quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

TUDO RESOLVIDO NA BASE DA CONVERSA, SEM BRIGA, E GOULART ASSINOU CONTRATO COM OS CHINESES


PAPO CABEÇA - Foi na base do bom papo mineiro, que os chineses não entendiam nada, mas que foi o suficiente para o Cruzeiro resolver a questão judicial, na qual era segundo réu, demandada pelos investidores paulistas contra o BMG e os celestes, por causa dos direitos econômicos de Ricardo Goulart. O Cruzeiro botará a mão em R$ 36 milhões, equivalente a 75% da venda do atacante para o Guangzhou Evergrande. A transação toda foi finalizada em  £ 15 milhões cerca de R$ 48 milhões.

PÁGINA VIRADA - Daqui pra frente não interessa mais saber quanto o fulano ganhou, quanto o Doutor BMG pegou na transação e quanto sobrou para o Cruzeiro. A página está virada e, segundo Gilvan do Pinho Tavares, os azuis agora correm atrás do colombiano Riascos, aquele que exigiu de Victor a sua histórica defesa com os pés, na Libertadores de 2013. Riascos, que a torcida do Atlético apelidou de "Fiascos", está no Monarcas Morélia, do México.

LEILÃO DE NENA - Sei não, porém me parece que a contratação do lateral Nena, da seleção chilena e que deixou o Santos com uma liminar, pode entrar água. Depois que pegou a liminar, o empresário do jogador começou a leiloar na mídia os direitos de Nena. Colocou até o Boca Juniors entre os interessados. O Cruzeiro deu uma recuada e espera a poeira baixar.

TORCIDA CABREIRA -  Bobagem as manifestações de revolta de parte da torcida do Atlético porque Serginho foi reintegrado ao elenco depois de dois anos no Criciúma.  É patrimônio do clube. Foi revelado na base e o que existe, na realidade, é uma má vontade de membros de torcidas organizadas contra o rapaz. Levir Culpi confia nele. Patric e Carlos César, além de Geovanni Augusto, também antes escorraçados por torcedores, foram reintegrados e não vi nenhuma crítica a respeito. Por que Serginho, lutador, polivalente, que não é nenhuma brastemp, mas é útil pra compor elenco.  

Torcida pegou mesmo no pé de Serginho mal ele voltou ao Galo - foto Juarez Rodrigues - EM, Superesportes

BRINCAR COM FOGO - Aqui no Brasil quando muito, segundo meus
pais diziam, faz criança mijar na cama.  No Brasil, traficante fica é voando pra baixo e pra cima gastando dinheiro público, em nome de uma tal segurança. Na Indonésia, não se brinca com coisa séria. Um brasileiro, Marcos Archer Cardoso Moreira vai ser executado neste sábado por tráfico  de cocaína. Foi condenado á pena máxima em 2004 e guarda a 11 anos sua execução no corredor da morte. O Brasil pediu clemência por duas vezes, o máximo permitido e lhe foi negado. Marcos é solteiro, não tem filhos e seus país já morreram, também.  Ele tentou entrar na Indonésia com 13 k de  cocaína numa asa delta. Sabia que se fosse pego, seria condenado à morte. E agora?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.