terça-feira, 12 de maio de 2015

PRA DERRUBAR O CRUZEIRO TÁ MAIS FÁCIL QUE TOMAR PICOLÉ DAS MÃOS DE CRIANÇA

ALIENAÇÃO TOTAL - Não tenho dito, numa anteposição de alienados torcedores e da preguiçosa diretoria celeste que o ano do Cruzeiro tem que começar de novo? Do jeito que vai, acabará por amarrar sua égua no travessão da porta vizinha. Sabem o que é travessão de amarrar égua? É aquele pau atravessado em dois suportes que você vê em todos bangue-bangues, na porta dos botecos e onde o mocinho finge que amarra as rédeas de sua montaria. Na realidade, apenas a enrola no travessão. Ou seja, é uma forma de prender sua posse, mas de mentirinha.
ESTÁDIO DO MINEIRÃO - Assim está o time do Cruzeiro - mole, mal amarrado, mal treinado por um técnico já sem tesão após conquistar dois títulos nacionais em três anos de trabalho, afora os títulos do Campeonato Rural - Viva ZZ Perrela, dono do helicóptero despencado no Espírito Santo e, ainda, mal explicado. No caso da Seleção Sub-20, o Cruzeiro que nem atacantes do lado de campo tem, resolveu agradecer a liberação da Seleção e deixou Judivan por lá mesmo. O São Paulo agradeceu foi a boa-vontade da CBF e a liberação do zagueiro Lucão, titular, e do meia Boschilla, revelação de meia armador, que jogarão contra os azuis na decisão da vaga às quartas de final nesta quarta no Estádio do Mineirão (arre, em Chico Maia! - E tem gente que coisa de chamar o Gigante da Pampulha assim). . .

REVELAÇÃO FORA DA DECISÃO - Judivan servirá Seleção Sub-20 e ficará fora de jogo importante contra o São Paulo pela Copa Libertadores


SEPARATISTA - O Cruzeiro substituiu  Judivan, meia atacante, na lista dos inscritos na Copa Libertadores pelo volante Bruno Edgar. Tem sido assim na administração Pacote. Sempre sai um atacante e entra um volante ou um beque, ou o Benecy, ou o Gilvan. Quem aguenta tanta besteira acumulada? Os jogadores são-paulinos Lucão e Boschilia teriam que se apresentar nesta segunda-feira, na Granja Comary, ao técnico Rogério Micalle, mas ganharam folga. Demonstraram que além da pusilanimidade celeste, existe enorme força  política dos paulistas nos bastidores da CBF, comandada por um separatista. 

MUITO ESTRANHO - Mas explicáveis. Enquanto Lucas Mendes, no seu mundial Manhattan Connection, de Nova Iorque, enchia a bola do macaqueiro do Caratinga, além de uma bela crônica do conterrâneo Zélio Alves Pinto, aqui na Beagá mal acabada do Dr.Lacerda, nenhum dirigente de clube dignou-se a aparecer na festa de lançamento dos meus livros, no don Grill, nesta segunda. Meu chapa Groppen mandou email se justificando: iria chefiar a delegação a SP. Lásaro Cunha falou que estaria em Brasília. Do Cruzeiro, convidei por telefone o Marcondes Barbosa e não consegui falar com Waldir, mas lhe enviei uma mensagem. O Cruzeiro joga aqui nesta quarta. Marcondes prometeu ir, mas com certeza, Gilvan Tavares brecou: "Na festa do Flávio, lançamento de um livro Divinas Marias? Jamais."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.