terça-feira, 20 de outubro de 2015

KALIL LEVA LIGA A BRIGAR COM A CBF

 Kalil bateu no peito é disse alto que a Liga Sul Minas Rio não teme a CBF e que promoverá o campeonato ano que vem. Qual é o problema? É que a CBF mandou dizer que a Liga é ilegal e só terá validade se passar pela Assembleia Geral das Federações. Como Diretor Executivo da Liga Alexandre Kalil, no seu estilo de urso bravo, devolveu a ousadia da CBF : aqui mandamos nós. A Liga foi criada por 15 clubes, número acima da metade dos clubes da Série A. Isso vale dizer que a Imprensa esportiva terá assunto pra explorar à vontade até fevereiro de 2015.
 
FESTA PRO PEDRINHO BH
 
Como, ainda, estou em fase de recuperação, com fisioterapia em casa, caminhadas obrigatórias, enfermeiras, me desculpe o amigo Chico Maia e os leitores porque vou aproveitar o blog deste intrépido rapaz de Sete Lagoas pra transcrevê-lo. Julgo as matérias jornalísticas, visto que no meu aniversário dia 18 de outubro não tive festa, tão somente um feijão tropeiro com meus filhos e minhas netas. Além do que não tenho amizade com Pedrinho, nem Gilvan, e muito menos ZZ Perrela. Transcrevo, mas aviso que não quer dizer que eu concorde com as opiniões emitidas pelo meu amigo e bravo setelagoano. Vamos ao Blog do Chico Maia:
Grande parte do PIB de Minas e alguns dos nossos principais políticos estavam reunidos no Mix Garden, na BR-040, em Nova Lima, sexta-feira, no aniversário do Pedro Lourenço Fernandes, o "Pedrinho" do Supermercado BH. Ambiente predominado por cruzeirenses, já que o Pedro além de conselheiro, é um dos principais apoiadores, parceiros comerciais da Raposa, e gosta muito de futebol. Ele é o nome de consenso da política azul para a sucessão do Dr. Gilvan de Pinho Tavares, mas já disse que não topa, por questões pessoais e empresariais. "Talvez um dia, no futuro", diz. A prateleira de cima Cruzeiro estava toda lá, entre dirigentes, jogadores e comissão técnica. Situação e oposição. Também havia muitos atleticanos, empresários amigos do Pedro, e alguns jornalistas privilegiados que privam da amizade dele, como este "locutor que vos fala". Que festa e que prazer rever tanta gente boa! A começar pelo presidente Gilvan, exemplo raro de dirigente que sabe digerir críticas e aproveitar ou descartar as pancadas que toma. A formação jurídica o ajuda nisso, pois sabe da importância do "contraditório".
Como digno mineiro de Sabinópolis, do Vale do Jequitinhonha, o Dr. Gilvan é hábil e conciliador; tanto que abraçou fraternalmente ao Zezé Perrela, hoje adversário na política interna cruzeirense, mas reconhecido e respeitado como integrante da ala dos mais brilhantes presidentes da história do clube. O Zezé é uma figura carismática, bem recebido em qualquer roda, mesmo onde haja divergências.
Mano Menezes era outro centro especial de atenções no aniversário do Pedro Lourenço. Gaúcho, conhecedor e defensor das histórias da terra, parece um professor de história ao falar de "chimangos e maragatos", Getúlio, Brizola e da afinidade entre Minas e o Rio Grande do Sul. Espírito mineiro como o nosso que nascemos em Minas. Uma figura muito além do mundo do futebol.
Perguntado sobre o provável desfecho do Brasileiro deste ano, Mano elogiou muito o Levir Culpi e o time do Atlético, mas destacou: "o problema é parar o Corinthians, que embalou"! E hoje as palavras dele se confirmaram com o baile que os comandados do Tite deram no Atlético-PR em plena Arena da Baixada.
Outra previsão do Mano na sexta-feira aconteceu hoje pela manhã no Mineirão. O Cruzeiro deu continuidade à evolução do trabalho que vem sendo feito. Ganhou fácil do Fluminense, com o Willian sobrando em campo novamente, jogando pelo meio, do jeito que gosta, sem a obrigação de marcar. Fruto de conversa dele com o treinador, logo que o Mano chegou.
 
