquinho que morreu num tiroteio com portugueses, na Galeria Alaska, no Rio, fim de gente como MR, o Imperador, nas noites e nos gramados.O principal visado é o tal Leandro Donizete que chutou a flor que não se cheira Dagoberto, por trás, xingou de filho da puta, e depois deu-lhe um soco no rosto.  Só que botou os rabinhos entre as pernas ao encarar Bruno Rodrigo.  Isso tudo provocado pelas gozações de Alexandre Kalil, pelo twitter. No caso da torcida, seria bom ela continuar ligando e ameaçando, mas sem executar a ameaça, até que os valentões atleticanos viesse pedir desculpas. Eu tenho recebido xingamentos e ameaças e respondo no mesmo nível.
RESPOSTA DO EX-PRESIDENTE - Vou transcrever ipsi-literis  a mensagem postada por Alexandre Kalil no twitter: "nao entendi nada não abri a boca e se não consegui patrocinio pra voce desculpe. FIZ AVOCE E A SEU FILHO TANTO BEM PARA QUE VOCE ME QUEIRA TÃO MAU ALEXANDRE KALIL ex-presidente" - A verdade é que o programa Jogada de Classe achou-se no direito de reivindicar a propaganda que o Atlético colocava em todas as emissoras, sem exceção. Alexandre me prometeu em nome da velha amizade  conseguir patrocinadores entre os amigos do Galo, e colocou a do patrocinador da camisa do Galo. A bola, aquela que Afonso Alberto, roda nas mãos ficou de fora. De qualquer maneira, ajudou um pouco a agência de Orlando Augusto a pagar o contrato com a emissora. Foi renovado por dois anos e metade desse, pela metade do preço, por causa da arrogância da diretora de marketing do clube, Adriano Branco e cancelado por ela, que constatei mandar mais que Kalil, presidente em fim de mandato, pra quem nem cafezinho é servido".

No caso de Flavinho, meu filho, ele passou no concurso pra jornalista de rádio na Assembleia, função exercida por muitos apaniguados sem concurso. Demorou bom tempo e ele chegou a primeiro da lista e a fase do concurso chegaria ao fim. Alexandre Kalil é amigo do presidente da época, sei lá o nome. Pegou o telefone e ligou pra ele, resolveu a questão. Somos gratos a Alexandre. Ganhou mais minha amizade, mas longe de comprar minha opinião. Seu pai Elias fez muito também quando fui pra Band e nunca me cobrou nada pelo apoio, porque era de fato meu amigo. Nesta sexta-feira, Kalil me mandou outra mensagem pelo celular, manifestando sua estranheza com meus comentários e no final usou da arrogância que não lhe sai do coração: "Vamos ficar por aqui..." Posso respeitar a ordem dele quanto as mensagens de celular. Essa coisa enche o saco mesmo. Porém, quanto meus comentários no blog e no Facebook paro quando quiser.  Não sou empregado dele e nem seus meninos de recados, nem  dessa turma da imprensa que morre de medo dele. Ou seja, não sou nenhum Jaecy Carvalho. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.