sexta-feira, 2 de setembro de 2016

A SELEÇÃO CANARINHA MOSTRA OUTRA CARA NA DIREÇÃO DE TITE E VENCE EQUADOR COM FUTEBOL BONITO E LIMPO.


  Tite mudou a cara da Seleçao Nacional e deu jeito no futebol de Newmar; aqui comemoram o primeiro gol de pênalti cobrado pelo ex-santista



Tite estreou com vitória no comando da Seleção Brasileira. Nesta quinta-feira, a equipe nacional teve uma boa atuação (principalmente no segundo tempo) na altitude de Quito e bateu o Equador por 3 a 0, com gols de Neymar e Gabriel Jesus (2), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.
O resultado foi fundamental pra Seleção Brasileira, que estava distante dos primeiros colocados e passou a computar 12 pontos. Lamentando também a expulsão de Paredes no Estádio Atahualpa, pouco depois de pênalti convertido por Neymar, o Equador totaliza 13 e ainda está na zona de classificação..

O Brasil terá o seu segundo teste sob a direção de Tite, pois receberá terça-feira que vem a Colômbia (também com 13 pontos, que bateu na Venezuela por 2 a 0 nesta quinta-feira). O jogo será na Arena da Amazônia. No mesmo dia, o Equador buscará a sua reabilitação diante do Peru, em Lima.

INÍCIO TEMERÁRIO

Empurrado por sua torcida, o Equador não se intimidou diante da Seleção Brasileira e tomou a iniciativa de atacar desde os primeiros minutos. Do outro lado, a equipe nacional parecia orientada por Tite a tentar encurtar o caminho pro gol com chutes de longa distância na altitude de Quito.

Com a bola rolando, Neymar se mostrava impaciente como nos tempos em que era dirigido por Dunga. Escalado do lado esquerdo, o atacante do Barcelona se deslocava com frequência pelo meio, onde estava Renato Augusto.
Foram raras as vezes, contudo, em que a disposição de Neymar resultou em oportunidades pra Gabriel Jesus finalizar ? a primeira delas ocorreu logo aos três minutos.

O Equador também não chegava a empolgar o seu público, porém era mais perigoso quando investia contra Alisson. Até porque o sistema defensivo brasileiro colaborava, dando brechas à seleção adversária pelos lados do gramado. Em uma dessas ocasiões, Renato Augusto perdeu a bola para Noboa, que avançou bem pela direita e bateu em cima do goleiro.

 SEGUNDO TEMPO NOTÁVEL
Gabriel Jesus brilhou no segundo tempo: marcou duas vezes e sofreu pênalti no primeiro gol do Brasil, marcado por Newmar.

No segundo tempo, os equatorianos diminuíram o ritmo. A Seleção Brasileira, por sua vez, adotava a mesma estratégia pra tentar abrir o placar de chutes de fora da área associados a jogadas individuais de Neymar. Gabriel Jesus aparecia pouco..

Com 
o placar inalterado após 15 minutos, Tite resolveu agir. Trocou Willian, que não jogava nada  por Philippe Coutinho. O Brasil se tornou envolvente a partir de então, assustando o Equador com conclusões de Renato Augusto e Marcelo em sequência - a ponto de a torcida local se manifestar e cobrar substituições em sua seleção.

O técnico Gustavo Quinteros deu ouvidos ao público e sacou Caicedo pra entrada de Ibarra. O Equador até melhorou, mas não o bastante pra conter o Brasil. Aos 24 minutos, Gabriel Jesus foi lançado na ponta esquerda e acabou derrubado pelo goleiro Domínguez  na área.. Pênalti. Neymar se apresentou para a cobrança, bateu no canto com paradinha e tudo mais e fez Brasil 1 a 0..
O Equador até tentou esboçar uma reação, porém viu a situação piorar não muito tempo depois. Aos 30 minutos, Paredes cometeu falta dura em Renato Augusto, levando as travas da chuteira à canela do brasileiro, recebeu o seu segundo cartão amarelo e acabou expulso.

