segunda-feira, 13 de junho de 2016

AGORA DEPENDE DE DEL NERO: DUNGA E GILMAR CAEM E TITE CHEGA?

TITE é o plano A da CBF caso Dunga e Gilmar Rinaldi sejam demitidos na terça-feira, quando chegam ao Brasil após eliminação da nossa Seleção na fase de grupos da Copa América Centenário.

  Dunga na corda bamba ou no cadafalso?

E o Plano B? No momento, não há.

O presidente da confederação, Marco Polo Del Nero, quer ter reunião presencial com o técnico e o coordenador de seleções antes de anunciar sua decisão. Dentro da CBF, não sobrou ninguém que defenda a permanência da dupla.

Presidente Del Nero, caso Tite não aceite dirigir a Seleção, não tem, ainda, plano B.





Não é de hoje que o técnico do Corinthians é o preferido da cúpula da entidade pra substituir Dunga. Contatos foram feitos em 2015 e em 2016. Nas duas, Tite recusou o convite. Um dos motivos alegados pelo treinador é que não conversaria com a CBF enquanto houvesse treinador empregado. 

Desta vez, Del Nero adota outra estratégia, a de não comunicar oficialmente qualquer decisão e não autorizar qualquer movimento nos bastidores antes do encontro com Dunga e Gilmar Rinaldi na terça. A dupla embarcou ainda nesta segunda nos EUA rumo ao Brasil, chegou a São Paulo na manhã de terça e em seguida seguiu pro Rio a fim do encontro na sede da CBF.

A ausência de respaldo dentro da entidade leva a crer que a demissão de Dunga é inevitável, mas mesmo às pessoas mais próximas,  Del Nero se limita a dizer que "reflete". Há consenso sobre o nome de 
Tite - "é o sonho", nas palavras de quem participa das tomadas de decisão da entidade - mas não há certeza de que desta vez Tite aceitaria o emprego.

TITE TEM DUAS EXIGÊNCIAS


Uma reportagem da TV Globo que foi ao ar nesta segunda informou que Tite (foto) tem duas exigências pra assumir a seleção: a primeira é que o cargo esteja disponível, algo com que a CBF concorda. A outra é que ele monte a comissão técnica, algo que historicamente os técnicos da seleção já fazem.
Outro aspecto que parece consolidado dentro da CBF é que Dunga e Gilmar serão avaliados em conjunto. Assim, é dada como "quase impossível" a demissão de um e a permanência de outro. Ou ficam os dois, ou caem os dois. O que está indefinido é quem vai comandar o Brasil na Olimpíada do Rio. 
A eliminação engrossou a lista de maus resultados colhidos por Dunga desde que ele voltou ao banco de reservas da Seleção depois do Mundial de 2014: queda nas quartas de final da Copa América de 2015 e o sexto lugar atual nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo na Rússia, em 2018.
O Brasil deixou a Copa América com apenas quatro pontos em três jogos e só fez gols no Haiti (vitória de 7 a 1 na segunda rodada). Na estreia, o time de Dunga ficou no 0 a 0 com o Equador e depois perdeu para o Peru por 1 a 0 na despedida. A Seleção não era eliminada na primeira fase da Copa América desde 1987.

DUNGA SEM MEDO DA DEMISSÃO: "SÓ TEMO A MORTE"

O novo vexame acumulado no comando da Seleção Brasileira com a eliminação precoce na Copa América edição centenária, na polêmica derrota para o Peru por 1 a 0, neste domingo, pode significar o fim do trabalho para Dunga. No entanto, o treinador mostrou segurança de que ficará no cargo ao responder a única coisa que teme na vida durante a coletiva pós-jogo:

"Só temo a morte. Mais nada
", declarou o treinador da Seleção, que usou o exemplo da Alemanha para afirmar que precisa de paciência para evolução do trabalho.

"Estamos fazendo um trabalho de reformulação. É um trabalho que precisa de paciência. A Alemanha demorou 14 anos para chegar no atual patamar. Estamos há dois anos realizando o nosso. No Brasil se cobram um resultado imediato, uma pressão normal",
 declarou.

Dunga reconheceu também que a pressão por resultados nos Jogos Olímpicos, que acontece em agosto no Rio, será ainda maior depois da eliminação na competição realizada nos Estados Unidos.

"Vai existir a pressão pela medalha de ouro, porque o Brasil nunca venceu. Quando se vem de uma derrota existe uma cobrança por resultados, mas o torcedor viu o jogo e tenho certeza que tem o mesmo sentimento que o nosso. Fomos eliminados não pelo futebol", declarou.

TRINCHEIRA - Realmente a nossa eliminação ocorreu por culpa do treinador, da Comissão Técnica e da podridão no futebol brasileiro.

TITE DE NOVO NA MIRA DA CBF PRA ASSUMIR SELEÇÃO

Tite já esteve na mira da Seleção antes da Copa América disputada no Chile, em 2015, após a eliminação da competição diante do Paraguai, nas quartas de final, e também em abril deste ano. Os convites partiram da cúpula da CBF, à revelia do coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, e já com Dunga no cargo. Tite, que admitiu ao menos dois destes convites em um livro biográfico lançado no último mês de maio, não compareceu às reuniões convocadas a pedido de.

Atual campeão brasileiro pelo Corinthians, Tite ocupa o quarto lugar na edição de 2016, ano em que também foi eliminado nas semifinais do Paulistão e nas oitavas da Copa Libertadores. Segundo técnico que mais comandou o clube na história, ele soma 378 partidas, com 196 vitórias, 110 empates e 72 derrotas, já incluso o 1 a 0 sofrido diante do Palmeiras no Derby deste domingo, no Allianz Parque. A terceira passagem pelo clube em que foi campeão da Libertadores e do Mundial em 2012 agrada ao presidente Roberto de Andrade.

"Falam bastante coisa, mas acho até pouco. Quem conhece, convive com ele no dia a dia, sabe que é muito mais do que isso que vocês falam. As qualidades dele estão guardadas em alguns detalhes, não só dentro de campo, ou por conduzir, respeitar. O ser humano que tem essas qualidades é ímpar, e é o caso dele", explica o presidente corintiano. 

NEYMAR DETONA CRÍTICOS
Neymar usou as redes sociais para comentar a eliminação da seleção brasileira na Copa América após a derrota pro Peru por 1 a 0 em Boston. Com a derrota, a equipe de Dunga iguala o pior desempenho na história do torneio, que aconteceu em 1987, quando o Brasil também foi eliminado na primeira fase do torneio continental. O jogador do Barcelona mostrou apoio aos companheiros.

"Ninguém sabe o que vocês sofrem pra estar aí e defender a seleção, vestir essa camisa é um orgulho e vocês fazer isso com amor. Agora vai aparecer um monte de babaca pra falar m..., f...-se. Faz parte, futebol é isso. Sou brasileiro e estou fechado com vocês", escreveu Neymar em sua conta oficial no Instagram.

Neymar não participou da Copa América por causa de um acordo com o Barcelona para que tirasse férias e disputasse apenas os Jogos Olímpicos do Rio. Durante o período de descanso, o jogador viajou para os Estados Unidos, chegou a visitar a concentração da seleção brasileira e assistiu à partida contra o Equador além do cantor Justin Bieber, do ator Jamie Foxx e do piloto Lewis Hamilton. Antes do jogo que eliminou a seleção, Neymar publicou vídeo com amigos em Las Vegas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.