segunda-feira, 16 de maio de 2016

Casa cheia, rua de fogo, mosaico, apitaço: estímulo para o Galo, pressão no São Paulo


Atleticanos preparam mais uma grande festa no Caldeirão do Horto 

Como nos confrontos anteriores, haverá por parte da torcida atleticana  grande festa pra entrada do time no gramado do Independência, ao som do Hino do Galo e foguetório espetacular no entorno do estádio. A mística do Caldeirão do Horto - Quem cai no Horto, tá morto - será colocada à prova mais uma vez na Copa Libertadores, às nove e quarenta e cinco desta quarta-feira, contra o São Paulo. A torcida do Galo já prepara a tradicional festa de apoio a delegação na chegada ao estádio e incendiar o time em busca da vaga na semifinal da competição. Além do suporte à equipe, a Massa pretende invocar uma pressão ao adversário que poucas vezes já se viu no Independência.

Trata-se de um 'apitaço'. A torcida deverá pressionar o Tricolor fazendo “barulho ensurdecedor”, todas as vezes que o São Paulo tiver a posse de bola. O método foi utilizado na semifinal da Libertadores em 2013, contra o Newell's Old Boys, em que o Galo venceu por 2 a 0 (placar que, desta vez, dá a classificação ao Atlético) e levou a decisão da vaga à final pros pênaltis. Na ocasião, os jogadores da equipe argentina reclamaram do intenso barulho vindo das arquibancadas.

RUA DE FOGO

A massa do Galo também promete fazer todas as tradicionais e demais celebrações pra equipe, desde a chegada ao Horto. Os jogadores serão recebidos pela 'rua de fogo', nas imediações do estádio. Já dentro do Independência, tá programada festa com fogos, mosaico, papel picado e cerca de 20 mil vozes cantando e apoiando o Alvinegro. Pros atletas atleticanos, a festa criada pela torcida ajuda o elenco a entrar em campo concentrado com mais força pra tentar reverter o placar agregado.

“É estimulante. A gente sabe que, desde a nossa chegada, a torcida já está apoiando. A gente chega absorvendo essa energia praque no jogo possamos estar bem pilhados e concentrados pra fazer um grande jogo. A gente pede que a torcida apoie, do começo ao fim, como ela vem fazendo, independentemente de qualquer dificuldade que o time possa encontrar. Vamos procurar fazer o melhor em conjunto com a torcida por essa classificação”, comentou o zagueiro Leonardo Silva. O importante é a gente não deixar o São Paulo confortável no Independência. Temos que tirar a equipe deles da zona de conforto, tentar desequilibrá-los psicologicamente”, complementou.

Tradicional Rua de Fogo receberá o ônibus com a delegação do Galo na chegada ao Horto
Seguindo o discurso do capitão do Galo, o jovem lateral-esquerdo Douglas Santos também adotou o discurso de que o time joga melhor com o apoio vindo das arquibancadas no Horto. “Sinto pilhado quando eles nos incentivam. Quando eles vaiam, nós ficamos mais concentrados no jogo, que é mais importante, para que não venha a errar algum passe, bola ou marcação.”

Nesta edição da Copa Libertadores, o Atlético venceu todas as partidas que mandou no Independência até o momento. Nos triunfos sobre Independiente del Valle (PER), Colo Colo (CHI) e Racing (ARG), o Galo fez seis gols e levou somente um, contra os argentinos. Mesmo tento sido vazado no último compromisso no Horto, o Alvinegro ficou com a classificação por ter empatado fora de casa. Nos jogos pela fase de grupos, 1 a 0 na estreia contra o Del Valle, e 3 a 0 ante o Cacique. Já contra o Melgar, pra fechar a fase anterior do torneio, os comandados de Aguirre fizeram jus ao Mineirão lotado e golearam os peruanos por 4 a 0.

Pra alcançar a classificação ao final dos 90 minutos, o Atlético precisa de uma vitória por dois gols de diferença. O triunfo Alvinegro por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Qualquer placar favorável, empate ou derrotas simples tendo marcado pelo menos um gol, dá a vaga ao São Paulo.

TRINCHEIRA - Oba, futebol terá festa de novo em Beagá,, mas que seja mantido o clima de festa e respeitado por todos.

PAULO BENTO COMEÇA TRABALHO




Grande esperança da China Azul e dos cruzeirenses em geral, o vitorioso treinador português Paulo Bento(FOTO)  reuniu-se com todo o elenco do Cruzeiro, ao lado de sua Comissão Técnica iniciando seu trabalho na Toca da Raposa. Paulo Bento estreia marcada para o próximo sábado, às 21h, diante do Figueirense, no Mineirão.

