terça-feira, 31 de janeiro de 2017

POLICÍA CORREU ATRÁS ATÉ PEGAR EIKE BATISTA EM CASA MESMO.

 A Operação Eficiência, desdobramento da Lava-Jato, no Rio de Janeiro, apresentou e o empresário Eike Batista repetiram bem as cenas do filme Prendas-me se fores Capa, mas a Lei cumpriu seu papel ao prender o bilionário brasileiro no solo pátrio, pois ele resolveu se apresentar à prisão preventiva  pra ficar junto do cúmplice na roubalheira. Eike Batista é  suspeito de ocultar US$ 16,5 milhões de propina do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) no exterior. Cabral também foi alvo da operação, e está preso desde a primeira etapa da Lava-Jato no Rio.

Com base nas delações premiadas de dois operadores do mercado financeiro, Renato e Marcelo Chebar, a Polícia Federal e a Procuradoria da República descobriram remessas de US$ 100 milhões pro exterior em favor de Cabral. Deste total, US$ 85 milhões já foram recuperados e estão à disposição da Justiça brasileira. O restante dependerá de acordos internacionais pra sua repatriação.

O pedido de prisão para Eike, contudo, não foi cumprido antes porque o empresário estava fora do país. Segundo o delegado da PF, Tácio Muzzi, informou os investigadores apuraram que Eike embarcara pra Nova York com passaporte alemão. O nome do empresário foi incluído na difusão vermelha da Interpol – índex dos mais procurados em todo o mundo, e ele foi formalmente declarado foragido.

Segundo os procuradores que integram a força-tarefa da Operação Eficiência, Eike Batista é o “autor intelectual do ato de corrupção do então governador Sérgio Cabral”. Ao requerer a prisão preventiva – medida decretada pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio –, a Procuradoria esmiuçou como o empresário pagou US$ 16,5 milhões em propina por meio de uma conta no Panamá.

Os procuradores afirmaram ainda que Eike tentou obstruir a Justiça e sustentaram que ele usou empresa de fachada, a Arcádia, pra repassar a propina ao ex-governador. Entre os envolvidos que tiveram pedido de prisão decretada tá o vice-presidente de futebol do Flamengo, Flávio Godinho.

PRATTO DETERMINADO: PRA CHINA NÃO VOU

Terminou na terça-feira o prazo de contratação dos jogadores nas principais ligas do futebol europeu. O Velho Continente é o único mercado que estava nos planos de Lucas Pratto pra uma possível troca do Atlético por outro clube. Se depender de Roger Machado, o atacante argentino não sairá.

O treinador atleticano revelou que não considerava  a chance de uma negociação ser concretizada. Disse ainda que espera ter o jogador em toda a temporada.

“Eu não penso na possibilidade do Pratto sair. Conto integralmente com ele para todos os jogos da temporada”, disse Roger Machado, que vai escalar o atacante na vaga de Fred no clássico com o Cruzeiro, nesta quarta-feira, pela Primeira Liga.

Na semana passada, Lucas Pratto concedeu entrevista coletiva e falou do interesse de clubes da Europa. Segundo ele, alguns times procuraram saber os valores desejados pelo Atlético e recuaram após os números serem revelados.

Valorizado desde que entrou para a lista de selecionáveis da Argentina, mas atualmente reserva de Fred no Galo, Pratto ainda descartou qualquer possibilidade de acertar com o futebol chinês, cuja janela de transferência só termina em fevereiro.

"Na China não vou jogar. Me atrai, mas este ano para mim é muito importante. Tenho dois anos para ter uma possibilidade de ir a um Mundial", disse, ressaltando o desejo de disputar a Copa do Mundo de 2018 com a Seleção da Argentina. Uma transferência para a China pode significar o afastamento da seleção.

MANO PROVOCA TIME E TORCIDA DO GALO

O técnico Mano Menezes aproveitou o bom começo de temporada do Cruzeiro, com a vitória sobre o Villa Nova por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão, para falar em tom de provocação ao rival Atlético. O comandante celeste destacou o fato de sua equipe ter conquistado o resultado sem lance polêmico, ao contrário do arquirrival, que na véspera derrotara o América de Teófilo Otoni com um pênalti contestado cobrado por Fred, no Independência.

Mano Menezes deu uma ‘cutucada’ no rival alvinegro ao comentar a vitória sem polêmica do Cruzeiro. “A vitória foi limpa, o que sempre deixa a gente contente, pois o gol foi natural, certinho, não teve pênalti duvidoso, nada. Isso me deixa tranquilo”, declarou o comandante, que apontou algumas dificuldades apresentadas pela equipe.

Os problemas que apareceram são naturais. O campo estava um pouco duro, estamos acostumados a jogar em campo mais umedecido. Os mandantes em campos do nível do Mineirão fazem isso e jogo ficou um pouco mais acelerado, mas cometemos erros naturais”, avaliou o treinador, que gostou mais do rendimento no primeiro tempo. “Fizemos boas triangulações na primeira parte, não aproveitamos para marcar gols e fizemos 1 a 0”, reiterou.
Na etapa final, Mano admitiu que os jogadores sentiram a falta de ritmo ideal em começo de temporada. Mas ele disse que o Cruzeiro foi um pouco aquém do esperado e não soube aproveitar a vantagem ampliada, com o gol de falta de Robinho.
“Fizemos 2 a 0 com a cobrança de falta do Robinho e era hora de tranquilidade, mas aí fizemos uma falta desnecessária, levamos um gol e o jogo ficou aberto até o fim”, enfatizou.
Encerrou Mano, comentando:
"No segundo tempo o jogo ficou mais aberto, tivemos mais espaços e não soubemos aproveitar. Tivemos o controle do jogo, mas faltaram contundência e qualidade de criação da equipe como um todo.
"Poderíamos ter aproveitado melhor, mas ainda falta ritmo de jogo e ficamos aquém do que podemos produzir. Mas nessas horas vencer é importante, pois a vitória dá tranquilidade para o time melhorar”, frisou o comandante.
BETIM E BH NAS MÃOS INTELIGENTES  DE MEDIOLLI E KALIL

