quinta-feira, 21 de maio de 2015

CRUZEIRO DEIXA VAZAR SEU INTERESSE PELO VETERANO OMAR PEREZ, DO SANTA FÉ.


ABATIMENTO GERAL - Não é fácil não! O Internacional  resistiu até os 48m do segundo tempo e já fazia planos pro jogo de volta contra o Santa Fé, no Beira Rio, beneficiado pelo empate sem gols.Então, veio o castigo pra quem jogou só se defendendo.

DUCHA FRIA - O gol de Mosquera foi como uma ducha de água fria na moçada colorada.  A vantagem mudou de lado e o Independentes de Santa Fé agora tem o empate na casa colorada pra passar à outra fase da Libertadores.

   Veterano, mas cerebral - Omar Perez

CRAQUE ARGENTINO - Sem se envolver muito no confronto de Santa Fé, os jornais argentinos fizeram questão, no entanto, de destacar o duelo particular entre os seus compatriotas, cada qual líder no time por onde joga. Omar Perez, do Independentes Santa Fé, capitão do time, 34 anos,jogador cerebral , mas de pouco movimentação. E D'Alessandro, também 34 anos, menos técnico e cerebral, porém um azougue em campo.

OMAR VENCEU - Duelo foi vencido, sem dúvida, por Omar Perez. Enquanto D'Alessandro preocupava-se em catimbar, brigar com a arbitragem, e como capitão do time orientar seus companheiros aos berros, Perez  pensava. Não errava passe, se posicionava bem em campo,e ficava com todas as segundas bolas.

DUAS FUNÇÕES - Dizem que, por trás dos bastidores, o Cruzeiro tem conversado com o craque que viria acabar com a agonia de Marcelo Pacote Oliveira por um meia-armador. Homem de duas funções: apoia e marca.

TROCA RUIM - Um dia após demitir Ricardo Drubscky, moço educado, estudioso, bom de serviço, agregador, o Fluminense buscou seu ex-treinador Enderson Moreira demitido recentemente pelo Santos e Atlético Paranaense, exatamente por lhe faltar as virtudes que sobram em Drubscky.

VOLTA DIFERENTE - Quero acreditar que nessa sua volta às Laranjeiras, o mineiro de 43 anos, em razão dos fatores adversos nos últimos meses, venha diferente. Lembro-me de Carlos Alberto Silva, outro soberbo, grosseiro, quando estava por cima da carne seca. Humilde e atencioso quando lhe faltava emprego. Em uma de suas passagens pela Toca da Raposa, abandonou o time em Poços de Caldas, logo que terminou um jogo contra a Caldense. No Morumbi, durante a entrevista coletiva se justificou: "Saí de um teco-teco, pra comandar um Boeing".

Assim será com o Fluminense: mandou o Boeing embora e entregou a equipe pra um teco-teco.
SEM ARROGÂCIA - Não é próprio de Ricardo Drubscky qualquer tipo de manifestação de arrogância ou pedantismo. Numa situação igual, qualquer outro treinador sairia atirando pra todos os lados e culpando a estrutura do futebol brasileiro. Drubscky , ao deixar as Laranjeiras, pediu desculpas ao Fluminense por falta de resposta e o exaltou, ainda, como um clube charmoso.
BOLA DENTRO - Foi uma tremenda bola dentro a indicação de Rafael Carioca (foto) ao Galo pelo técnico Levir Culpi. Conseguiu, realmente, acertar técnica aquele setor muito acostumado às caneladas de Pierre e Leandro Donizete. O contrato de Carioca termina em agosto próximo e o Galo está na expectativa da chegada de representantes do Spartak de Moscou, da Rússia, pra discutir sua renovação. Peraí! Quem tem maior interesse no negócio, o Spartak ou o Galo? Quem quer mesmo corre atrás, senão alguém passa na frente e o interessado vai ter de chorar sentado no meio-fio tomando sorvete de jiló, com cobertura de jurubeba. Cruzes!
PITACO SOBRE PERFUMO
Perfumo, como de resto, a maioria dos jogadores que jogaram no Cruzeiro não guardam nenhuma afeição pelo Clube. E olha que jogou com Raul, Nelinho, Piazza, Dirceu Lopes, Palhinha, Joãozinho. Outros jogadores como Ronaldo "Fenômeno", Dida, e tantos outros sempre tratam o Cruzeiro "como um rio que passou em minha vida e meu coração não se deixou levar..."! Perfumo está correto na sua análise sobre o futebol brasileiro, onde de bom há somente o futebol jogado pelo Atlético! -

PEDIDO DE DESCULPAS - Ao leitor que me enviou esta mensagem porque cometi um erro; copiei e colei a dita sem o nome dele e depois deletei. Mande outra, xingando-me e se revelando por favor.
FALTA DE ÉTICA -  Os jornais de Madrid estampam uma guerra de vaidade e falta de ética de famosos treinadores que almejam o cargo de treinador do Real Madrid, que nem vago está. Há um bochicho quanto a saída de Carlo Anceloti e uma série de nomes foi plantada na mídia como seu provável substituto. Rafa Benitez, atualmente no Nápoli, foi mais descarado: "gostaria muito de assumir o comando técnico do Real Madrid".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.