terça-feira, 10 de maio de 2016

SÃO PAULO ESPERA RECORDE DE PÚBLICO NO JOGO CONTRA ATLÉTICO NESTA QUARTA.

O São Paulo deve quebrar o recorde de público do ano no futebol brasileiro e ter a maior presença de torcida no jogo de quarta-feira contra o Atlético, no Morumbi, pela partida de ida das quartas de final da Copa Libertadores. O clube divulgou neste domingo que toda a carga de ingressos colocada à venda, 50 9 mil bilhetes, está esgotada. Restam apenas entradas para camarotes e cadeiras cativas.

A carga total do estádio para o jogo é de 64.614 pessoas. A venda para as entradas em camarotes é somente online. O limite para esse setor é de 6,1 mil torcedores. As 7,4 mil vagas restantes no Morumbi são as cadeiras cativas, que não são comercializadas. O setor de visitantes também está esgotado para a partida.

A expectativa é que o São Paulo supere a presença de público registrada contra o Toluca, do México, nas oitavas de final da Copa Libertadores. Foram 53,2 mil pagantes na vitória por 4 a 0. O recorde anterior do futebol brasileiro no ano também foi no Morumbi, na fase de grupos da competição. Contra o River Plate, da Argentina, estiveram no estádio 51,3 mil torcedores.

O primeiro encontro entre São Paulo e Atlético será na quarta às 21h45. Na próxima semana, também no mesmo horário, será a vez da vaga ser decidida na partida de volta, em Belo Horizonte. As duas equipes se enfrentaram recentemente em uma mata-mata de Libertadores, em 2013, quando a equipe de Minas Gerais levou a melhor nas oitavas de final com duas vitórias.

FERNANDO DINIZ, DO AUDAX, AGORA NA VITRINE

A diretoria do Cruzeiro garante que após o jogo contra o Londrina nesta terça-feira no Estádio do Café, no Paraná, e do confronto contra o Coritiba, no domingo, pelo Brasileiro, no Couto Pereira, o nome do novo treinador será de conhecimento público. Até o do argentino Carlos Bianchi, há mais de três anos aposentado, foi citado junto com o de Adilson Batista. Porém, uma corrente forte no clube tem pressionado pela vinda de Fernando Diniz, vice-campeão paulista com o Audax.


Leilão de Bryan, entre Cruzeiro e Atlético pega fogo. Quem levará o lateral esquerdo do América, campeão mineiro de 2016




O sucesso do futebol vistoso proposto por Fernando Diniz tem rendido muitos elogios ao treinador. Não foi diferente com Dorival Júnior. Apesar da rivalidade criada pela final do Paulistão, o técnico do Peixe rasgou elogios ao comandante do Audax e afirmou que a filosofia de jogo de Diniz, além de eficiente, é benéfica pra reformulação do futebol que ainda sofre com o 7 a 1dos alemães na Copa do Mundo. 

Tem que falar do Fernando, até pelo trabalho que ele desenvolveu, pelo momento que está vivendo. Ele representa algo muito importante até para a própria recuperação do futebol brasileiro. Fico feliz que isso aconteça. É um grande profissional e fico feliz pela valorização que ele teve afirmou o treinador durante a Festa do Paulistão. 

A Federação Paulista de Futebol (FPF) elegeu Diniz o melhor treinador da competição. Dorival rechaçou qualquer "dor de cotovelo" pelo prêmio do colega e assegurou que Diniz é capaz de comandar qualquer clube. 

— O trabalho do Diniz não é novidade, ainda mais para nós, mas seu sucesso já é uma realidade que já chega estabelecida. Ele tem condições e capacidade de desenvolver um belo trabalho em qualquer equipe que treine
— acrescentou. 

Por fim, Dorival comemorou o título paulista e projetou a chegada de reforços para a disputa do Brasileiro. O treinador espera que o Peixe consiga repetir o bom desempenho ano Nacional, que não conquista desde 2004. 

Queremos trazer dois ou três elementos para reforçar o elenco. Mas o mais importante é valorizar os que aqui estão. É um ano que pode ser marcante para o Santos se mantivermos o que a gente vem apresentando — finalizou. 

QUALQUER TIME GRANDE

Constantemente questionado sobre se sua filosofia de jogo daria certo em uma grande equipe, Fernando Diniz resolveu inverter a pergunta. Durante a festa de encerramento do Campeonato Paulista 2016, na qual foi eleito o melhor treinador da competição, Diniz disse que não vê motivos pelos quais o esquema tático que levou o Audax à final não funcionaria em um time com mais estrutura e uma folha salarial mais graúda.

AMÉRICA E BAHIA NESTA QUARTA-FEIRA PELA COPA DO BRASIL
 Além do Campeonato Brasileiro, que começa pro Coelho no próximo domingo, tem a Copa do Brasil, já nesta quarta-feira, contra o Bahia, às nove e quarenta e cinco no Independência.
Na primeira fase da competição nacional, Givanildo disse que semifinais e finais do Mineiro eram mais importantes e, por isso, poupou alguns atletas dos jogos contra o Red Bull Brasil. Em Campinas, o Coelho empatou por 1 a 1. No Independência, venceu por 3 a 2 e avançou.


VELHO CONHECIDO

O adversário desta quarta-feira é um velho conhecido da torcida americana. Em duas oportunidades, o Coelho enfrentou o Bahia na Copa do Brasil. E o retrospecto é totalmente desfavorável ao time mineiro. Em quatro partidas, foram duas derrotas do América e dois empates, que somam duas eliminações ao Alviverde.
A primeira aconteceu em 1997. Pela primeira fase, o América recebeu o adversário no Independência e empatou por 1 a 1. No jogo de volta, na Fonte Nova, vitória do Bahia por 2 a 0.
As equipes se reencontraram na segunda fase da competição em 2014. A ordem das partidas foi a mesma e o resultado parecido. Empate por 0 a 0 em Belo Horizonte e vitória do Bahia em casa por 2 a 1, de virada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.