terça-feira, 23 de agosto de 2016

CRUZEIRENSES, CUIDADO; CARRASCO CELESTE TÁ DE VOLTA DOMINGO NO MINEIRÃO


MEIRA RICCI, CARRASCO DO CRUZEIRO CONTRA CORINTHIANS, APÓS QUASE SEIS ANOS É PERDOADO POR GILVAN E APITA  O JOGO DE DOMINGO NO MINEIRÃO. QUE OS DEUSES DO FUTEBOL PROJETAM OS MINEIROS CONTRA ESTE MINEIRO SOPRADOR DE APITO.



Apitador de araque, Ricci é juiz caseiro


Mineiro de Poços de Caldas, mas radicado na Federação Catarinense de Futebol, esta praga que o futebol de Brasília pariu e jogou no cenário tupiniquim, protegido pela Comissão de Arbitragem da CBF pra ser usado nos cambalachos da entidade, SANDRO MEIRA RICCI, pediu perdão ao Cruzeiro pelo prejuízo técnico que deu ao time no dia 11 de dezembro de 2010, contra o Corinthians. Foi uma arbitragem tendenciosa do trio - Ricci, Roberto Braatz (PR) e Alessandro Rocha de Matos (BA), que meteram a mão no Cruzeiro e favoreceram o time da casa, o Corinthians.
Os azuis denunciaram o complô o que foi aceito pela Comissão de Arbitragem, mesmo assim este Ricci foi árbitro brasileiro na Copa do Mundo aqui. A roubalheira no Pacaembu valeu cinco anos e nove meses de suspensão no apito dos jogos do Cruzeiro.
O árbitro Sandro Meira Ricci, de 41 anos, agora filiado à Federação de Santa Catarina, voltará a apitar uma partida dos celestes domingo. No fatídico jogo de 2010, quando marcou pênalti arrumado de Gil sobre Ronaldo e cometeu outros equívocos, as críticas correram o Brasil todo. O time paulista venceu por 1 a 0. Nesta terça-feira, ele foi escalado pela Comissão de Arbitragem da CBF pra apitar o duelo de domingo, às 11h, no Mineirão, entre Cruzeiro e Santa Cruz, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, e nas redes sociais, torcedores do Cruzeiro já se mobilizam pra vaiar Ricci, mineiro de Poços de Caldas.

APITO AMIGO DO TIMÃO

Nesta arbitragem de 2010, já na reta final do Brasileirão, Sandro Meira Ricci desconsiderou três pênaltis a favor do Cruzeiro (dois sobre Thiago Ribeiro e um sobre Wellington Paulista) e não utilizou o mesmo critério pra anotar uma possível falta do zagueiro Gil em Ronaldo na área, aos 41 do segundo tempo. Além da penalidade polêmica, os assistentes de Meira Ricci à época, Roberto Braatz (PR) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA), erraram em cinco lances de impedimento, prejudicando ataques do time mineiro.

Logo depois do ocorrido, o Cruzeiro enviou protesto ao presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que ainda ocupa o cargo, e pediu o veto de Meira Ricci em jogos do clube. Apesar disso, a arbitragem dele naquele duelo com o Corinthians mereceu ‘nota 10’ de Corrêa e também do delegado do jogo Manuel Serapião Filho. Tudo farinha do mesmo saco.

A Comissão de Arbitragem reconheceu erros apenas nos lances de impedimento questionados pelo Cruzeiro. Foram dois equívocos no campo do auxiliar Roberto Braatz (PR) e três equívocos do outro assistente, Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA). Ambos eram do quadro da FIFA. Ricci, na ocasião filiado à Federação do Distrito Federal, nunca admitiu ter errado

A Comissão Nacional de Arbitragem jamais admitiu o veto imposto pelo Cruzeiro a Ricci, mas sim julgou desnecessária a escalação dele em jogos do clube “a curto prazo”, como explicou naquele período o então delegado da entidade, Manoel Serapião Filho. Mas o fato é que ele esteve ausente das partidas cruzeirenses por quase seis anos.

