sexta-feira, 1 de julho de 2016


RÁPIDO, VELOZ, IMPLACÁVEL EIS O GALO COMANDADO POR CAZARES CONTRA BOTAFOGO NO MINEIRÃO

O placar de Atlético e Botafogo (5 a 3), no Mineirão, me lembrou os tempos do poderoso Santos de Pelé, em 1962, com o devido respeito pela comparação. O equatoriano Juan Cazares esteve enfoguetado que nem o Rei nos seus melhores dias. Marcou duas vezes e deu três assistências: gols de Robinho, Fred e Carlos. Outra comparação: o Peixe era terrível no ataque e falhava na defesa, porque passava a ideia de que não se importava em levar gols, o importante era marcar. Nos três gols do Botafogo, a defesa falhou muito com Léo Silva e o goleiro Victor, este numa fase horrível.
Pouco importa, o Galo venceu em casa e está a um ponto do G-4. Marcelo Pacote Oliveira já tem inclusive o planejamento pronto pra chegar ao título. O Galo precisa fazer 75% de aproveitamento em casa e 50% como visitante. Tá certo, pode seguir este caminho que chega lá.

PACOTE EM ESQUEMA PRO GALO CHEGAR AO TÍTULO

Aí estou ensinando o caminho das Pedras pra Pacote ganhar outro título Brasileiro. 



Contratado para tentar levar o Atlético ao título brasileiro, Marcelo Oliveira viu esse objetivo se tornar mais claro depois das últimas quatro rodadas. Após iniciar seu trabalho com sete jogos sem vitória, em série que levou o Galo à zona de rebaixamento, o treinador pode agora comemorar quatro vitórias consecutivas. A arrancada deixou a equipe a apenas um ponto do G4.
Pro Atlético subir mais na tabela e pensar de vez na taça, Marcelo indicou as pontuações necessárias pros jogos em Belo Horizonte e fora de casa.

“Precisamos de 75% (de aproveitamento) em casa e 50% fora para ganhar o Campeonato Brasileiro. A conta básica é essa. É possível e é difícil”, destacou o treinador atleticano, com a experiência de ter dois títulos brasileiros no currículo.

Marcelo apontou ainda o caminho para a equipe se manter entre os primeiros colocados. “Há pontos chaves a buscar. O primeiro é a regularidade, o segundo é o elenco que certamente vai ter de substituir. Vamos ter de usar três substituições, sobretudo nos meias pelos lados. A outra chave é ter aproveitamento alto em casa e buscar pontos fora. Com concorrente direto, é importante vencer sempre”, afirmou.

O Atlético encerrou a 12ª rodada do Brasileirão na sétima colocação. Se a distância pro G4 é de apenas um pontos, o Galo tá a seis do líder Palmeiras. Por enquanto, tá aquém da meta estabelecida por Marcelo Oliveira tanto nos jogos como mandante quanto fora de casa, segundo o Superesportes.

Informou mais "em sete partidas disputadas diante de sua torcida, o Atlético teve 61,9% de aproveitamento, com 13 pontos somados. A equipe tem a sexta melhor campanha como mandante, mas há equipes, como Santos e Atlético-PR, que jogaram apenas cinco vezes em casa".

Já como visitante, o Galo somou 40% dos pontos disputados, na 11ª melhor campanha do Brasileirão. Na próxima rodada, o Atlético já pode atingir a meta estabelecida por Marcelo Oliveira. Isso será possível se vencer o Figueirense, em Florianópolis, neste domingo, às sete da noite. Caso triunfe, o Galo chegará a nove de 18 pontos disputados fora de casa, ou seja, exatamente 50% de aproveitamento.

Enquanto o Atlético acumula quatro vitórias consecutivas, o Figueirense tá há três partidas sem ganhar. Nessa quinta-feira, o time catarinense foi goleado pelo Palmeiras, por 4 a0, em São Paulo.
Embora o Figueirense conviva com sequência negativa, Marcelo Oliveira alerta o Atlético. “A primeira coisa é lembrar que é jogo de futebol, que não tem lógica. Vai ser difícil. Temos de comemorar a vitória, mas nos mobilizarmos para o próximo jogo. São quatro vitórias, mas o jogo será difícil. O adversário perdeu, mas tem de se recuperar”, disse. 

OUTRO NOME NA HISTÓRIA: JUAN CAZARES

   Cazares entrou pra história do Galo neste jogo contra Botafogo: fez de tudo

Juan Cazares registrou seu nome na história do Atlético. É dele, agora, o gol mais rápido do clube em Campeonatos Brasileiros. O equatoriano marcou aos 12 segundos do jogo contra o Botafogo, nesta quinta-feira, no Mineirão.

