domingo, 1 de novembro de 2015

CHUVA E GRAMADO ENCHARCADO ATRAPALHAM CRUZEIRO QUE SÓ EMPATA COM AVAÍ NA RESSACADA DE FLORIPA




    Leandro Damião quebrou uma fase de 4 meses sem fazer gol no Brasileiro

Futebol feio, campo encharcado, chuva miúda, jogadas violentas, chutões pra cima e para os lados, enfim não houve nada no empate de 1 a 1 entre Avaí e Cruzeiro, neste sábado, na Ressacada do Florianópolis. Houve sim, falta de categoria dos atletas de ambos os times pra driblares as péssimas condições do tempo. O Avaí abriu a contagem aos 6´m do segundo tempo, com um chutaço de fora da área, no ângulo esquerdo de Fábio, bola defensável, mas que o goleiro azul lembrou seus tempos de preguiça na Toca da Raposa. O gol foi marcado por Rômulo. Então o técnico Mano Menezes acordou e desfez o meio campo de três volantes, sacando Charles e colocando Leandro Damião, centro avante autêntico e que estava fazendo falta. Isso foi aos oito minutos. Aos 15m, tirou Arrascaeta perdido naquele aguaceiro e colocou o grandalhão Júlio Baptista. Mudou tudo e o Cruzeiro empatou aos 29m. A defesa do Avaí falhou na marcação e William Bigode entrou pela direita, foi ao fundo e cruzou pra Leandro Damião entrar de carrinho e empatar - Cruzeiro 1 a 1 Avaí.

TRINCHEIRA : A desculpa do campo e do tempo é coisa pra tapar os erros do técnico Mano Menezes pela escalação da equipe. Deixar de fora Leandro Damião e Júlio Baptista num jogo contra um adversário mais fraco e colocar  três volantes defensivos, é burrice. O Cruzeiro perdeu dois pontos que poderiam ajudá-lo a chegar ao G-4. Ficou com 45 pontos e agora tem pela frente São Paulo, Sport, Palmeiras, Joinville e Internacional. Como vencer estes adversários com mentalidade apequenada?

TUPI SAI DA DISPUTA DO TÍTULO DA SÉRIE C

Tupi está fora da briga pelo titulo do Campeonato Brasileiro da Série C.  Neste  sábado, o time de Juiz de Fora foi eliminado nas semifinais pelo Londrina, com empate sem gols no tempo normal e derrota por 5 a 3 nas cobranças de pênalti, em jogo disputado no Estádio do Café, na cidade paranaense de mesmo nome. O Galo Carijó, por outro lado, garantiu presença na disputa da Série B em 2016, ao lado do próprio Londrina, além de Vila Nova-GO e Brasil de Pelotas (RS). Na primeira partida partida, realizada em Juiz de Fora, as duas equipes também empataram por 0 a 0 em jogo de poucas emoções, no qual os mandantes ainda esboçaram pressão no fim, mas ninguém mexeu no placar.

ANSELMADA ESTÁ NA PRAÇA

Nós temos uma rede especial de internet que chamamos de Anselmada. Hoje recebi a visita de meu irmão de Brasília, Fábio Paceli e seu filho Rodrigo, empresário no ramo de jardinagem, móveis e muda, este passou com destino a Tiradentes, onde vai comprar mudas diversas. Vieram, também, pra assistir ao jogo Atlético - time do coração de cada um - e Corinthians. Botaram WhatsApp no meu celular e me ensinaram como usá-lo. Fábio é um ente exclusivo, igual não existe. O Rodrigo, que tem dois filhos, Pedrinho e Rafael - segue-lhe os passos. É que nem tirar nem por.
Normalmente, Fábio fica comigo aqui  nos altos do Santo Antônio, na pirambeira da rua Abre Campo, 484. Desta vez - como meu apartamento estará cheio - preferiu fica no novo apartamento de nossa irmã  Dodora, na Savassi. Perto de bons restaurantes, bons barzinhos e na Savassi, point da mulherada de Belô e, também, onde nosso sobrinho Raymundinho dedilha sua viola. É uma casa de atleticanos e ficará mais fácil seu deslocamento pro Horto.

