quarta-feira, 10 de agosto de 2016

NEYMAR SE ESPELHA EM RAFAELLA

Antes do jogo decisivo contra a Dinamarca nesta quarta-feira à noite, evitando entrevistas e  em meio à fraca campanha da Seleção Brasileira, até então,  nos Jogos Olímpicos – foram dois empates por 0 a 0 com os nada tradicionais África do Sul e Iraque –, o atacante Neymar voltou a se manifestar nas redes sociais, motivado pela medalha de ouro dá judoca Rafaela Silva.
Parabéns pela medalha de ouro e pela realização do teu sonho. Lembro como se fosse hoje tudo o que aconteceu em 2012 com você e da mensagem que te mandei no Twitter. Tua superação e a vitória servirá (sic) de inspiração para todos nós aqui na Seleção”, publicou Neymar, no Instagram.
Primeira brasileira a ser campeã olímpica no Rio de Janeiro, Rafaela amargou uma desclassificação nas Olimpíadas de Londres, em 2012, por aplicar um golpe ilegal na húngara Hedvig Karakas (batida por ela nas quartas de final deste ano) e precisou lidar até com ofensas raciais.
Na época, Neymar apoiou a judoca criada na favela da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, com a seguinte mensagem: Sei como você se sente. Agora, é ficar ao lado dos que te amam de verdade e treinar muito para realizar o seu sonho no Rio 2016”.
SEM VENCER HÁ 11 JOGOS, INTER DEMITE FALCÃO E CHAMA ROTH


A frustração voltou a marcar a presença de Paulo Roberto Falcão à frente do Internacional. No dia seguinte ao empate em 2 a 2 com o Fluminense, que marcou o quinto jogo sem vitórias da equipe sob seu comando, o presidente do Colorado, Vitorio Piffero, confirmou a rescisão.

A terceira passagem do ídolo colorado durou apenas cinco partidas. Foram dois empates e três derrotas. Falcão assumiu o comando do clube após Argel Fucks ser demitido devido à série de maus resultados, que continuaram com o novo técnico.

O Internacional voltou a apelar feio e contratou o encapuzado de viseira Celso Roth como técnico pra sequência do Campeonato Brasileiro. O treinador chega com contrato até o fim do ano. 
Na apresentação, realizada também nesta terça-feira de manhã na Sala de Conferência do Beira-Rio, Roth destacou a importância do equilíbrio para o Colorado voltar ao caminho das vitórias, uma vez que não vence há 11 jogos.


TRINCHEIRA: - É verdade que Paulo Roberto Falcão (foto) foi criado dentro do Internacional, como extraordinário jogador que ajudou o Colorado a ganhar o tricampeonato brasileiro e depois como treinador. Por que então, o clube lhe falta com respeito agora?

JOANNA MARANHÃO REBATE CRETINOS DAS REDES SOCIAIS

O belo estado do Maranhão tem figuras como os Sarney, mas em compensação muito aquém do esperado como compensação nos presenteou com a nadadora Joanna Maranhão, uma diva dos 200 metros nado borboleta. Infelizmente, esta exímia atleta ficou de fora na disputa correspondente nas Olimpíadas do Rio, o que não é nada de anormal. Afinal, quantos nomes importantes e fortes candidatos ao Ouro, ou a uma medalha qualquer, foram eliminados, também, na competição. Mas no Brasil, os cretinos que assumiram as redes sociais não permitem isso e execraram Joanna de maneira grotesca, porque além da eliminação, Joanna como qualquer cidadã inteligente tem uma posição política voltada pra esquerda, o que deixa agitada a cambada da direita. Mas Joanna não aceitou as críticas caladas e  assumiu sua metralhadora giratória:
"O Brasil é um país machista, um país racista, um país homofóbico, uma país xenofóbico. Não estou generalizando, mas essas pessoas existem, infelizmente. E aí quando elas estão atrás de um computador, se acham no direito de fazer essas coisas. Todo mundo tem direito de concordar dos meus posicionamentos políticos, que eu sei que são da minoria. Eu não faço parte da maioria. Mas a minha formação e a minha história me fez com que eu tivesse a necessidade de me posicionar politicamente. E eu não vou parar."
BAIXEZA DAS MENSAGENS
Após ficar fora das semifinais dos 200 metros borboleta nos Jogos Olímpicos, Joanna Maranhão desmoronou e foi aos prantos. Não pelo resultado, que ela já aprendeu a lidar em sua vida esportiva, seja com os fracassos ou as muitas vitórias. Mas pelas reações perversas de muitos torcedores, que pegaram pesado nas redes sociais.

"
Não é possível alguém desejar que você seja estuprada ou que morra. Não precisa gostar de mim, mas é necessário ter respeito", desabafou a atleta, chorando bastante. "O que eu puder fazer pra melhorar meu país de alguma forma, eu vou fazer. As pessoas têm todo o direito de discordar, mas não pode desejar essas coisas horríveis. Desejar que eu seja estuprada? Falar que eu inventei a história do abuso na minha infância para aparecer na mídia? Isso é pesado, sabe? Eu recebo tantas mensagens bonitas e pesadas de crianças, mulheres e homens que passaram pela mesma história que eu. Como alguém pode imaginar que eu inventei?"

