segunda-feira, 27 de abril de 2015

URSO BRAVO SAI DA TOCA E ENTRA NA BRIGA CRUZEIRO X FMF DO LADO DA ENTIDADE

 

 

CARATINGA - O Homem não aguentou ficar calado por muito tempo. O Urso Bravo saiu da hibernação de uns seis meses mais bravo do que nunca. No programa Bate Bola da ESPN Brasil, Alexandre Kalil, ex-presidente alvinegro, espanou para todos os lados, porém visando mais o Cruzeiro na briga deste com a FMF. Segundo Kalil, a diretoria do Cruzeiro foi covarde. "O menino é correto e muito sério", referiu-se a Castellar Guimarães Neto, presidente da FMF. Mas, também, virou sua metralhadora giratória pros lados de Castellar. Disse que "Castellar é um cara ótimo".

 

DE MAL DELE – Disse "O menino entrou, está arrumando a casa. A federação não tinha nada, nem conta em banco. O presidente entrou outro dia, é um rapaz moderno e preparado, com pós-graduação no exterior, rico, não precisa de federação. Castellarzinho é um cara ótimo. E vou contar uma coisa. Estou de mal dele. Não estou conversando muito, falei para não me ligar, para não achar que é meu amiguinho. Não quero papo com ele porque acho que o Atlético foi roubado".

 

PITACO DA ARQUIBANCADA – O torcedor cruzeirense, João Batista, assíduo frequentador desta Trincheira, mandou outra mensagem que vou publicar pra esquentar o ambiente. Segundo ele, "a Veterana por mérito será a campeã de 2015; só mesmo um acidente daqueles que só o futebol permite, evitará a taça de ir para as mãos da Caldense. Um time que joga certinho, tem bons jogadores e taticamente joga sem dever aos grandes".

 

INVICTO CONTRA GRANDES – Continua JB – "A prova disso é que não perdeu para os grandes em BH, defesa menos vazada, e um esquema tático genial desse Condé que será certamente um dos grandes técnicos do futebol brasileiro. Se jogar com a mesma determinação no próximo domingo em Varginha, sairá de campo consagrado e com justiça, o campeão de Minas de 2015!"

 

TRINCHEIRA – As histórias dos campeonatos de futebol estão aí pra mostrar que nem sempre o melhor vence. Não há mérito exclusivo aos melhores numa disputa. O tamanho e o poder do adversário contam bastante, também. De repente "os deuses do futebol" não irão querer a vitória da Caldense e interferem. A pressão que vem de fora assusta. Veja aí em cima o que disse Kalil, ex-presidente do Galo e amigo do mandatário da FMF. "Não quero papo com ele (Castellar) porque acho que o Atlético foi roubado nos jogos contra o Cruzeiro". Pressão, ou não pra cima da arbitragem mineira, que morre de medo do Atlético e tá nem aí pra Caldense.

 

TEMPO DE RECUPERAÇÃO – Beneficiado pela tabela, o que não é problema seu, o Galo tem 17 dias pra colocar suas peças importantes pro jogo contra o Internacional, no Mineirão, dia seis de maio. A necessidade de buscar uma vitória diante da Caldense, domingo, em Varginha, não intimida Levir Culpi que não pretende acelerar a volta de Marcos Rocha, Leonardo Silva e Guilherme, este porque deixou o gramado no intervalo do primeiro jogo da decisão. Moço inteligente está aí: não mudará nem mesmo o esquema tático, com apenas um volante em Varginha.

 

NOTÍCIA PLANTADA – Este rapaz irmão do Ronaldinho Gaúcho é um mestre da arte de vender o produto já bem podre de seu endinheirado irmão. A primeira informação que veio do México onde RG se encontra enganando no Querétaro, é a de que ele iria jogar no futebol americano junto de Kaká, Leonardo Moura e outros. Agora, Assis, seu irmão e procurador, desmente o que nunca foi informado: RG não negocia um contrato com o Cruzeiro, mas está aberto às conversações. Conversa fiada! Só pra dar assunto falso na Imprensa. O que o Cruzeiro vai fazer com um enganador feito Ronaldinho Gaúcho que não joga mais em lugar  nenhum. O presidente Gilvan continua de olho, isso sim, em Lucas Lima, do Santos.

 

ESTÁDIO PRONTO – O Melão, estádio Dilzon Melo, que conheço bem, foi construído para um público de 25 mil pessoas. Sei lá como conseguiram reduzir o belo estádio de Varginha, pra 15 mil que será o número de ingressos colocados à venda pra domingo. É a tal segurança. Machucaram o Mineirão, reduzindo-o pra 65 mil lugares. Os estádios da Europa continuam com suas lotações antigas e ninguém, nem a Fifa, põe a mão. 


VISITA AO BOM PASSADO – Em Caratinga, eu não poderia nunca deixar de visitar o maior lateral direito que vi jogar no interior de Minas, João Batista. Quando voltei do ginásio interno, em julho de 1960, convidado a deixar o Ginásio São Francisco, porque eu era bom demais pro franciscanos, encontrei o EC Caratinga com uma equipe, comandada pelo saudoso Carmo Viggiano, que encantava a torcida. Fanático torcedor do time me encantei, também, e o trago na memória até hoje: Zé Alcindo, João Batista, Edmundo, Acyr e Hugo: Pergentino e Fidelis: Zé Francisco, Moacir, Reis e Ciro Lugão. Que time, cara!

 

MEUS ÍDOLOS - João Batista e Moacir foram meus ídolos. JB eu copiava no juvenil e Moacir escrevi sobre ele minha primeira crônica na Rádio Caratinga depois publicada no jornal "O Caratinga".  Me encontrei com outro JB. Aos 70 anos e algumas coisas a mais, ajudado pela esposa Lourdinha, me reconheceu. Eu estava acompanhado do meu mestre Humberto Luiz, de novo homem forte, no Sistema Caratinga de Comunicação, e lá encontrei o Milon do Val, ex-presidente do EC Caratinga, meu amigo de infância e seu irmão Gersinho. Foi um saboroso papo, regado ao café da Lourdinha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.