TROFÉUS PARA DOIS AMIGOS

O brilhante Lucas Mendes, produtor e apresentador do Connection Mahatma, meu amigo de internato no Ginásio São Francisco, em Pará de Minas, recebeu o Troféu Maria Moors Cabot e mais 5 mil dólares - e eu duro aqui, amigão - como excelente jornalista do hemisfério ocidental . Este é o mais antigo prêmio internacional do jornalismo.
Trincheira -  Muito merecido; reconhecidamente, aqui e nos Estados Unidos, Lucas Mendes, é nota 10.
Para não ficar esquecido no porão, ganhei em Caratinga o Troféu  dos 40 anos do jornal Jararaca Alegre, escrito e produzido por meu amigo Camilinho. artista plástico e dos maiores chargistas do País, respeitado por Ziraldo e Zélio. Camilinho fez o primeiro número do jornal aos 10 anos de idade. De lá prá cá não parou mais, sempre em Caratinga, onde nasceu.  Minha filha Juliana me representou na festa de entrega do troféu e disse que Camilinho encheu minha bola e me chamou de o maior escritor de Caratinga. Exageros à parte, terra de Ruy Castro, Ziraldo, Zélio e dele próprio. Afe, Santa Maria.
outubro de 2015 às 08:38
Constantemente somos surpreendidos com a entrada no esporte (futebol principalmente) de pessoas que nada têm a ver com o assunto. Daí a pouco são estas figuras que estão mandando em clubes, federações e confederações. Pouca gente entendeu quando João Havelange lançou o então genro, Ricardo Teixeira, à presidência da CBF. O sujeito era ligado ao mercado de capitais, seguradoras, bolsa de valores e nunca tinha sido visto até então em um estádio de futebol.
Alguns jogadores ganham muito dinheiro, mas a maioria não. A grana vai mesmo é para a cartolagem, que só se assusta quando os maiores patrocinadores saem ou ameaçam sair. No Brasil, normalmente, fica tudo abafado, debaixo dos panos, já que uma silenciosa, porém eficiente operação “cala boca” irriga várias instâncias judiciais, policiais e obviamente midiáticas. Eles conseguem bloquear acesso a informações, processam jornalistas ou quem ousa denunciar alguma coisa e pressionam de todas as formas possíveis, inclusive com ameaças de demissão e ou físicas. O jogo é bruto.
Só quando um FBI da vida entra na parada é que gatunos consagrados e até então intocáveis são pegos e desmascarados. Aí a “casa cai”. Coisa rara, mas um dia acontece. Como agora.
Veja esta sequência de notícias na Folha de S. Paulo:

* “CBF reúne patrocinadores para evitar desconfiança e ‘efeito Fifa’ no Brasil”

“A direção da CBF se reuniu nesta semana com seus patrocinadores para acalmá-los em relação às suspeitas em torno dos negócios da entidade e, assim, evitar que o “efeito Fifa” se repita no Brasil.
Diante das denúncias de corrupção na Fifa, algumas das grandes empresas que apoiam a entidade internacional, como Coca-Cola e Visa, exigiram a renúncia do presidente Joseph Blatter para manter os contratos comerciais –por ora, o suíço continua no cargo.”

“Del Nero ganha R$ 4,46 milhões da CBF e FPF em 2014”

O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, recebeu R$ 4,46 milhões no ano passado das duas principais entidades do futebol brasileiro.
Vice-presidente da CBF na ocasião, o dirigente ganhou R$ 3,28 milhões em 2014 da confederação comandada por  José Maria Marin, está preso na Suiça, e extraditado para os EUA.
Del Nero foi escolhido por Marin para ser o principal executivo da entidade e é suspeito de participar de um suposto esquema de corrupção investigado pela Justiça do EUA. Ganhava $ 273 mil mensais da confederação. O presidente da CBF arrecadou em salário R$ 1,18 milhão por comandar a Federação Paulista de Futebol, cargo que deixou neste ano.
A quantia ganha por Del Nero nas duas entidades no ano da fracassada campanha da seleção na Copa do Mundo é quase o dobro da recebida pelo maior executivo da Petrobras.
De acordo com dados informados pela petroleira para a CVM (Comissão de Valores Mobiliário), a maior remuneração de um diretor da companhia em 2014 foi de R$ 2,6 milhões anuais.

Del Nero e sua bela namorada Carolina - ambos enrolados









Procurado pela Folha, o dirigente não comentou o assunto.
Investigado pelo FBI e pela CPI do senado, o presidente da CBF está acuado. Ele não deixa o país desde a prisão de Marin na Suíça.
Antes de ser dirigente, Del Nero ganhava a vida como advogado. Em 2014, o seu escritório arrecadou apenas R$ 8,6 mil no ano. O escritório tem como sócio o deputado federal Vicente Cândido (PT -SP). Ao assumir a CBF em abril, Del Nero nomeou o sócio como diretor da entidade.. Ele é diretor de Assuntos Internacionais da CBF. Em agosto,  representou a CBF numa viagem à China. Um diretor da CBF ganha pelo menos R$ 50 mil mensais. O deputado disse que abriu mão da remuneração.

EX-NAMORADA

Em 2014, Del Nero repassou R$ 1,1 milhão em doações para a modelo Carolina Galan, ex-funcionária da Federação Paulista de Futebol.  Ela foi namorada do cartola. O valor doado pelo cartola a ex-namorada é quase 20% dos rendimentos tributáveis brutos por Del Nero.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.