IDIOMA FACILITA


Não há dúvidas de que o idioma será um dos facilitadores para a adaptação do técnico Paulo Bento tanto ao dia a dia de trabalho no Cruzeiro quanto na estada em Belo Horizonte. Contudo, há diferenças de expressões entre o português europeu e o brasileiro, sobretudo na linguagem futebolística. Com contrato até dezembro de 2017, Bento e os integrantes de sua comissão terão de aprender algumas palavras pra não confundirem os jogadores nos bate-papos na Toca da Raposa II (a menos que os próprios atletas do Cruzeiro sejam profundos conhecedores dos jogos de computador Elifoot e Football Manager, cujos jogadores viram técnicos e dirigentes do clube ao mesmo tempo. Todo o conteúdo é escrito em português de Portugal).
Nos anos anteriores, as “relvas” portuguesas recebiam, sob o comando do treinador, atividades do Sporting e da Seleção Portuguesa. Em função do bom ambiente do grupo/plantel cruzeirense, o goleiro/guarda-redes Fábio deverá seguir como capitão da equipe. Já o sistema 4-2-3-1, tão utilizado pelo assistente/adjunto Geraldo Delamore, pode ser colocado na gaveta por Bento, que, segundo jornalistas de Portugal, prefere o 4-4-2, com os atletas de meio-campo sendo distribuídos em um losango.

Ao chegar ao Aeroporto de Confins no fim da tarde deste domingo, Paulo Bento fez um comunicado à imprensa e destacou que o objetivo do Cruzeiro é conseguir “o apuramento” à Copa Libertadores. No português brasileiro, “apuramento” significa “classificação”. E na versão europeia do idioma, “classificação” é simplesmente a posição ocupada por clube num campeonato.

Quero agradecer ao Cruzeiro pela confiança por me trazer para este projeto. Queria manifestar minha satisfação por estar numa grande equipa. Espero junto com minha comissão técnica fazer um trabalho que agrade a direção e a torcida do Cruzeiro. É tentar fazer uma classificação melhor que na época passada. E, dentro de nossas possibilidades, conseguir o apuramento para a Copa Libertadores”, declarou Paulo Bento.

Nas atividades diárias, Paulo Bento aprenderá que os “defesas” Leo e Bruno Rodrigo são zagueiros, os “trincos” Henrique e Lucas Romero são volantes e que o grupo cruzeirense carece de um “ponta de lança” – ou centroavante – goleador.

Mas não pensem, caros leitores, que a diversidade de expressões nos dois países é notada apenas pelos brasileiros. Em Portugal também há estranheza quanto às palavras utilizadas pelos entusiastas do futebol na terra tupiniquim. “Zagueiro? De onde saiu isso”, brincou o jornalista João Moreira, correspondente do diário português A Bola no Brasil. O termo “zagueiro” é supostamente originado da palavra árabe saqa, referente à retaguarda de exército. Já a denominação “volante” é homenagem ao nome do argentino Carlos Volante, que atuou no meio-campo do Flamengo entre nos anos de 1938 e 1943.

Confira abaixo uma espécie de dicionário português europeu/brasileiro com palavras e expressões relacionadas ao futebol.

Português europeu – português brasileiro
Posições:
Adjunto – assistente técnico
Avançado – atacante
Defesa ou central – zagueiro
Extremo – uma espécie de ala/ponta
Equipa – time
Guarda-redes – goleiro
Médio – meio-campo
Plantel – elenco/grupo
Seleccionador - técnico
Seleccionados – convocados
Regras/jogadas:
Adiantado – impedido
Ao poste – na trave
À barra – no travessão
Autogolo – gol contra
Baliza – meta
Canto – escanteio
Fora de jogo – impedimento
Fiscal de linha – bandeirinha
Golo – gol
Grama – relva
Gramado – relvado
Livre – falta
Pontapé – chute
Pontapé de baliza – tiro de meta
Remate – finalização
Materiais e elementos:
Balneário – vestiário
Bancada – arquibancada
Esférico – bola
Camisola – camisa
Equipamento – uniforme
Bota – chuteiras

Campeonatos e premiações:
Apuramento – classificação
Bota de ouro – chuteira de ouro
Dobradinha – ganhar a Copa e o Campeonato nacional no mesmo ano
Época – temporada
Jornada – rodada
Oitavos de final – oitavas de final
Quartos de final – quartas de final
Meias-finais – semifinais
Melhor marcador – artilheiro
Taça – Copa
Outros personagens:
Adeptos – torcedores
Apanha-bolas – gandula
Claque – torcida
Mais expressões:
Conferência de imprensa – entrevista coletiva
Desporto – esporte
Malta – turma/pessoal
Pé magoado – pé machucado
Perna partida – perna quebrada
Receita – renda do jogo

2 comentários:

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.