Joanna comparou a situação ao caso de Rafaela Silva, que foi chamada de macaca após ser eliminada da disputa do judô nos Jogos de Londres, em 2012, mas deu a volta por cima e ganhou o ouro olímpico no Rio.

"
Todo mundo já passou por uma decepção. Eu já pensei em tirar a minha própria vida. Já busquei quatro vezes o índice olímpico para estar aqui, sou a melhor atleta do Brasil nas provas que disputo desde os 14 anos de idade. Eu me orgulho muito da minha trajetória. A Rafaela não merecia escutar as provocações", completou.

Joanna sempre teve uma postura política de esquerda e isso incomoda muita gente com o pensamento diferente do dela. A atuação discreta no Rio reforçou as críticas e muita gente ofendeu e insultou a nadadora, que avisou que pretende tomar medidas legais contra isso.

" Não generalizo, mas essas pessoas existem, infelizmente. E aí quando elas estão atrás de um computador, se acham no direito de fazer essas coisas. Todo mundo tem direito de concordar dos meus posicionamentos políticos, que eu sei que são da minoria. Eu não faço parte da maioria. Mas a minha formação e a minha história me fez com que eu tivesse a necessidade de me posicionar politicamente. E eu não vou parar."

A atleta acha que as cobranças devem existir em relação à performance dos nadadores, mas que todos estão lá pra dar o seu máximo. Infelizmente para a natação brasileira, os bons resultados ainda não vieram, inclusive pra melhor nadadora do País nos últimos anos.
 "Ninguém entra na piscina pra nadar mal. Todo mundo aqui tenta fazer o seu melhor. Nos Mundiais estou sempre ali, brigando por uma semifinal e isso para mim é do caramba. Se de alguma forma eu não conseguir melhorar meu quinto lugar dos Jogos Olímpicos, eu continuo sendo a mesma Joanna".
TRINCHEIRA -: Isso mesmo, Joanna, seja fora o que és numa piscina: uma heroína. Meta o ferro nesta cambada na Justiça ou na Polícia, pé o que merecem.

HEITA MULHERES PORRETAS

com time reserva brasil empata com africa e está nas quartas de final 

Com metade do time poupado e sem eficiência nas conclusões, a Seleção Feminina de Futebol frustrou 38.415 expectadores na Arena Amazônia, em Manaus, ao ficar no 0 a 0 com a África do Sul, pelo Grupo E dos Jogos Olímpicos, nesta terça-feira. Marta(foto) entrou somente no segundo tempo, mas não brilhou. Cristiane, ainda se recuperando de lesão, nem entrou em campo. Nas quartas de final, o Brasil enfrenta a Austrália, às 22h desta sexta-feira, no Mineirão.

Com 7 pontos, o Brasil garantiu a primeira colocação da chave - já estava classificado desde a rodada passada. A China ficou em segundo lugar, com quatro pontos. Com a mesma pontuação, a seleção da Suécia terminou em terceiro lugar. As duas seleções também avançaram na competição ao empatarem sem gols, também nesta noite, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O Brasil entrou em campo nesta terça-feira com seis reservas, da goleira Aline até a atacante Raquel Fernandes. Formiga também foi poupada e começou no banco de reservas, assim como Marta. A ausência da camisa 10 logo incomodou a torcida, que aos 2 minutos de jogo já gritava: "Marta, cadê você, eu vim aqui só pra te ver", o que se repetiu por mais duas vezes. Toda vez que a meia aparecia no telão, no banco, a torcida vibrava.

Em campo, a Seleção oferecia perigo à África do Sul e até chegou a acertar a trave em chute de longa distância de Debinha, mas o preciosismo e a falta de pontaria nas finalizações mantiveram o placar inalterado. No intervalo, o técnico Vadão resolveu atender aos pedidos da torcida e Marta foi a campo com o time no lugar da lateral-esquerda Tamires.

Sem gols, a partida chegou ao fim e, depois de tanta festa na Arena Amazônia, algumas vaias se ouviram em meio aos aplausos maciços. Jogadoras como Beatriz e Andressa Alves ainda distribuíram autógrafos para a torcida após a partida.

Quartas de final


Com os empates na rodada final do Grupo E, as quartas de final do futebol feminino foram definidas. Serão quatro jogos nesta sexta-feira e o primeiro será entre Estados Unidos e Suécia, às 13h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Quem vencer pegará nas semifinais o ganhador do duelo entre brasileiras e australianas, que se enfrentarão às 22h, no Mineirão, em Belo Horizonte.

 

No outro lado da chave, o confronto entre China e Alemanha será às 16h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Mais tarde, às 19h, Canadá e França duelam no Itaquerão, em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.