domingo, 24 de maio de 2015

FINAL DE SEMANA DO FUTEBOL MINEIRO SÓ NÃO FOI DESASTRE TOTAL PORQUE O COELHO LIMPOU A BARRA: LIVROU O PESCOÇO DE GIVANILDO GOLEANDO O SANTA CRUZ NO INDEPENDÊNCIA


Meninos do América salvaram a honra mineira


HONRA FOI SALVA - A honra mineira nesta terceira rodada dos Campeonatos Brasileiros foi salva pelo América, que até então vinha sendo caixa de pancada, que nem o Cruzeiro. Não vencia há quatro partidas, incluindo duas da Copa do Brasil. Tirou o atraso em cima do Santa Cruz - o Santinha dos Pernambucanos - com uma goleada de 4 a 1, sábado, sem deixar qualquer margem pra discussão. Os mau humorados cartolas voltaram a sorrir, ninguém fala mais em tirar Givanildo de Oliveira e tudo continua como dantes neste quartel de Abrantes.  Este foi o melhor resultado do futebol mineiro neste último domingo. O segundo melhor resultado, pode-se dizer que foi o empate por 1 a 1 entre o Boa Esporte e o Paraná Clube, partida disputada em Curitiba. Primeiro ponto conquistado pelo Boa no campeonato.

DOMINGO ESPERANÇOSO - Quem não ficaria esperançoso com um domingo tão ensolarado e bonito como este passado? Eu estava. Tanto que foi ao Minas Tênis Clube, fiz minha caminhada na piscina, bati uns papos com Geraldo Viggiano, o Paulo e a turminha do pedaço, tomei meu banho e às três horas, frango assado em pedaços num prato, uma dose daquela do Geraldo Teiado no copinho, me pus à frente da Tevê 49, cheia de macetes, pra assistir  Furacão e Galo.

Galo não teve pontaria e lutou muito em Curitiba- Mas jogou mal




DOMÍNIO SEM GOL - Fui desanimando à medida que a bola do Galo não entrava, mesmo com as rédeas do jogo, e com o gol marcado por Douglas Coutinho, em jogada do ex-atleticano Nicão, que passou por cima de Patric, com incrível facilidade e do fundo cruzou pra Douglas marcar. - Atlético Paranaense 1 x 0.

ROLIÇO EXPULSO - Lucas Pratto e Dátolo tiveram várias chances de marcar uma goleada. A bola não entrava ou o goleiro Weverton defendia. O Furacão, ainda, teve o atacante roliço Walter expulso, foi pra defesa e segurou a vitória. Uma coisa fique bem clara: li por aí que o Atlético jogou bem e por falta de pontaria perdeu a partida. Jogou bem, não. Foi melhor que o adversário, por sinal um time jovem, cheio de promessas e que toca muito bem a bola.

SOFRIMENTO DE VERDADE - Às seis e meia, foi a vez do Cruzeiro. Restava, ainda, mais uma esperança.  Na verdade foi sofrimento puro.Eu sabia que o Cruzeiro faria bobagem enorme botando time reserva, desentrosado, contra a Ponte Preta, bem esquematizada e com um futebol certinho, no jogo do Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Já são nove pontos disputados e apenas um conquistado. Só Deus sabe como, pois a Macaca de Campinas foi infinitamente melhor que a Raposa mineira no primeiro tempo e boa parte do segundo. Como optou pela defesa, o time de Marcelo Pacote, de novo mal escalado, conseguiu segurar 0 a 0 bom tempo e, ainda, abriu o marcador quando algumas mudanças foram feitas. A entrada de Alísson, por exemplo, no lugar de Gabriel Xavier, outra vez dispersivo, foi uma boa.  

Cruzeiro voltou a jogar na retranca pelo Brasileiro e não mereceu vencer a Ponte

TRÊS VOLANTES - Não entendi, entretanto, qual o motivo da escalação de três volantes - Bruno Edgar, Charles e Eurico, enquanto Neílton e Alisson estavam no banco.  Outra opção errada: dois centroavantes, um ocupando o lugar do outro, Henrique Dourado, tremendo cabeça de bagre, e Joel que me parece desmotivado e preguiçoso. Nada daquele Joel, o Cruel que motivou a torcida nos primeiros jogos.
Aos 37m do segundo tempo, houve a falta na entrada da área que originou o gol cruzeirense: Fabrício rolou pra Charles soltar um petardo no ângulo do goleiro Marcelo Lomba. Com 1 a 0, na reta final da partida, o Cruzeiro voltou a sofrer com o mal que o afeta há tempos. O de levar gol nos minutos finais. Aos 39m, no momento em que eu me virava na poltrona, porque via a partida no Premiere do Flávio Júnior, após pegar uma goiabinha na bela fruteira da sua sala e com ela na mão direita preparava pra primeira bocada, tomei o baita susto: um bicho de goiaba enorme pulou na minha cara? Que nada, amigão, goiaba vermelha de Rio Casca não tem bicho. Foi o gol da Ponte, ô Macaca endiabrada! Tremenda facilidade: bola lançada na área, Cesinha ganhou dos beques azuis e ajeitou de cabeça pra bomba de Biro - Biro: Cruzeiro 1 x 1 Ponte.
Isso tudo por causa do tricampeonato da Libertadores. Mas o jogo é quarta-feira, Marcelo podia bem dar uma olhada com maior carinho pro Campeonato Brasileiro. No pique que vai pra tirar a diferença depois vai ser uma onça. Aliás, já foram vendidos 45 mil ingressos para o jogo de quarta-feira no Mineirão - decisão sensacional entre Cruzeiro x River, por uma vaga na final da Libertadores.

CURIOSIDADE - O garoto De Arrascaeta foi confirmado na lista principal da Seleção Uruguaia e disputará a Copa América no Chile. Estou curioso: que tamanho será a perda do Cruzeiro com a bolinha que Arrascaeta tem jogado até agora?


SALVE O TRIÂNGULO - Que bom saber desde agora que o Uberlândia EC trará de novo o belo Parque do Sabiá ao convívio do campeonato mineiro da Divisão de Elite. Venceu o Módulo II do Campeonato Mineiro e está classificado pra jogar o Módulo I ano que vem. Neste domingo, em Ipatinga, o Uberlândia derrotou o Ipatinga, no Ipatingão, por 2 a 0, gols de Marcos Régis e Viola. Chegou a 18 pontos no hexagonal decisivo e não poderá ser mais alcançado. Após cinco anos, o Uberlândia está de volta. Parabéns, moçada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.