PREJUDICAM NO FINAL

Os erros de Sandro Meira Ricci em 2010 tiveram influência direta no desfecho do campeonato. Com a derrota no Pacaembu, a três rodadas do fim, o Cruzeiro ficou terceiro lugar, com 60 pontos, atrás de Fluminense, com 62, e Corinthians, com 63. Embora o time celeste tenha vencido seus últimos três compromissos, chegando aos 69, o Tricolor Carioca acabou campeão, com 71. O clube paulista fechou a disputa em terceiro, com 68.

REVOLTA DE CUCA E XINGAMENTOS DE PERRELLA

A atuação de Sandro Meira Ricci marcou ainda o depoimento revoltado do então técnico cruzeirense Cuca depois do jogo, com o famoso “murro” na mesa na sala de imprensa, e declarações pesadas do então presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella.
Após o duelo, Perrella proferiu xingou-o de “filho da p…”, “picareta desonesto”, “safado” e “incompetente”. O presidente do Cruzeiro também afirmou, na época, que Sandro Meira Ricci foi “comprado” pelo Corinthians.

Em março de 2014, Perrella acabou condenado pela Justiça a pagar R$ 60 mil a Sandro Meira Ricci pelas ofensas. O juiz Sebastião Coelho explicou a decisão na sentença: “No caso em tela, houve clara extrapolação dos limites da tolerância, capaz, indubitavelmente, de violar o direito de personalidade do autor, o qual, portanto, deverá ser indenizado a título de danos morais, nos termos dos artigos 187 e 927 do CC/2002”.
O torcedor cruzeirense João Carlos Fonseca chegou a mover uma ação por danos materiais e morais contra o árbitro em novembro de 2010, mas ela acabou extinta pelo juiz Paulo Barone Rosa, do Juizado Especial Cível de Relações de Consumo, de Belo Horizonte.

CHANCE DE VINGANÇA
É evidente que esta poderosa Trincheira não vai incentivar uma vingança na base da agressão, posto que assim a torcida e o time seriam punidos pela CBF e eu por incentivo à violência. Porém, incentivar uma estrondosa vaia e perseguição por pressão o tempo todo do jogo ao soprador de apito, topo sim. Devem colocá-lo sim como atração pro Mineirão ficar lotado.
O reencontro do juiz com o clube celeste, porém, aconteceu em abril, na final da Primeira Liga, quando o árbitro pediu ao presidente Gilvan de Pinho Tavares uma nova chance pra trabalhar em compromissos do Cruzeiro.

Por meio de sua assessoria de comunicação, o clube celeste ressaltou que não tem poder pra proibir qualquer árbitro de apitar seus jogos. Havia uma instrução, desde 13 de outubro daquele ano, pra que Ricci não participasse das escalas dos compromissos da equipe celeste. Na ocasião, o delegado da Comissão Nacional de Arbitragem Manoel Serapião Filho, afirmou que usaria “bom senso” na designação dos árbitros.

Minutos depois da divulgação de que Meira Ricci voltaria aos jogos do Cruzeiro, mediante a 'permissão' de Gilvan, o nome do árbitro alcançou o ranking de termos mais comentados no Twitter. Os torcedores celestes se mostraram revoltados com a novidade. "Vergonha aceitar Sandro Meira Ricci. Que vergonha", escreveu um internauta. "Recentemente o Cruzeiro fez uma reclamação formal à comissão de arbitragem. A resposta? Sandro Meira Ricci", questionou outro. "Escalação sem cabimento", afirmou um terceiro. Coincidentemente, o Cruzeiro perdeu o título.

MUDANÇA DE REGRA DO SORTEIO


Além da 'liberação' de Gilvan de Pinho Tavares, o novo modelo de sorteio de árbitros abriu caminho para a volta de Sandro Meira Ricci aos jogos do Cruzeiro. Uma resolução da direção da CBF despachada em 1º de agosto, que passou a ser aplicada no returno do Brasileiro, aboliu o formato que definia o nome de apenas dois árbitros para o sorteio de cada partida.

Agora, a CBF criou equipes de arbitragem fixas, com um juiz e dois assistentes cada uma. Esses trios são ranqueados de acordo com o desempenho em cada rodada do Campeonato Brasileiro. Diante disso, os melhores profissionais entram no sorteio da rodada. Como Ricci é do quadro da Fifa e está bem posicionado no ranking, fica disponível para apitar os jogos do Cruzeiro.

