quarta-feira, 13 de maio de 2015

ESTE SIM, É O CRUZEIRO E O PACOTE QUE TODOS QUEREM; RAÇA, TÉCNICA E VENCEDOR





Fábio esteve descansado durante o tempo normal, pórém virou herói nos pênaltis ao pegar dois deles e garantir o Cruzeiro na Libertadores, eliminando o São Paulo (Foto de Alexandre Guzanshe - Superesportes)


O sofrimento que o Cruzeiro passou no Mineirão pra chegar às quartas de final da Libertadores e tirar o São Paulo foi imerecido. Dominou a partida desde o primeiro tempo, pôs Rogério Ceni pra trabalhar, foi prejudicado pelo árbitro uruguaio Cunha que não expulsou no final da fase inicial o lateral paulista Reynaldo que já tinha cartão e derrubou Leandro Damião por tràs e até merece carinhoso tapinha do soprador de apito.
No segundo tempo, os azuis só foram conseguir seu gol aos 10m, quando Maike, bom como no início de sua carreira, recebeu de Arrascaeta, foi ao fundo e cruzou rasteiro pro gigante Damião marcar seu quarto gol na competição. Depois foi uma sequência de gols perdidos, chutes fora, na ãnsia de fazer o segundo e que eliminaria logos os bambis. Damião, Asrrascaeta, William Bigode, Marquinhos envolveram várias vezes a defesa são-paulino, porém paravam em Rogério Cenil.
O jogo foi uma loucura, uma correria uma disposição das duas partes. Fábio só trabalhou muito nas cobranças de pênaltis, quando defendeu dois e viu um chutado pra fora. Em compensação seus companheiros tiveram atuações acima da média. Os melhores em campo: Marquinhos, disparado, William Bigode e Nena, que teve sua melhor atuação, de forma brilhante, como atleta cruzeirense. Leandro Damião foi um grande líder e Arrascaeta deu azar nas finalizações e na penúltima bola. Mas mostrou toda sua classe. Outro gigante, pau puro, foi o volante Willians Gaúcho. Quebrei a cara aqui, queimei a língua e os dedos -o Cruzeiro não respeitou La Pasionaria e passou.

LANCE DO ROUBO -  O lance que deveria minimizar bem o sofrimento do Cruzeiro aconteceu aos 35m do primeiro tempo. O horroroso lateral--esquerdo do São Paulo, Reynaldo, que levou um baile de Marquinhos, e tomou logo no início da partida um cartão, derrubou por trás Leandro Damião, quase na linha da área, e não tomou o segundo, depois o vermelho. O árbitro foi alertado que ele já tinha amarelo e amarelou também.


CHAMEM A POLÍCIA - A China Azul preocupada com arbitragem passou a gritar: chamem a polícia, porque o ladrão tá solto. Depois, Denilson deu uma porrada em Damião e ficou por isso mesmo. Destaque pra bronca de Damião que quase expulsou o soprador de apito uruguaio. Irritado, Marcelo Pacote, sempre educado, chutou uma garrafa cheia de água mineral e quase acertou o quarto árbitro.

FOGO AMIGO -

O jogo esteve tão esquentado, que numa disputa no meio campo, bola alta, Bruno Rodrigo subiu forte, duro e acertou uma joelhada na cabeça de Willians Gaúcho. Esse caiu e pensei que ficaria. Mas levantou-se rápido e foi à lateral direita , onde zonzo, trombou com Maike. Quase tira os dois...

LÍDERES EM VITÓRIA - Ao vencer o São Paulo por 1 a 0, o Cruzeiro o pegou no ranking dos maiores vitoriosos na Libertadores, Cruzeiro e São Paulo têm, cada um, 85 vitórias na competição.

COMENTÁRIO PARCIAL - A narração da FoxEsportes, seja com João Guilherme e outros, é sensacional, também, com o empolgante Antero Prieto. Em compensação, o analista Pascoal, até outro dia repórter, é de uma parcialidade total. Só via o São Paulo em campo e dava cornetadas técnicas até nas substituições. Quando se fecharam as cortinas do confronto, com o Cruzeiro classificado foi que Pascoal lembrou do Cruzeiro e disse, talvez com ódio: "O São Paulo tem que botar as mãos pro céus. Perder de 1 a 0 no tempo normal, foi um milagre. Merecia levar goleada".


BOM DE BOLA - Como é bom este lateral Bruno, do São Paulo! No primeiro jogo, criou o lance do gol de Centurion; no Mineirão, quase criou pra Luiz Fabiano empatar. Deu uma canetada em Bruno Rodrigo, driblou Henrique e cruzou. Fabiano todo torto chutou pra fora. William Bigode, pregado, saiu aos 31m e entrou Gabriel Xavier, desacredito. Mas fez bem sua parte e ainda bateu o pênalti que classificou o Cruzeiro.

ARRASCAETA PERDE - Aos 40m, Nena puxou um contra-ataque em alta velocidade, e na linha de fundo rolou a bola na marca de pênalti pra Arrascaeta. Tentou um toque sutil e perdeu o gol que daria, aquela altura, já a classificação estrelada.

NOS PENALTIS - Na decisão por pênaltis algumas situações anormais. Rogério Ceni abriu a cobrança e marcou seu oito gol de penalti em Fábio. Na segunda cobrança, Damião bateu mal, Ceni defendeu com o pé esquerdo, a bola passou por trás dele e foi na trave, sem ir às redes. Ou seja, Ceni marcou e salvou em seguida.

MANOEL PREGA SUSTO - O empate de 3 a 3 nas cobrança, o Cruzeiro tinha o último pênalti. Manoel bateu com medo,fraco e Ceni pegou. Aí os times foram pras cobranças alternadas. Fábio que já havia pego uma penalidade na cobrança seriada, pegou a primeira das alternadas. Veio o menino Gabriel Xavier e chutou alto, sem defesa pra Ceni. Gabriel venceu a dura pressão do Mineirão lotado - Cruzeiro, classificado, 4 a 3 no São Paulo.

CHORO FINAL - Leandro Damião que passou todas cobrança de pênaltis no desespero porque perdeu a primeira batida do seu time, quando Gabriel fechou 4 a 3, foi cumprimentar os companheiros tentando reter internamente as emoções. Não aguentou e chorou. Este moço tem bons sentimentos.Tão logo, Gabriel Xavier  fechou 4 a 3, foi cumprimentar os companheiros tentando reter internamente as emoções. Não aguentou e chorou. Este moço tem bons sentimentos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.