O recorde anterior pertencia a Guilherme. Em 1999, na decisão do Nacional contra o Corinthians, também no estádio da Pampulha, o ex-camisa 9 balançou as redes aos 15 segundos.

O gol-relâmpago de Cazares nasceu de uma jogada tentada pelo Galo desde 2012, mas que, até então, não tinha surtido efeito. Na saída de bola, Robinho rolou para Erazo fazer o lançamento para Leonardo Silva nas proximidades da área. O zagueiro ajeitou de cabeça para Fred, que, de primeira, tocou de calcanhar para Cazares. O meia bateu rasteiro no canto de Sidão.

Além de recorde do Atlético, esse gol se tornou o quarto mais rápido da história do Brasileirão, a partir de 1971. O primeiro é de Nivaldo, do Náutico, aos oito segundos, em uma partida justamente contra o Galo, em 1989.


Confira a lista completa:

1. NIVALDO: 8 segundos;
Náutico 3 × 2 Atlético-MG (18.out.1989
2 - DINEI: 9 segundos;
Vitória 1 × 2 Portuguesa (06.jul.2008)
3. CEARÁ: 11 segundos;
Criciúma 2 × 3 Coritiba (27.jul.2003)

CRUZEIRO TENTA LUIZÃO PRA REFORÇAR SUA FRÁGIL DEFESA

    Luizão virá mesmo ou é papo furado?

O zagueiro Luisão, de 35 anos, é um dos alvos do Cruzeiro no mercado para reforçar a defesa, segundo noticia o jornal português O Jogo. De acordo com o diário, a diretoria celeste já fez uma sondagem sobre a situação do defensor. Mas anegociação não será fácil, uma vez que o experiente jogador é identificado com o Benfica e tem contrato até 30 de junho de 2017.

Pode pesar para a saída de Luisão o momento dele no Benfica. Na temporada passada, o zagueiro realizou poucos jogos. Foram 17 no total: 9 no Campeonato Português, 4 na Liga dos Campeões, 2 na Taça de Portugal e 2 na Taça da Liga. 

TRINCHEIRA - Claro que Luisão, experiente e líder, seria  nome de peso pra organizar a defesa do Cruzeiro, que sofre muitos gols. No Brasileiro, foram 18 gols negativos em 12 jogos, média de 1,5 por rodada. Mas esta informação me parece chute nos bagos e cheira mentira.

CADÊ DEDÉ E MANOEL ESTÃO PRONTOS OU ESTÃO ENGANANDO

Esta história de Luizão como reforço não tem cheiro de verdade, pois afinal otrodia mesmo o médico do clube, Sérgio Freire Júnior informou que Dedé seria entregue a Paulo Bento em poucos dias.  que  Manoel se recuperara da lesão no joelho e já poderia ser relacionado contra o Vitoria. 
Penso que mesmo com a volta dos dois ex-titulares e mais Bruno Rodrigo, o Cruzeiro ainda precisará de reforçar a zaga ou o elenco, visto que o campeonato é longo e só chega lá em cima, time de elenco forte e regular.

No momento, chega reforço desconhecido, o lateral-esquerdo Edimar, de 30 anos. Chegou à Toca da Raposa II nesta sexta-feira pra iniciar os exames médicos e testes físicos. Se aprovado, o jogador assinará contrato de dois anos (até julho de 2018). conforme informado ao Superesportes peloempresário António Araújo nessa quinta.
Indicado pelo técnico Paulo Bento, que o acompanhou no futebol português, Edimar disputará posição com Bryan, até então a única opção na lateral esquerda. Em sua última temporada pelo Rio Ave, de Portugal, o reforço cruzeirense disputou 34 partidas e marcou dois gols.

Por outro lado, o Cruzeiro anunciou nesta sexta-feira o empréstimo do atacante Rafael Silva, de 25 anos, ao Figueirense. Segundo informa a assessoria de imprensa do clube mineiro, o jogador será repassado até o fim desta temporada.
Rafael Silva foi contratado pelo Cruzeiro no início deste ano. Ele tem contrato com a equipe celeste até 2017. 
Com a camisa estrelada, Rafael Silva participou de 17 jogos e marcou seis gols, o mais marcante ocorreu no clássico contra o Atlético, pela primeira fase do Campeonato Mineiro, no Independência. A Raposa venceu por 1 a 0. Na comemoração, Rafael Silva imitou uma ave ao bater os braços, em provocação ao rival.


TRINCHEIRA - Desta forma, o Cruzeiro tem trocado seis por meia dúzia. Traz falsos reforços e desfaz de quem merece outra chance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.