terça-feira, 21 de abril de 2015

CRUZEIRO TEVE O QUE FALTOU NO CLÁSSICO: RAÇA, INTELIGÊNCIA E VERGONHA PRA DOBRAR SUCRE E TERMINAR EM PRIMEIRO LUGAR NO SEU GRUPO DA LIBERTADORES


Credo, naquele lance em que enfiaram a bola pra ele do lado esquerdo, e ele ganhou na corrida do jogador boliviano, além de aplicar um festival de dribles em outros dois, o garoto barbudo, com cara de velho, Gabriel Xavier, confirmou uma previsão minha: será titular ao lado de Arrascaeta, quando Marcelo Pacote Oliveira assumir o perfil que o fez conhecido: lançador de talentos.

Duvido que alguém no Mineirão tenha deixado de vibrar com as poucas jogadas realizadas por Gabriel Xavier que só entrou em campo aos 30m do segundo tempo e bem que poderia ter entrado antes pra ajudar Arrascaeta, o melhor em campo, ao lado de Willians Gaúcho, ambos bem secundados por William Bigode. A partida que o Cruzeiro fez não foi extraordinário, mas ele dominou inteiramente o Universitário de Sucre, ainda invicto, líder do Grupo 3, com apenas um gol sofrido.

Teve caixa para uns cinco, apenas no primeiro tempo, mas o ataque celeste, sem Damião e Álisson, lesionados, perdeu diversas chances. Até abrir a contagem, num cruzamento de Maike, William Bigode teve três oportunidades na cara do goleiro e chutou pra fora. Num lance bem parecido marcou 1 a 0. Aos 37m do primeiro tempo. Por volta dos 10m, houve um pênalti escandaloso sobre Henrique Dourado, substituto de Damião e o árbitro Zody Zambrano Olmedo, do Equador, fingiu que não viu a gravata do boliviano no cruzeirense.

Quando marcou o segundo gol aos 11m do segundo tempo, o Cruzeiro já estava tranquilo quanto à sua classificação porque o Mineros da Venezuela vencia o Huracan da Argentina por 3 a 0. Este resultado, também, dava a vaga ao Cruzeiro, porém deixava o Universitário em primeiro lugar no Grupo 3.

Digo que este time de ontem teve mais brio do que aquele que enfrentou o Galo. Por isso venceu sem dificuldade. Mena e Henrique Dourado não estiveram bem e Marquinhos ajudou bem Maike na marcação e assim o jovem lateral estrelado pode chegar mais à frente. Errou em alguns cruzamentos e a torcida ensaiou uma vaia, logo desfeita pelo apoio de William Bigode ao menino. Depois, Maike retribuiu e lhe deu o cruzamento para o primeiro gol cruzeirense. A defesa azul muito criticada contra o Atlético acertou mais com a presença de Manoel .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.