terça-feira, 14 de abril de 2015

SEM ALISSON, VETADO, CRUZEIRO INVENTADO POR PACOTE LEVA PASSEIO DE HURACAN EM BUENOS AIRES TERÁ DE BRIGAR PELA CLASSIFICAÇÃO NO MINEIRÃO, NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA.


 

 

A chance do Cruzeiro de se garantir na outra fase da Libertadores, ao ser derrotado pelo fraco time do Huracan por 3 a 1. Os atletas preferiram jogar a culpa na forma desumana do calendário, com jogos seguidos, em menos de 60 horas de intervalo, mas na realidade a derrota em Buenos Aires foi fruto do esquema covarde armado pelo treinador Marcelo Pacote Oliveira, que sem Alisson, recheou o meio campo de volantes. Sua intenção era segurar o empate que garantiria antecipadamente a classificação.

 

GOL DO HURACAN - Não demorou muito o Huracan surpreender os azuis e marcou o primeiro gol aos 14m da etapa inicial, como Ramon Ábila impedido e no início da jogada Villarruel fez falta em Damião.

 

SEM CRIATIVIDADE – Com três volantes que nunca jogaram nesse esquema e só sabem desarmar e apenas Arrascaeta, que é meia atacante, e não armador, o Cruzeiro entregou o meio-campo ao adversário. Sua defesa mal posicionada e fraca na lateral esquerda do lado de Mena e Paulo André era constantemente batida. Numa dessas descidas pelo lado direito, o Huracan marcou de novo: Romero ganhou na corrida de Mena, driblou Paulo André e cruzou pra trás. Ramon Ábila pegou mal o chute e Fábio aceitou. Huracan 2 a 0.

 

ESPERANÇA DURA POUCO – No segundo tempo, Marcelo Pacote tentou corrigir os erros que cometeu na escalação do time e errou mais. Mexeu certo ao tirar Mena e colocar o garoto Pará, que é muito melhor que o titular; errou ao manter William Farias e tirar Willians. Talvez tivesse acertado tirando Henrique, muito mal. Entrou com Gabriel Xavier pra ajudar Arrascaeta e tirou equivocadamente William Bigode pra entrar do cabeça de bagre do Riascos. Teve uma pequena esperança quando Leandro Damião, aos 14m, sofreu pênalti e ele mesmo bateu marcando 2 a 1.

 

HURACAN FECHA CAIXÃO – O Huracan era melhor e jogava contra um adversário abatido, patético, todo errado. Aos 17m, confusão na área, Paulo André bate cabeça com Léo a bola sobre à meia altura pra Mancinelli, que sem muito esforço, cabeceou fraco e Fábio aceitou de novo. Nem foi na bola.

Como venceu o Mineiros por 2 a 0, o Universitário de Sucre assumiu a liderança do Grupo, com nove pontos, um a mais que o Cruzeiro. Os dois decidem as vagas e as posições no Mineirão na próxima terça-feira. Se empatar ou perder o Cruzeiro dependerá do resultado de Huracan e Mineiros. Portanto, sinal de alerta amarelo pros celestes na Libertadores.

 

BOA NOTÍCIA – Paulo André desfalcará o Cruzeiro no jogo da próxima terça-feira suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Só assim, ou por contusão Marcelo tira esse cabeça de bagre do time. Cadê o Bruno Rodrigo?

 

GALO NO MÉXICO – O Galo tem seis pontos, frutos de duas vitórias e se vencer o Atlas, em Guadalajara nesta quarta, chega a nove e pode levar uma vaga do Grupo 1. A torcida do Cruzeiro fica p. da vida comigo, mas digo a verdade pra não iludir ninguém. Confio mais na classificação do Galo que na do Cruzeiro. A diferença está na questão do espírito vencedor que o Cruzeiro não tem mostrado este ano.  E olha que o time de Levir  Culpi tem vários problemas para esta partida e só definirá a equipe pouco antes o jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.