Em vantagem numérica, a Seleção Brasileira teve tranquilidade para passar os últimos minutos da estreia de Tite no campo de ataque. Philippe Coutinho era quem mais se destacava àquela altura. Aos 41 minutos, ele dividiu as atenções.Marcelo cruzou da esquerda e Gabriel Jesus concluiu bonito, de costas, pra a rede, gol de calcanhar, uma beleza: Brasil 2 a 0.

Havia tempo para mais. Aos 47, Gabriel Jesus recebeu a bola de Neymar na entrada da área, girou e colocou no ângulo, com uma finalização tão plástica quanto a do seu primeiro gol pela Seleção Brasileira principal, selando a estreia vitoriosa de Tite. Brasil 3 a 0, em noite de uma equipe bem consciente e consistente.

CRUZEIRO ENCAMINHA VAGA NAS QUARTAS DE FINAL DA COPA BRASIL COM GOLEADA NO BOTAFOGO, LÁ NO RIO.

O argentino Ábila continua brilhando e marcando no Cruzeiro, ao lado de Robinho. Os dois abraçados.

Diferentemente do que se esperava, o Cruzeiro praticamente garantiu vaga nas quartas de final da Copa do Brasil ao vencer o Botafogo por 5 a 2, na noite desta quinta-feira, no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. Embora tenha entrado em campo mais equilibrado, jogando com o regulamento da competição eliminatória em mãos, o time de Mano Menezes propôs jogo e soube aproveitar as falhas do rival para construir excelente resultado fora de casa. Os reforços contratados no meio do ano voltaram a decidir. Ramón Ábila (2x) e Robinho (2x) marcaram, enquanto Rafael Sobis deu bonita assistência. 

O Cruzeiro reencontra o Botafogo pela Copa do Brasil em 21 de setembro, quarta-feira, às 21h45, no Mineirão. Antes, porém, as equipes se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro, no dia 11, domingo, às 16h, no Gigante da Pampulha – os ingressos para esse jogo já estão à venda aos sócios do clube celeste. Na próxima rodada da Série A, quinta-feira, às 21h, o time de Mano Menezes visita o América, no Independência.

O jogo

Como planejado e anunciado pelos jogadores ao longo da semana, o Cruzeiro começou a partida sem se esquecer da estratégia diferenciada para a Copa do Brasil, competição eliminatória, e equilibrando a força dos setores. Sem dar muitos espaços e fazendo marcação em linha média, o time de Mano Menezes teve algumas oportunidades na parte inicial da partida. Todas com Ramón Ábila. No primeiro minuto, ele recebeu lançamento de Arrascaeta e colocou a bola no lado de fora da rede. Aos 17’, depois de fintar o marcador, o argentino tentou de média distância, mas a bola passou ao lado do gol de Sidão. Na velocidade de Sassá, o Botafogo também assustou o goleiro Rafael.

Enquanto buscava com mais frequência o gol adversário, o Cruzeiro abriu seu setor defensivo e passou a dar mais espaço ao Botafogo. A equipe celeste chegou aos 26’, aos 32’, mas foi o Botafogo que estreou o marcador. Aos 37’, o atacante Sassá, principal responsável pelas finalizações do time dono da casa, recebeu de Diogo Barbosa na pequena área, livre de marcação, e subiu em cabeçada certeira, sem chances para Rafael: 1 a 0. Atrás no placar, o Cruzeiro se tornou mais agudo. Edimar cruzou para a área e quase surpreendeu Sidão, aos 42’. No lance seguinte, a Raposa alcançou o empate. Em bola disputada na área, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza viu pênalti em Henrique. Na cobrança, Ábila marcou seu sétimo gol no décimo jogo pelo Cruzeiro: 1 a 1.