A única restrição aplicada é o fato dos juízes não apitarem jogos dos clubes de seus estados.

Até então, com apenas dois árbitros escolhidos por partida, o nome de Ricci não entrava em sorteio de jogos do Cruzeiro, embora a CBF jamais tenha admitido o veto dele por parte da direção celeste desde 2010. O fato é que ele ficou cinco anos e nove meses fora de partidas do clube.

”Os melhores árbitros terão a possibilidade de serem escolhidos, também por sorteio, mas numa equipe muito maior do que antes era realizada, com apenas dois (árbitros). Obviamente aqueles que terão o melhor desempenho terão maior possibilidade de serem escolhidos, por sorteio, para a próxima rodada”, explicou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, quando anunciou as mudanças no sorteio das escalas de arbitragem.

CADÊ O DENILSON, GENTE?

Este tem que ser titular, é melhor que o Henrique
Apresentado há exatos 30 dias na Toca da Raposa II, Denílson não terá tarefa fácil nas próximas semanas. Se até aqui ele trabalhou no CT, readquirindo forma física, a partir de agora o volante correrá contra o tempo pra ganhar posição no disputado meio-campo do Cruzeiro, já que tem pouco mais de três meses para convencer a diretoria celeste a investir 2,5 milhões de dólares (cerca de R$8 milhões) na aquisição de seus direitos econômicos. Em dezembro, acaba o contrato de empréstimo com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos.

Atualmente, Mano Menezes tem pelo menos seis jogadores na função mais defensiva do meio-campo. Além da dupla titular, que provavelmente seguirá sendo formada por Romero e Henrique, o treinador conta com Bruno Ramires, Federico Gino, Ariel Cabral e Marciel como opções. Depois de participar do treino técnico nessa segunda-feira, na Toca II, Denílson poderá ter a primeira oportunidade no próximo domingo, contra o Santa Cruz, no Mineirão. Para esse jogo, Henrique está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Recuperados, Ariel e Marciel também estão à disposição.

Apesar do pouco tempo, o Cruzeiro confia que Denílson poderá render muito no clube, até por isso desembolsou R$250 mil pra garantir o empréstimo do jogador até o fim do ano. Se contratado pelas cifras que estão fixadas em contrato – que não foram divulgadas pelo clube, o volante entrará no hall de negociações mais caras da história da Toca da Raposa. Apenas Dedé, Ramón Ábila, Arrascaeta, Willian, Sorín, Manoel e Rafael Sobis estariam na frente do volante no 'ranking'.

COMEÇA SURGIR BRASIL DE TITE

  Até que enfim uma Seleção pra Rafael Carioca

Que bacana, o Brasil de Tite tem Rafael Carioca, o melhor 2º volante do futebol nacional. Tite anunciou nesta segunda-feira a sua primeira lista de convocados à frente da Seleção Brasileira e incluiu várias novidades, com os retornos de nomes como os do volante Paulinho e do lateral-esquerdo Marcelo, na relação de 23 jogadores chamados pros duelos contra Equador e Colômbia nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, jogos a serem disputados no início de setembro.

TRINCHEIRA: Fez-se justiça ao volante do Atlético, o craque Rafael Carioca.

A lista também conta com sete nomes de jogadores que conquistaram no último fim de semana a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, casos de Neymar, Renato Augusto e Weverton, todos que ocuparam as vagas destinadas a jogadores com mais de 23 anos, além dos zagueiro Marquinhos e Rodrigo Caio e dos atacantes Gabriel e Gabriel Jesus. Também campeão olímpico, o lateral-esquerdo Douglas Santos, do Atlético, ficou fora da lista. Injustiça, foi um dos melhores na conquista do Ouro.

Paulinho e Marcelo participaram da Copa do Mundo de 2014 pela seleção brasileira, mas desde o retorno de Dunga ao comando da seleção, pouco vinham sendo aproveitados, especialmente o volante. Agora, porém, estão prestes a voltar a utilizar a camisa da equipe.