MARCELO PACOTE COM A CORDA NO PESCOÇO
 
Desde quando deixou o Cruzeiro e empreendeu a empreitada do Palmeiras, eu imaginei que Marcelo Pacote Oliveira se daria mal e de êxito curto. São Paulo queima qualquer nego em busca de sucesso. Pacote tá com a corda no pescoço- Vamos ler o que informa Chico Maia no seu blog:
 
A temperatura esquentou para os lados do Marcelo no Parque Antarctica depois da derrota de ontem para a Ponte Preta. Boa parte da torcida e imprensa já não rezam na mesma cartilha dele. Veja o que escreveu o Luiz Prosperi, na coluna dele no Estadão:
* "Marcelo Oliveira pode passar o Natal fora do Palmeiras"
Treinador não aproveita folga de dez dias no Brasileirão 2015 e leva time a nova derrota
Marcelo Oliveira conseguiu jogar fora os dez dias de folga no Brasileirão 2015. Tendo como base a exibição do Palmeiras na derrota diante da Ponte Preta nesta quarta-feira fica claro o tamanho da incompetência do treinador. Em nenhum momento o time mostrou alguma evolução comparando, por exemplo, com a péssima exibição na goleada (5 a 1) para a Chapecoense antes da paralisação do campeonato.
Os mesmos problemas se repetiram, como a falta de uma transição bem executada do meio para o ataque. Aliás, não é de hoje que Marcelo não consegue enxergar essa evidência. Os chutões da zaga em direção aos atacantes se repetiram, a tal ligação direta.
A insistência em jogar com dois volantes que não sabem sair jogando (Thiago Santos e Andrei Girotto) com apenas Zé Roberto na criação, assim mesmo com a obrigação de marcar o lateral-direito da Ponte, é um acinte. Chega a ser um desrespeito ao torcedor.
Como um técnico com um elenco numeroso e ainda alguns garotos promissores não consegue montar um meio-campo decente? Se fosse uma deficiência de emergência, seria fácil compreender. Difícil é aceitar a repetição desse erro ou a falta de visão de Marcelo Oliveira.
Não por acaso ouviu forte os gritos de "burro, burro" no Allianz Parque.
A sorte do treinador e, por tabela, dos gestores do futebol do Palmeiras, é que os concorrentes do time na briga por vaga no G-4 foram mal na rodada – todos perderam – e o Santos, quarto colocado com um ponto  mais (46 a 45), visita o Grêmio nesta quinta-feira em Porto Alegre.
Até aí, nada de esfregar as mãos com a desgraça dos outros. Marcelo Oliveira tem ainda um fôlego para arrumar a casa, sob pena de não passar o Natal como técnico do Palmeiras.
 
 
 
TUPI SOBE PRA SERIE B - PARABÉNS
O clube e a cidade merecem. Que bom ver Juiz de Fora em destaque nacional e tomara que o empresariado local apoie com mais intensidade ao time na disputa do ano que vem.
Reporto Toninho Anderson no portal SuperFC:
* "Tupi bate ASA-AL e retorna à Série B do Campeonato Brasileiro"
Classificação do Galo Carijó foi conquistada nesta segunda-feira (19), em Arapiraca, no Estádio Coaracy Fonseca, no interior de Alagoas, após a vitória por 2 a 1
Depois de 26 anos, o Tupi está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. A classificação do Galo Carijó foi conquistada nesta segunda-feira (19), em Arapiraca, no Estádio Coaracy Fonseca no interior de Alagoas, após a vitória por 2 a 1 sobre com o ASAL, no jogo de volta da fase de quartas de final da Série C. O  Kaio Wilker e  Marco Goiano fizeram os gols, que na fase semifinal vai enfrentar o Londrina. O atacante Uerderson descontou para o Fantasma. Os confrontos estão previstos para os dois próximos finais de semana.
O Galo Carijó vai fazer o primeiro jogo em Juiz de Fora, no Estádio Radialista Mário Helênio, e a partida de volta será no Estádio do Café, em Londrina.
Com a vantagem obtida no primeiro jogo, quando bateu o ASA-AL por 2 a 0, o Tupi adotou uma postura de atuar fechado em seu campo defensivo explorando os contra-ataques. Apoiado por sua torcida, o Fantasma tentava tomar a iniciativa do jogo e criou boas chances com o atacante Uederson, mas encontrava dificuldades para entrar a defesa do Galo Carijó, que nos primeiros 45 minutos teve duas boas oportunidades em finalizações do atacante Felipe Augusto e do meia Marco Goiano.
Na volta do intervalo, logo aos 2 minutos, o Tupi abriu o placar. O atacante Kaio Wilker recebeu a bola na entrada da área, driblou um marcado e acertou o ângulo esquerdo, sem chances para o goleiro Pedro Henrique. Precisando fazer quatro gols para garantir a classificação, o Fantasma se arriscou ao ataque e teve uma boa chance com o volante Chiquinho que obrigou o goleiro Glaysson a uma grande defesa.
O Galo Carijó levava perigo nos contra-ataques e aos 35 min marcou o segundo gol com o volante Marco Goiano. O Fantasma ainda descontou no final do jogo, com o atacante Uederson cobrando penalidade, mas o Tupi administrou a vantagem para garantir o acesso.
Depois foi só aguarda apito final do juiz para que os jogadores do Tupi invadisse o gramado para comemorar a vaga. O Galo Carijó agora tem como meta a conquista de seu segundo título nacional. O time de Juiz de Fora já tem em sua galeria de troféus a conquista da Série D do Campeonato Brasileiro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.