quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

SEGUNDO TEMPO RUIM FAZ GALO ESTREAR COM DERROTA NA LIBERTADORES PARA COLO COLO NO CHILE

VIAGEM À CUBA - Aproveito um projeto que fiz há tempos pra fazer uma viagem de passeio por 15 dias à Costa Rica e à Cuba. No início de março estou de volta e comigo a Trincheira que pretendo suspendê-la a partir deste sábado, dia da viagem, em razão das dificuldades de internet na terra do Comandante Fidel.

ANO DE AUSÊNCIA - Nesta quinta-feira, 19, fez um ano que meu saudoso amigo Tonico de Ibirité mudou-se pro andar de cima. Levou consigo boa parte da minha inspiração. O santo do Dr. Antônio, mesmo depois de mudar-se prum sítio nas redondezas de Ibirité, batia com o desta Trincheira. Volta e meia chegava boa colaboração sua, que ele preferia manter no anonimato. Como, também, suas hilárias histórias, com o pedido de que eu as transformasse em contos. Adorava ler meus contos, com ideias suas. A vida segue, porém com enorme dificuldade.

MELANCÓLICA ARRANCADA - Foi  amarga, sim. E melancólica. Foi de longe a estreia esperada do Atlético em Santiago contra o Colo Colo, na Copa Libertadores. Reconheço que as peças titulares fizeram faltas, como me decepcionei com aquelas usadas no time titular por Levir Culpi. Santa Maria do Céu, que coisa horrorosa. O primeiro tempo deu pra enganar a Massa, porém a fase final foi tétrica, um banho de bola dos chilenos.

FALHA DE VICTOR - A falha clamorosa de Victor no primeiro gol desestabilizou o time todo acostumado a ter no goleiro seu porto seguro. Também vi que no primeiro tempo, apesar do amplo domínio do Galo, a bola não chegou pouco à meta de Justo Villar, o razoável goleiro chileno. Motivo: a ruindade dos atacantes Maicsuel e Jô, ambos ridículos. (Jô na foto) Os dois laterais - Pedro Botelho e Patric - voaram baixo no primeiro tempo e sumiram no segundo. Também, Rafael Carioca foi outro desastre, nos dois tempos. Luan e Dátolo jogaram no segundo tempo menos que o esperado. Leandro Donizete distribuiu pancadas e deixou Léo Silva e Jemerson entregues aos inimigos.

MONUMENTAL CHEIO - O estádio Monumental de Santiago lotou pra assistir a estreia do Colo Colo. A hinchada saiu satisfeita, porque com o resultado de 2 a 0, o seu time lidera o Grupo 1, pelo saldo de gols. O Independiente Santa Fé, da Colômbia, derrotou o Atlas, em Guadalajara, por 1 a 0 e ficou com o segundo lugar do grupo. Na próxima quarta-feira, no Independência, às sete e quarenta e cinco, o Galo busca a reabilitação diante do mesmo mexicano Atlas. Antes, tem o clássico contra o América, também no Horto, pelo Campeonato Mineiro e Levir Culpi vai usar um time misto.

A CONSIDERAR -  Como disse acima, preciso considerar que o Atlético jogou desfalcado de gente importante: Marcos Rocha, Douglas Santos, Lucas Pratto, Carlos e se quiserem considerem também o Guilherme que não joga há um bom tempo. Pior do que isso é que a turma do banco não esteve à altura dos titulares. Além do frangaço de Victor, num chute de Felipe Flores da intermediária e de perna trocada. Céus!

GABRIEL PENSADOR -  O cantor e compositor Gabriel, o Pensador, intermediou a negociação entre o meia Gabriel Xavier e o Cruzeiro. Por isso estava na Toca da Raposa acompanhando a apresentação da jovem promessa, que vestirá a camisa 18 do time estrelado. Gabriel assinou contrato por quatro anos e foi apresentado à turma da imprensa nesta quinta na Toca. Lá na Lusa era o craque da equipe, vamos ver o que acontece na Toca. Na foto, Waldir Barbosa, Gabriel Xavier e Gabriel Pensador.

TIME DEFINIDO - A novidade no time cruzeirense para a partida contra o Boa Esporte, neste sábado, no Mineirão, deve ser o zagueiro Paulo André, apesar de Bruno Rodrigo ter sido liberado pelo Departamento Médico.  William Farias e Marquinhos, também, serão mantidos. Veja aí se te agrada a formação, sem Fábio, lesionado: Rafael, Fabiano, Leo, Paulo André e Mena; Henrique e Willian Farias; Marquinhos, De Arrascaeta e Willian; Leandro Damião. Parece que falta pouco pra Marcelo Pacote achar um time.

SÃO PAULO ENCANTADA - A maior cidade do País ainda não despertou do grande clássico entre Corinthians e São Paulo, vencido pelo Timão por 2 a 0. O jogo foi considerado o maior da história, até porque o Corinthians manteve um histórico tabu de nunca perder pros são-paulinos quando são mandantes. Além do que, não houve nenhuma violência dentro, em redor e nas ruas da capital.

PRIMEIRO NA LIBERTADORES - Este maior Corinthians x São Paulo da história foi o primeiro encontro dos arquirrivais na Copa Libertadores em 80 anos de clássicos Jogaram um clássico nervoso, o time alvinegro levou a melhor com gols do carrasco Elias e do ex-são-paulino Jadson e aplicou 2 a 0 na Arena Corinthians, com direito até a gritos de "olé" da torcida alvinegra nos minutos finais da partida.


Um comentário:

  1. que lixo de blog... nem seus parentes devem ler essa bosta.... que franga nojenta, recalcada... a cara da cronica esportiva mineira. LIXO!

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.