Na volta para a segunda etapa, o jogo voltou a ganhar emoção. Fora de campo, um torcedor do Botafogo foi detido pela Polícia Militar depois de arremessar bomba de gás lacrimogêneo em um oficial. Dentro das quatro linhas, logo no primeiro minuto, Ábila quase virou para o Cruzeiro tentando encobrir Sidão. Na resposta, Sassá recebeu na área, tocou no canto direito de Rafael, mas o juiz anulou o gol assinalando impedimento. A partida seguiu aberta, com as equipes buscando a vitória e propondo jogo. Aos 13’, Emerson Santos tentou afastar finalização de Robinho e marcou contra, na virada do clube celeste: 1 a 2 - o árbitro deu gol ao meia cruzeirense. Muito ligado dentro de casa, o Botafogo respondeu no minuto seguinte, quando prevaleceu a ‘lei do ex’. Neílton recebeu bola rasteira, cruzada, e igualou o placar: 2 a 2.

Só quatro? Animado com o jogo aberto e aproveitando suas características ofensivas, o Cruzeiro partiu para cima. Mano substituiu Ariel Cabral por Romero, aumentou a consistência defensiva do time, e deu espaço para Robinho e Arrascaeta avançarem. Desta forma, o time logo ampliou o placar em duas ocasiões, num intervalo de quatro minutos. Aos 18’, Sobis entregou na cabeça de Ábila, que, como de costume, não perdoou: 2 a 3. Na jogada de perigo seguinte, foi a vez de Robinho definir. Arrascaeta fez linda jogada e encontrou o companheiro entrando na área, que finalizou na saída de Sidão: 2 a 4.

Com o jogo controlado, o Cruzeiro tocou a bola e valorizou a posse, esperando o adversário e saindo em rápidos contra-ataques. Henrique ampliou ainda mais a vantagem celeste no lance final da partida. Rafinha cruzou, a defesa do Botafogo bateu cabeça e o volante, capitão celeste, deixou sua marca: 2 a 5.

SEGUE A LUTA DE LUCAS SILVA CONTRA PROBLEMAS CARDÍACOS


Em luta para solucionar os problemas de saúde que paralisaram sua carreira, Lucas Silva (foto)segue no aguardo de novos exames cardíacos. O ex-atleta do Cruzeiro espera um laudo médico que o libere a voltar aos treinamentos. Por enquanto, o volante segue uma rotina sem exercícios físicos.

Lucas Silva chegou a acertar sua transferência para o Sporting em julho, mas acabou sendo reprovado nos exames médicos e não foi anunciado devido aos problemas cardíacos. Na sequência, o atleta voltou ao Real Madrid, que se dispôs a tratá-lo e ajudá-lo a voltar a jogar.

Desde que o problema foi descoberto, o brasileiro sequer pôde voltar a treinar. Havia a expectativa por seu retorno aos treinamentos com o elenco merengue no dia 16 de agosto, mas a volta não aconteceu, segundo informa o jornal espanhol As. O volante segue parado e no aguardo por exames que o liberem pra exercer sua profissão.

Desde que foi contratado do Cruzeiro em 2015, Lucas Silva realizou 9 jogos pelo Real Madrid, e posteriormente foi emprestado ao Olympique de Marselha, onde também não conseguiu se firmar e acabou devolvido. O jogador não atua em partidas oficiais há aproximadamente sete meses.

ARGENTINA ASSUME LIDERANÇA

Pro time que começou mal as eliminatórias do mundial da Rússia e, também, ameaçado de perder sua maior estrela, Lionel Messi, que dizia não querer mais jogar na Seleção de seu Pais e foi dobrado pelo novo treinador     a Argentina conseguiu uma vitória espetacular sobre o velho rival, o Uruguai, em Mendoza, por 1 a 0, gol do grande Lionel Messi. Resultado que a colocou na liderança da competição.

A Colômbia, próximo adversário do Brasil, vice-líder da competição, venceu a Venezuela por 2 a 0 e ainda perdeu dois pênaltis. Sua estrela principal, Jaime Rodrigues, foi um espetáculo à parte. Já o Paraguai, em Assunção ganhou do Chile por 2 a 1 e continua firme na briga por uma vaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.