domingo, 20 de setembro de 2015

CANSEI DO FUTEBOL SEM VERGONHA JOGADO HOJE NO BRASIL

É verdade divina: futebol que me deu por 60 anos tudo que eu tenho - conhecimentos gerais, viagens pelo mundo, copas do mundo, sossego empregatício, o monte de amigos, admiradores; patrimônio consolidado, lazer variado e intenso, entusiasmo de escritor e inspiração de poeta e mais, mais, mais - me tira a vontade hoje de trabalhar o reticulo que tenho de espaço na vida.
 
BOLA MACHUCADA
Dói ver a bola machucada. O bicampeão mundial em 58 e 62, maestro DIDI, tido como o melhor jogador do mundo na época, dizia que craque é aquele que dorme com  a bola e a trata de TU. Ele isso enquanto viveu. Como técnico do Cruzeiro, por pouco tempo, durante o coletivo cobrou acerto do ponta esquerda Jésum, nas cobranças de corner. Colocou-se no primeiro pau e mandou o rapaz cobrar em sua direção. Nervoso, Jésum mandou petardo na direção do treinador. Didi matou a bola no peito com elegância, coisa que nenhum outro faria, foi até Jésum e lhe disse altivo -  "Sou bicampeão do mundo, já fui considerado o melhor jogador do planeta, e então me ouça, menino." Depois desta Jésum desapareceu, enfiado lá no futebol baiano.
Numa partida hoje só se vê canelas rasgadas, cabeças partidas,jogo parado pra atendimento médico, chutão pra frente, bolas aéreas na área, não há trocas de passes agressivos, só para os lados e a maioria errados; foram marcados no campeonato 20 gols de cabeça - exagero!
 
FUTEBOL BONITO SÓ NA EUROPA
Querem ver jogo bonito, veloz, só na Europa, nos jogos do Bayern de Munich e Barcelona de Lionel Messi e Neymar. Aqui acabou com Ronaldinho Gaúcho. Prefiro ler bom livro, assistir  bom filme, ou um programa musical e variado, de interessantes entrevistas. Futebol no Cruzeiro, Atlético e América, Seleção Brasileira. além dos maiores do País, tudo sem eira bem beira.
Do jeito que está prefiro os confrontos do Fluminense da Rua do Sal e Anápolis, no Alto da Torre, clássico de Caratinga, no qual verei amor ao esporte, à camisa, dedicação ao time e respeito à torcida.
 
Futebol brasileiro tem me causado sono e pesadelos, porém vou logo dormir...
 
VIVA O PAPINHA FRANCISCO EM CUBA
A grande alegria que tive esta semana foi a visita do Papa Francisco à respeitada Cuba, dos irmãos Fidel e Raul Quadros.
O simpático e afável Rei de Roma gosta de futebol e torce, na Argentina, seu país, pro San Lorenzo. Azar meu; fui à Cuba no inicio do ano. Se tivesse condições, o ideal seria ir agora, e aproveitar a festa pro Papa. Estou feliz com o Papa argentino.
Salve o Papa Francisco, Salve os Castros. Tenho certeza de que agora com os portos abertos, sem o imbecil e  maldito bloqueio econômico, Cuba ocupará o mundo, potente.
 
FILHO DE SÓCRATES NA TOCA
Ex- diretor de futebol do São Paulo, e gerente nos últimos tempos, o rapazinho Gustavo Vieira de Oliveira, filho do Doutor Sócrates, segundo a Rádio Itatiaia, a primeira a saber tudo, está com o pé direito no Cruzeiro, pra ocupar o cargo de Diretor de Futebol. Esperemos. Da maneira que vai, tá mal..
 
MEDO DE QUARTO FECHADO
Sofro claustrofobia. Por exemplo: quando ia ao botequim, morria de receio dele estar fechado. Ha, ha, ha...                        
 
PERRELA VOLTA AO CRUZEIRO
O patrocínio pouco elitizado do Supermercado BH que aparece estampado na bela camisa azul representa o retorno de ZZ Perrela ao mundo financeiro da Toca da Raposa; ele é o dono da rede de supermercados. Pedrinho, alisado como dono pelos publicitários, libera as pequenas verbas dentro da sua área como gerente administrativo e, ainda, faz raiva neles, em lugar de ZZ Perrela; bom Pedrinho é, também, sócio minoritário.
 
LEVIR ANALISA SEXO E ORGASMO
Ainda analisando a péssima atuação do Galo contra o Santos, na Vila Belmiro, Levir Culpi usou toda sua verve humorística:"Foi sexo sem orgasmo; fomos pra ele com determinação mas o final foi horrível. O que se faz no sexo sem orgasmo? Vai atrás de outro". - Grande Dica Levir Culpi.
 
 
ACHEI PAULO HENRIQUE
Sempre admirei o futebol de Paulo Henrique Souza de Oliveira, baixinho lateral esquerdo revelado pelo Flamengo. Jogou, também, no Botafogo e no Bonsucesso. Revezava com Nilton Santos na Seleção Brasileira. Paulo Henrique foi titular do Flamengo muitos anos, ele na esquerda e Murilo na direita.
Em 1966, pra Copa na Inglaterra, foi convocado por Vicente Feola e dividiu a posição com Newton Santos. Jogou duas partida: contra a Bulgária e que o Brasil por 2 a 0, gols de Pelé e Garrincha; e Hungria, derrota por 3 a 1 e que tirou o escrete tupiniquim da Copa do Mundo.
Paulo Henrique é um doce de criatura; jogador de bola, nada de violência; toque de bola, ótimo ataque, passe correto. A bola sempre foi sua namorada querida. Daí este meu interesse por Paulo Henrique, que conheci pessoalmente em Caratinga, quando la esteve o Flamengo e goleou em Dragão da Colina por 8 a 0, vários gols sensacionais do cracaço Dida, era o camisa 10 da Seleção e deixaria Pelé no banco no começo doo Mundial da Suécia; Dida ficou no meio do caminho e o Rei surgiu nesta Copa.
Em Caratinga, Dida fez tabelas com Henrique Frade, recebeu cruzamento de Germano e do ponta direita Joel, campeão mundial na Suécia. Após o espetáculo rubro-negro, Paulo Henrique e este filho do Sodico bateram longo papo no botequim do Quinzinho.
Aposentado, PH vive hoje em Itapemerim, onde seu filho Paulinho dirige o Itapemirim FC clube no campeonato local. Saudade do futebol fino e elegante de Paulo Henrique.
 
JOGO SANTO NO PACAEMBU
Comemorando 72 anos de mudança de nome - Palestra Itália pra Palmeiras - forçado pela guerra mundial, o Palmeiras jogou no Pacaembu, contra o Grêmio. Venceu por 3 a 2, gols de Vitor Hugo, Barrios e Rafael Marques, contra dois de Luan pros gaúchos. A disputa interessante foi entre Jesus e Moisés, que terminou - pra mim- empatada. Gabriel de JESUS não fez gol e não incomodou, apesar de ser útil do Verdão; e MOISÉS nem precisou suar muito e foi útil ao Grêmio. Porfia celeste e nesta eu não me meto...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.