Eu  lia em O Tempo, do qual era assinante, a coluna de Vitório Meddioli, confesso que as achava bem cansativas e tendenciosas. Era o período das eleições presidenciais e como LULISTA que sou até hoje, não aceitava as críticas de Vitório.  Manifestei meu pensamento numa carta para ele e criticando o tratamento que recebi quando lá passei um ano como colunista e censurado.
Até que bati sério no Zezé Perrela, pouco antes do acordo Sada e Cruzeiro, no vôlei Masculino. Meu contrato não foi renovado ao final. Não me importei porque entendia que a censura administrativa me dava nojo. Disse isso pra ele. Com surpresa, rec ebi uma carta resposta, detalhando todas as questões e aceitei. Mas cancelei minha assinatura e não quis mais ler  O Tempo que passou a ser, para mim, representante dos moldes jornalísticos da Ditadura Militar. Por fim, caí na realidade que se tratava do melhor jornal impresso em Minas e refiz minha assinatura.
Não tanto quanto como vitória de Alexandre Kalil, no qual pude votar e torcer pra que se tornasse o prefeito de BH por sua capacidade, vibrei, também, com a vitória de Mediolli em Betim, pois provocava mudança absoluta no quadro político daquela cidade, uma das mais importantes de Minas Gerais. Conhecendo melhor Mediolli e pesquisando sua vida desde a Itália, eu o conheci como homem sério, inteligente e grande administrador, aí o sucesso que obteve no Brasil com as suas empresas jornalísticas.
É um quadro novo e bem interessante na política nacional e torço que possa ir ao limite das suas pretensões e ao que a lei brasileira permite a um estrangeiro.
Com Kalil aqui e Mediolli em Betim não resta dúvida que a Grande BH terá um sopro de sucesso nos seus empreendimentos pela coragem dos dois. Com Kalil já tive inúmeras brigas e continuo gostando dele, porque o considero sincero apesar do temperamento de Urso Bravo. Espero manter a mesma impressão e relação com Vitório Mediolli, sem nenhuma manifestação outra que não seja de respeito, pois meu avô - pai biológico de meu pai - tinha descendência italiana, dos Molinari, cuja parentada está espalhada por este Brasil afora. Fui criado como neto dele e os outros filhos cuidavam de meu pai como irmão e nos tratamos atual como parentes, realmente. Sou Flávio Anselmo, mas poderia ser Flavio Molinari, que me honraria bastante.


ACREDITE SE QUISER

Leia este conselho meu, é de graça e é verdadeiro. O levantamento da Sociedade Brasileira de Urologia analisou cerca de 1.500 pessoas, entre 40 e 69 anos, e revelou que 59% dos homens já sofreram algum problema de ereção. Do total, 12% convivem com a dificuldade de forma recorrente.

Além do aspecto psicológico, por atingir a autoestima, a disfunção erétil pode ser o primeiro sinal para outras doenças do sistema circulatório e neurológico. A pesquisa avaliou a percepção masculina e feminina sobre a doença.

​Além da disfunção erétil, 21% dos participantes da pesquisa afirmam que têm ou já tiveram problemas com a ejaculação precoce, tendo em vista que a maioria eram casados e relatam também a reclamação da parceira na hora do sexo.

​O médico Carlos Cid Rosffild, e sua equipe, trabalhavam em cima de uma fórmula para ajudar homens com problemas sexuais, já que é um problema que atinge milhares de homens pelo Brasil.
Desenvolvimento da fórmula

Segundo ele, as pesquisas foram feitas em cima de alimentos e extratos de compostos vitaminicos totalmente naturais, onde a mistura deles acabaram formando um regulador hormonal natural de líbido e testosterona.
"Após as pesquisas, realizamos diversos testes para comprovarmos a eficácia do produto e os resultados foram todos positivos." 98% dos participantes da pesquisa, que sofriam de disfunção erétil, relataram que tiveram os resultados de uma ereção mais rigida, do que o normal, e 90% dos participantes que sofriam de ejaculação precoce tiveram os resultados de pelo menos 1 hora de duração no sexo."

Encontrando o Produto

A redação do G1 foi afundo verificar a veracidade dessas informações e conseguimos contato com a empresa responsável que se dispôs a produzir a fórmula criada pelos médicos. A fórmula já tem nome e o produto se chama XtraMaster.

Composto de extratos refinados de Lepidium Meyenil, Vitamina A/C/E, Picolinato de Cromo e ingredientes da Maca Peruana, o produto promete devolver aos homens a sua vida sexual, trabalhando em cima do combate da disfunção erétil, da perda de apetite sexual e do combate da ejaculação precoce. Segundo a empresa responsável, MaxFórmula, mais de cinquenta mil pessoas já foram atendidas e o índice de satisfação é de 97%.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.