quinta-feira, 12 de maio de 2016

CRUZEIRO CONTRATA TREINADOR PORTUGUÊS PRO LUGAR DE DEIVID.

Paulo Beto assinando contrato em Lisboa, ao lado do diretor cruzeirense
                                                               Paulo Bento - no meio - com Scuro e Vicentin, diretores azuis

    Deco, agora empresário, foi quem encaminhou Paulo Bento ao Cruzeiro


CARATINGA - O português Paulo Bento, 46 anos, ex-técnico do Sporting e da Seleção Portuguesa, acertou contrato com os diretores do Cruzeiro que foram à Lisboa conversar com ele. O nome de Paulo Bento surgiu depois da negativa de técnicos brasileiros - casos de Jorginho, Marcelo Oliveira e Ricardo Gomes.

O clube celeste negociava, paralelamente, com outros "‘gringos"’. O colombiano Reinaldo Rueda, do Atlético Nacional-COL, manteve conversas com a diretoria celeste por meio do Skype, depois de receber um dirigente em Medellín. O espanhol Fernando Jubero, técnico do Olímpia PAR, e o argentino Marcelo Galhardo, do River Plate, também estiveram na pauta.

Os diretores do Cruzeiro viajaram a Portugal com objetivo de apresentar o projeto do clube ao treinador. As negociações aconteciam desde o início da semana na capital Lisboa. Em Belo Horizonte, Paulo Bento assumirá seu terceiro trabalho em toda carreira como técnico. Antes, ele só dirigiu o Sporting de Lisboa, entre 2005 e 2009, e a Seleção Portuguesa, entre 2010 e 2014, inclusive na Copa do Mundo do Brasil.

Bento deixou o Sporting em novembro de 2009. Em setembro da temporada seguinte, assumiu a Seleção Portuguesa e a comandou na Eurocopa de 2012, chegando à semifinal. Apesar da boa campanha na competição de seleções do Velho Continente, o jovem treinador fracassou na Copa do Mundo de 2014. Os lusitanos caíram na primeira fase, com quatro pontos no Grupo G. Alemanha e Estados Unidos se classificaram na chave.

BENTO NA SELEÇÃO

Paulo Bento tinha contrato com a Seleção até 2016, mas a derrota pra  Albânia, por 1 a 0, na cidade portuguesa de Aveiro, na primeira partida das eliminatórias da Eurocopa, em setembro de 2014, resultou em sua demissão. Desde então, não voltou ao mercado. Será o terceiro técnico estrangeiro a comandar o Cruzeiro. Os dois primeiros foram o uruguaio Ricardo Diéz, em 1953, e o argentino Filpo Nuñez, nos anos de 1955 e 1970.

AVAL DO DECO

O ex-jogador Deco acompanhou a trajetória de Paulo Bento como jogador e treinador em Portugal. De 2000 a 2004, enquanto o primeiro defendia o Porto, o segundo jogava pelo Sporting. Em 2005, o português assumiu o comando dos Leões, e Deco, então recém-transferido ao Barcelona, seguiu de olho no futebol de Portugal e viu o desenvolvimento de Bento nos primeiros anos como técnico. Para Deco, o Cruzeiro terá um treinador com ideias modernas.

Eu conheço o Paulo. Joguei contra ele, jogador muito inteligente. Trabalhava muito, era agressivo, sempre o homem de confiança do treinador. Um cara correto. Como treinador não trabalhei com ele, mas tenho informação. Sei da capacidade dele, sei da entrega que ele tem enquanto treinador, os times deles são diferentes. Acho que o torcedor do Cruzeiro pode esperar um treinador com ideias modernas e com uma vontade de vencer muito grande”,
frisou Deco, em entrevista à Rádio Itatiaia.

GALO CONFIA AGORA NO "EU ACREDITO"

   Acidente no Morumbi fere 20 torcedores


Enquanto num aparelho eu acompanhava o golpe nazista de Temer, Aécio e suas quadrilhas contra os 54 milhões de votos que a presidenta Dilma teve, no outro eu via, sem me fixar bem, na pobreza do futebol que São Paulo e Atlético apresentavam no Morumbi. Só me chamou mais a atenção a queda das 20 pessoas dos camarotes, após derrubarem o alambrado.
Pela ruindade do futebol, o placar final deveria ser 0 a 0 pra punir são-paulinos e atleticanos pelos erros de passes, pelos péssimos lançamentos em ligação direta das defesas e pela violência nas bolas divididas. A cabeçada à meta dada por    Michel Bastos que originou o único gol do jogo deu uma vantagem ao São Paulo que pode jogar pelo empate no segundo jogo, no Mineirão.

O jogo foi tão ruim quanto a decisão do Congresso Nacional em abrir espaço pro corrupto Temer e seu PMDB, partido de puxa-sacos. Não pensem que por vencer de apenas 1 a 0, o São Paulo será derrubado no Independência, sob a pressão da Massa Atleticana. O "Eu Acredito" não terá valor nesta partida, porque o Atlético de agora não é o Atlético de Cuca, de Ronaldo Gaúcho, etc. No entanto, não precisa ficar assustado porque o São Paulo,também, não é nenhuma Brastemp.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.