Tite também resolveu apostar em jogadores que vem se destacando no futebol nacional, casos do lateral-direito Fagner, que até recentemente era dirigido pelo próprio treinador no Corinthians, do meia santista Lucas Lima, além do atleticano Rafael Carioca.

O treinador também incluiu na relação nomes que podem ser considerados como surpreendentes, como o meia Giuliano, que nas últimas semanas trocou o Grêmio pelo russo Zenit, e o atacante Taison, do ucraniano Shakhtar Donetsk.

Já o meia-atacante Willian, foi chamado, mas ainda não tem a sua presença garantida, pois, como lembrou o treinador, se contundiu no último fim de semana em compromisso do Chelsea pelo Campeonato Inglês - a comissão técnica ainda não tem conhecimento da gravidade do problema.

A convocação anunciada nesta segunda-feira já estava pronta desde a semana passada, em razão do prazo estipulado pela Fifa para comunicação aos clubes da convocação de jogadores. Mas a CBF optou e conseguiu a permissão para não anunciar a relação durante a realização da Olimpíada. Agora, então, no dia seguinte ao encerramento do Rio-2016, a relação foi enfim conhecida.

Tite chega precisando conquistar bons resultados imediatamente, afinal, o Brasil está fora da zona de classificação para o Mundial de 2018 na Rússia - ocupa o sexto lugar no torneio classificatório da Conmebol.

A estreia de Tite no comando da seleção será em 1º de setembro, em Quito, diante do Equador. Na sequência, será a vez de receber a Colômbia, na Arena Amazônia, no dia 6.


Confira a lista de convocados da Seleção Brasileira para os próximos dois jogos pelas Eliminatórias:

Goleiros: Alisson (Roma), Marcelo Grohe (Grêmio) e Weverton (Atlético-PR).

Laterais: Daniel Alves (Juventus), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid).

Zagueiros: Gil (Shandong Luneng), Marquinhos (Paris Saint-Germain), Miranda (Inter de Milão) e Rodrigo Caio (São Paulo).

Meio-campistas: Casemiro (Real Madrid), Giuliano (Zenit), Lucas Lima (Santos), Paulinho (Guangzhou Evergrande), Philippe Coutinho (Liverpool), Rafael Carioca (Atlético), Renato Augusto (Beijing Guoan) e Willian (Chelsea)

Atacantes: Gabriel (Santos), Gabriel Jesus (Santos), Neymar (Barcelona) e Taison (Shakhtar Donetsk).

GALO NA COPA DO BRASIL
Vice-líderes do Campeonato Brasileiro, atrás do Palmeiras, os jogadores do Atlético sabem que é fundamental construir também sólida campanha na Copa do Brasil, competição que a equipe disputará pela 27ª vez. Por isso, o grupo projeta um resultado positivo na estreia contra a Ponte Preta nesta quarta, às 21h45, no Mineirão, como ocorreu na maioria das edições.
de menor tradição:
Mais do que vencer a Ponte, os atletas querem voltar a jogar bem. No fim de semana, o Galo venceu o Atlético-PR por 1 a 0, pelo Brasileiro, com gol de pênalti de Robinho, mas teve maus momentos durante a partida.
O técnico Marcelo Oliveira planeja conciliar o Brasileiro e a Copa do Brasil com a mesma força, mas não descarta a possibilidade de escalar time misto em alguns momentos. Para o treinador, fatores como a maratona de jogos, a colocação do time no Brasileiro e as opções de grupo serão levados em consideração.
A expectativa de público no Mineirão é superior a 30 mil. O atacante Fred desfalcará o Atlético por ter atuado pelo Fluminense na competição. O zagueiro Erazo e o volante Júnior Urso permanecem no departamento médico, sem previsão de retorno. Convocado para a Seleção Brasileira, Rafael Carioca voltará ao time titular depois de desfalcar a equipe diante do Atlético-PR por suspensão.
Campeão da Copa do Brasil em 1993, 1996, 2000 e 2003, o Cruzeiro enfrentará o Botafogo nas oitavas de final da competição nos dias 1º (quinta-feira) e 21 de setembro (quarta-feira). O primeiro duelo, marcado para as 20 horas, ocorrerá no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. O segundo, às 21h45, acontecerá no Mineirão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.