quinta-feira, 12 de março de 2015

TEMPO PRO ESQUEMA DEFENSIVO DO LEÃO E OUTRO, MUITO MELHOR, PRA VOLTA DO FUTEBOL ALEGRE DO CRUZEIRO

TEMPORAL NÃO VENCE ARENA DO JACARÉ - Sabem daquela noite em que tudo dá certo e alguns testes são feitos casualmente pra desmascarar os falsos poderosos? Poisé, que se arriscou a enfrentar o temporal de Sete Lagoas, quarta-feira, para ver Villa Nova x Cruzeiro, que já foi até clássico nas Geraes, viu uma porção de fatos interessantes e de exemplos maravilhosos.

CHINA AZUL ENFRENTA TEMPO FEIO - Como o enfrentamento, pela China Azul,  do temporal que despencou na bela cidade de Chico Maia e depois em toda Capital. Viu que o gramado da Arena do Jacaré terminou intacta, sem poças d'águas na área de jogo, o que serve de bom exemplo pros paulistas da Minas Arena, que têm apanhado como cachorro sem dono do gramado do Mineirão.Mas, principalmente, viu uma partida bem disputada e cheia de alternâncias.

LEÃO MANDA NO PRIMEIRO TEMPO - O primeiro tempo foi do Villa Nova. Seu esquema defensivo bem montado por Wellington Fajardo, jovem técnico que nunca teve oportunidade numa grande equipe, e trabalha bem, anulou o time de Marcelo Pacote Oliveira. Os dois laterais - Ceará e Gilson - foram anulados, juntos com Arrascaeta, Leandro Damião e Alisson. E tome temporal. Só jogavam entre os azuis os brucutus, dando chutões pra cima e fazendo ligações diretas. Exceto Marquinhos, outra vez, destaque da equipe. O Leão ainda mandou uma bola na trave de Fábio, numa bela cobrança de falta do lateral Toledo.

PACOTE BOTOU ORDEM NA CASA - Não se sabe o que Pacote falou com seus rapazes no vestiário. Mas voltaram com sangue nos olhos, já sem tirar o pé nas divididas e encurralaram o Villa em todo segundo tempo. Só o Cruzeiro jogou. Alisson virou um corisco pelo lado esquerdo e de início colocou Arrascaeta na cara da meta, e o uruguaio, de cabeça, fez seu primeiro gol no Cruzeiro. No segundo gol, ficou marcada a presença de Damião como pivô. Recebeu de Alisson e escorou a bola pra Marquinhos que encheu o pé e fez 2 a 0, o segundo gol dele no campeão brasileiro.

ALISSON EM ALTA - Alisson está em alta com Marcelo Pacote Oliveira que já vê no menino a solução dos problemas de armação do Cruzeiro. No terceiro gol, ele arrancou em alta velocidade desde o meio-campo, chamou o zagueirão Danilo pra bailar, fez o drible e foi derrubado. Pênalti indiscutível. Alisson pediu pra cobrar, mas a ordem foi dada a Leandro Damião que anotou o seu sexto gol na competição e o terceiro do Cruzeiro. No quarto gol, jogada pessoal de Alisson, houve o chute e o goleiro Braga  rebateu. Arrascaeta pegou a sobra, matou no peito e com um leve toque fez o placar final de 4 a 0. Valeu a pena acompanhar a partida, nos dois tempos e no exemplo bom à Minas Arena:  volta pra São Paulo, por incapacidade.

QUEM É RUBENS? O  técnico Givanildo Oliveira gostou mais da quebra de jejum de gols do América na goleada (3 a 0) sobre o Mamoré, do que a destacada atuação individual do garoto Rubens, centroavante buscado nos juniores. Errado. O América passou dois jogos sem marcar - Caldense e Villa Nova - e a entrada de Rubens resultou em dois gols seus e no placar final. Então, méritos para o menino. A vitória fez o América voltar ao G-4 do campeonato com 15 pontos.


CHEGADA A HAVANA - Não tive qualquer embaraço na alfândega e na Imigração de Cuba. Mostrei o passaporte, tirei mais uma fotinha e segui em frente.  Havia várias casas de câmbio, apesar de ser mais de meia-noite. Troque 100 euros para as despesas imediatas, como taxi, por exemplo. No momento, há dois sistemas de câmbios: os Pesos Conversíveis (Cucs) para os estrangeiros; você troca, com base no real, 1 Cuc por 2,5 reais, a mesma coisa que o dólar. Há a Moeda Nacional, apenas para os locais, e que você troca 1 real por 60 Pesos Cubanos.

o Aeroporto José Marti é longe pacas da cidade de Havana; uns 20km; não paguei taxi, porque a empresa de turismo mandou me receber. Claro que paguei por isso, mas aconselho que se faço o mesmo ao viajar. Sobre o Hotel Comodoro, do qual falei já alguma coisa, comento mais depois. Só queria mesmo informar que minha chegada a Cuba não teve nada daquela expectativa estressante, que alguns bobos apregoam. Pior é entrar nos Estados Unidos. (na foto estou em frente ao Capitólio de Havana, que os cubanos dizem ser mais alto que o de Washington, pouso dos congressistas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.